Abrir menu principal

Dwight Twilley

(Redirecionado de Dwight Twilley Band)
Dwight Twilley
Informação geral
Nascimento 06 de junho de 1951 (68 anos) Tulsa, Oklahoma[1]
País  Estados Unidos
Gênero(s) power pop, pop rock, rock and roll.
Instrumento(s) guitarra, piano, teclados, harmônica[2]
Período em atividade 1974-atualidade
Outras ocupações vocalista, compositor, arranjador
Gravadora(s) Shelter Recording Company Inc./Shelter Records, Arista, EMI
Afiliação(ões) Dwight Twilley Band
Página oficial Dwight Twilley / Myspace

Dwight Twilley (nascido em 06 de junho de 1951 em Tulsa, Oklahoma[1], Estados Unidos) é um cantor, compositor e guitarrista de power pop/pop rock.[3] Em abril de 1975[4] ele lançou seu primeiro single com a Dwight Twilley Band, "I'm On Fire"[5], rendendo-lhe a posição #16 na parada musical estadunidense, em agosto.[6] Em 1976 é lançado o álbum de estreia, Sincerely, que incluía o baterista (e baixista em estúdio[4]) Phil Seymour.[2] Colin Larkin cita que, apesar da aclamação da crítica, esta coleção de músicas não conseguiu emular sua faixa de abertura ("I'm On Fire").[1] Um segundo álbum com Seymour é lançado pela Arista em 1977, Twilley Don't Mind, antes do fim da banda.[7] Em carreira solo, Dwight Twilley coloca duas músicas na Billboard Hot 100 (de seu disco de 1984, Jungle[8]): "Girls" (posição #16) e "Little Bit of Love" (posição #77).[9] Seu primeiro álbum solo, Twilley, foi lançado em 1979.[10] Colin Larkin afirma que Dwight Twilley é conhecido pela alta qualidade de seu pop.[1]

HistóriaEditar

1974-1978: Dwight Twilley BandEditar

No início dos anos 60, Dwight Twilley era um estudante na Edison High School quando começou a escrever, gravar e executar música.[11] Chris Woodstra, no Allmusic, afirma que Dwight Twilley conheceu Phil Seymour em 1967, em uma sessão onde foram ver o filme A Hard Day's Night, dos Beatles. Depois, eles foram no mesmo dia à casa de Twilley para iniciar escrita e gravação de músicas, continuando a parceria ao longo dos próximos anos; inicialmente chamando-se Oister e recrutando outro membro, Bill Pitcock IV, na guitarra solo.[2] Os primeiros álbuns gravados pela dupla Oister: Oister Presents Swirling Clouds e Oister's Greatest Hits, foram acetatos baratos, vendidos a cerca de uma dúzia de seus colegas de escola.[4] Depois de desenvolverem seu som em um estúdio caseiro e já batizados Dwight Twilley Band, decidiram fazer uma gravação profissional e se dirigiram até Nashville, parando primeiro no estúdio da Sun Records, onde impressionaram Jerry Phillips (o filho de Sam Phillips)[3] e sendo também apresentados ao músico de rockabilly Ray Harris, que ensinou-lhes sobre as raízes do rock'n'roll.[4]

