Abrir menu principal
Eagle Eye
Olhos de Lince[1] (PRT)
Controle Absoluto[2] (BRA)
 Estados Unidos
2008 •  cor •  118 min 
Direção D.J. Caruso
Produção Alex Kurtzman
Roberto Orci
Pat Crowley
Coprodução Peter Chiarelli
Produção executiva Edward L. McDonnell
Steven Spielberg
Roteiro John Glenn
Travis Adam Wright
Hillary Seitz
Dan McDermott
História Dan McDermott
Elenco Shia LaBeouf
Michelle Monaghan
Rosario Dawson
Michael Chiklis
Anthony Mackie
Billy Bob Thornton
Gênero ação
espionagem
ficção científica
mistério
suspense
Música Brian Tyler
Cinematografia Dariusz Wolski
Figurino Marie-Sylvie Deveau
Edição Jim Page
Companhia(s) produtora(s) K/O Paper Products
Goldrest Pictures
Distribuição DreamWorks Pictures
Lançamento Estados Unidos 26 de setembro de 2008
Idioma inglês
Orçamento US$ 80 milhões[3]
Receita US$ 178,1 milhões (mundial)[3]
Site oficial

Eagle Eye (bra: Controle Absoluto; prt: Olhos de Lince) é um filme americano de ação e suspense dirigido por D.J. Caruso, escrito por John Glenn, Travis Adam Wright, Hillary Seitz e Dan McDermott e estrelado por Shia LaBeouf e Michelle Monaghan. A trama segue dois estranhos que devem fugir juntos depois de receber um telefonema misterioso de uma mulher desconhecida que está usando tecnologia da informação e comunicação para rastreá-los.

O filme foi lançado nos cinemas tradicionais e