No início de novembro de 1974, Twilley, Seymour e Pitcock IV fazem uma viagem para Los Angeles[4] e assinam contrato com a Shelter Records. Seu primeiro single, "I'm On Fire", gravado em Tulsa, em 27 de novembro de 1974[12] e lançado em abril de 1975[4][5], se tornou um hit nacional; atingindo #16 como posição máxima, em 02 de agosto[6], com relativamente nenhuma promoção. Na gravação de "I'm On Fire", o trio tocou todos os instrumentos. Twilley e Seymour produziram a canção também. Esta música marcou a estreia de Phil Seymour como baixista. Desde então, ele seria o baixista principal, em estúdio, da Dwight Twilley Band.[4] Seu segundo álbum foi concluído ao longo de 18 meses, devido a mudanças de selo e à divisão dos sócios da Shelter Records, Denny Cordell e Leon Russell[13]; e um outro álbum, gravado na Inglaterra, em março de 1975, no Trident Studios de Londres[4], fora deixado completamente inédito, criando um mito em torno da banda, enquanto o público em geral rapidamente perdeu o interesse. O tardio segundo single, "You Were So Warm" (de agosto de 1975[14]), acabou falhando na parada devido a problemas de distribuição. Quando o álbum de estreia, Sincerely (1976)[2], foi finalmente lançado, também falhou, embora a Rolling Stone o tenha saudado como "o melhor álbum de estreia de rock do ano".[15] Durante uma aparição, em 26 de julho de 1976[4], no American Bandstand, eles visualizaram o que seria seu próximo single, "Shark (In The Dark)"; porém o sucesso do filme Tubarão provocou sua rejeição pela gravadora.[4] Outro single, "Could Be Love", fora lançado logo após o álbum.[13] Seymour e Twilley fizeram então amizade com Tom Petty, que contribuiu com backing vocals em várias canções de Twilley Don't Mind (lançado em agosto[13] de 1977) e ajudou em seu lançamento pela Arista.[7] Três singles foram lançados deste álbum: "Twilley Don't Mind", "Trying To Find My Baby" e "Looking For The Magic", mas todos falharam em conseguir compradores.[13] No final de 1977, enquanto "I'm On Fire" ainda tocava com relativa frequência, a Dwight Twilley Band fizera planos de se juntar ao Lynyrd Skynyrd em turnê; porém o plano nunca se concretizara, pois três membros desta última banda morreram quando seu avião caiu, interrompendo a turnê.[11] Apesar da alta qualidade das canções, o fracasso fez Phil Seymour deixar a banda no ano seguinte, perseguindo uma breve carreira solo antes de um linfoma cortar sua vida, em 1993.[3]

O single de "I'm On Fire" foi lançado no Brasil, pela Philips Records, em 1975 (com o registro 6073 423 e "Did You See What Happened?" no Lado B).[16]

1979-atualidade: Dwight Twilley, carreira soloEditar

A carreira solo de Dwight Twilley se inicia em 1979 com o álbum Twilley, ainda pela Arista.[10] Até o final de 1981 ele termina seu contrato com a Arista, que o havia impedido de liberar quaisquer novos álbuns por quase três anos.[17] Após assinar com a EMI, seu segundo álbum lançado é Scuba Divers (1982)[18], seguido por Jungle (1984)[8]; este último álbum com duas músicas na Billboard Hot 100: "Girls" (posição #16, em 21 de abril, com backing vocals de Tom Petty[11]) e "Little Bit of Love" (posição #77, em 02 de junho).[9] Twilley também teve sua "Trying To Find My Baby" colocada na trilha sonora do filme Up the Academy (1980)[13] e foi a estrela de um dos primeiros concertos ao vivo pela MTV. O show foi gravado em Houston, no Texas, no dia 23 de julho de 1982.[17]

Ainda segundo Woodstra, Wild Dogs (1986) passou despercebido em seu lançamento pela CBS Associated Records.[19] Além disso, Twilley gravou um álbum em 1980, Blueprint[1], que permanece inédito. Também contribuiu com uma música, "Why You Wanna Break My Heart", na trilha sonora de Wayne's World, em 1992 (cantada por Tia Carrere).[20] Em 1993, lançou em CD pela Shelter Records / DCC Compact Classics The Great Lost Twilley Album, que recolheu uma fração das "centenas" de canções inéditas registradas pela Dwight Twilley Band nos primeiros dias.[21] Duas canções, gravadas recentemente, apareceram na coletânea XXI (lançada em CD pela Shelter Records / The Right Stuff, em 1996).[22] No ano de 1999 Twilley lançou outra coleção de raridades, Between The Cracks - Volume One - A Collection of Rarities (originalmente pela Munster Records espanhola e, depois, pela Not Lame Recordings)[23], e seu primeiro álbum novo em 13 anos, Tulsa (Copper Records).[24] Em 14 de agosto de 2001, Twilley lançou em CD The Luck (Big Oak Recording Group), um álbum que ele tinha concluído em 1994.[25] O EP de natal, Have A Twilley Christmas (DMI), surgiu em 2004[26], seguido pelo nono álbum de estúdio de Twilley, 47 Moons, em 2005.[27][3]

Entre 2006 e 2007 a gravadora australiana Raven Records relança em CD os dois primeiros álbuns de Dwight Twilley e da Dwight Twilley Band.[28][29] Em 2007, ele assinou contrato com a Gigatone e um dilúvio de lançamentos se seguiram, incluindo reedições de Tulsa e 47 Moons (com faixas bônus), sete volumes de discos de raridades (intitulados Rarities e lançados em CD-R entre 2008 e 2009)[30] e uma compilação: The Best of Dwight Twilley 1997-2007 - Northridge to Tulsa. Em 2009, ele lançou um álbum de covers dos Beatles, intitulado simplesmente The Beatles, seguido por um álbum de canções suas, em 2010, intitulado Green Blimp.[31] Depois, Twilley mudou-se para o rótulo Varèse Sarabande e seu 11º álbum solo, Soundtrack, foi emitido no final de 2011.[32][3] Lança em 2012, por este rótulo, uma segunda edição de Green Blimp.[33] Em 2013, uma canção da Dwight Twilley Band, "Looking For The Magic", aparece na trilha do filme You're Next.[34] Em seu próprio rótulo, Big Oak Records, é lançado Always (2014) em CD. A edição em vinil é lançada em 2015.[35]

Discografia: Dwight Twilley BandEditar

ÁlbunsEditar

Singles (EUA)Editar

  • 7", A: "I'm On Fire" / B: "Did You See What Happened?" (abril[4] de 1975) - Shelter Records (SR-40380)[5]
  • 7", A: "You Were So Warm" / B: "Sincerely" (agosto de 1975) - Shelter Records (SR-40450)[14]
  • 7", A: "Could Be Love" / B: "Feeling In The Dark" (1976) - Shelter Records (SR-62003)[38]
  • 7", A: "Twilley Don't Mind" / B: "Rock And Roll 47" (outubro de 1977) - Arista (AS 0278)[39]
  • 7", A: "Trying To Find My Baby" / B: "Here She Come" (dezembro de 1977) - Arista (AS 0299)[40]
  • 7", A: "Looking For The Magic" / B: "Invasion" (fevereiro de 1978) - Arista (AS 0311)[41]

Músicas em coletâneas de power popEditar

Segundo informação nas ligações externas.

Discografia: Dwight TwilleyEditar

ÁlbunsEditar

  • Twilley (1979) - LP: Arista[10] (posição #113 na Billboard 200)[36]
  • Scuba Divers (1982) - LP: EMI[18] (posição #109 na Billboard 200)[36]
  • Jungle (1984) - LP: EMI[8] (posição #39 na Billboard 200)[36]
  • Wild Dogs (1986) - LP: CBS Associated Records[19]
  • XXI (1996) - CD: Shelter Records / The Right Stuff (coletânea)[22]
  • Between The Cracks - Volume One - A Collection Of Rarities (1999) - LP: Munster Records, Espanha / (2000) - CD: Not Lame Recordings, EUA e UK[23]
  • Tulsa (1999) - CD: Copper Records, EUA / Not Lame Recordings, UK[24]
  • The Luck (2001) - CD: Big Oak Recording Group[25]
  • Have A Twilley Christmas (2004) - CD: Digital Musicworks International, Inc.[26]
  • 47 Moons (2005) - CD: Digital Musicworks International, Inc.[27]
  • Live All Access (2006) - CD: Digital Musicworks International, Inc. (ao vivo)[42]
  • Twilley / Scuba Divers (2006) - CD: Raven Records, Austrália (reunião dos álbuns Twilley / Scuba Divers, mais bônus)[29]
  • Rarities Volume One (2008) - CD-R: Gigatone (álbum de raridades)[30]
  • Rarities Volume Two (2008) - CD-R: Gigatone (álbum de raridades)[30]
  • Rarities Volume Three (2008) - CD-R: Gigatone (álbum de raridades)[30]
  • Rarities Volume Four (2009) - CD-R: Gigatone (álbum de raridades)[30]
  • Rarities Volume Five (2009) - CD-R: Gigatone (álbum de raridades)[30]
  • Rarities Volume Six (2009) - CD-R: Gigatone (álbum de raridades)[30]
  • Rarities Volume Seven (2009) - CD-R: Gigatone (álbum de raridades)[30]
  • Out of The Box (2009) - CD: Gigatone (álbum de covers)[43]
  • The Beatles (2009) - CD: Gigatone (álbum de covers dos Beatles)[44]
  • Green Blimp (2010) - LP: Burger Records / CD: Big Oak Records[31] / (2012) - CD: Varèse Sarabande[33]
  • Soundtrack (2011) - CD: Varèse Sarabande[32]
  • Always (2014) - CD: Big Oak Records / (2015) - LP: Good Land Records, LLC[35]

Singles até 1984 (EUA)Editar

  • 7", A: "Out of My Hands" / B: "Nothing's Ever Gonna Change So Fast" (maio de 1979) - Arista (AS 0415)[45]
  • 7", A: "Runaway" / B: "Burnin' Sand" (agosto de 1979) - Arista (AS 0433)[46]
  • 7", A: "Somebody To Love" / B: "Money (That's What I Want)" (novembro de 1979) - Arista (AS 0478)[47]
  • 7", A: "Girls" / B: "To Get To You" (fevereiro de 1984) - EMI (B-8196)[48][49]
  • 7", A: "Little Bit of Love" / B: "Max Dog" (maio de 1984) - EMI (B-8206)[50][51]

Músicas em coletâneas de power popEditar

  • Yellow Pills - The Best of American Pop! Volume 1 (1993) - Big Deal Records, EUA / Another Time, UK (música "Remedies")

Segundo informação nas ligações externas.

Referências

  1. a b c d e LARKIN, Colin (1997). The Virgin Encyclopedia of Seventies Music (em inglês). [S.l.]: Virgin / Muze Inc. p. 444. 512 páginas. ISBN 0-7535-0154-6 
  2. a b c d e «Dwight Twilley Band - Sincerely» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  3. a b c d e Woodstra, Chris. «Dwight Twilley - Artist Biography by Chris Woodstra» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  4. a b c d e f g h i j k «John Cowsill and The Dwight Twilley Story (1)» (em inglês). Bapresley. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  5. a b c «"I'm On Fire", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  6. a b «"I'm On Fire", single (posição na parada)» (em inglês). Billboard. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  7. a b c «Dwight Twilley Band - Twilley Don't Mind» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  8. a b c «Dwight Twilley - Jungle» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  9. a b «Dwight Twilley (posição na parada)» (em inglês). Billboard. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  10. a b c «Dwight Twilley - Twilley» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  11. a b c Chancellor, Jennifer (5 de setembro de 2010). «Dwight Twilley is making music his own way» (em inglês). Tulsa World. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  12. «"I'm On Fire", single» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  13. a b c d e «John Cowsill and The Dwight Twilley Story (2)» (em inglês). Bapresley. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  14. a b «"You Were So Warm", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  15. Gibson, Donald. «An Interview with Dwight Twilley» (em inglês). Write on Music. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  16. «"I'm On Fire", single (Brazil)» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  17. a b «John Cowsill and The Dwight Twilley Story (3)» (em inglês). Bapresley. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  18. a b «Dwight Twilley - Scuba Divers» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  19. a b «Dwight Twilley - Wild Dogs» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  20. «Various - Music From The Motion Picture Wayne's World» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  21. a b «Dwight Twilley Band - The Great Lost Twilley Album» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  22. a b «Dwight Twilley - XXI» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  23. a b «Dwight Twilley - Between The Cracks - Volume One - A Collection of Rarities» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  24. a b «Dwight Twilley - Tulsa» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  25. a b «Dwight Twilley - The Luck» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  26. a b «Dwight Twilley - Have A Twilley Christmas» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  27. a b «Dwight Twilley - 47 Moons» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  28. a b «Dwight Twilley Band - Sincerely / Twilley Don't Mind» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  29. a b «Dwight Twilley - Twilley / Scuba Divers» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  30. a b c d e f g h «Dwight Twilley - page 2» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  31. a b «Dwight Twilley - Green Blimp» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  32. a b «Dwight Twilley - Soundtrack» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  33. a b «Dwight Twilley - Green Blimp (2012)» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  34. «Beyond fright - song of the week: Dwight Twilley - "Looking For The Magic"» (em inglês). Icons of Fright. 1 páginas. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  35. a b «Dwight Twilley - Always» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  36. a b c d e «Dwight Twilley - Billboard 200» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  37. «Dwight Twilley Band - Live From Agora» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  38. «"Could Be Love", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  39. «"Twilley Don't Mind", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  40. «"Trying To Find My Baby", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  41. «"Looking For The Magic", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  42. «Dwight Twilley - Live All Access» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  43. «Dwight Twilley - Out of The Box» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  44. «Dwight Twilley - The Beatles» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  45. «"Out of My Hands", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  46. «"Runaway", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  47. «"Somebody To Love", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  48. «"Girls", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  49. «"Girls", single» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  50. «"Little Bit of Love", single» (em inglês). 45cat. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  51. «"Little Bit of Love", single» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 27 de dezembro de 2015 

Ligações externasEditar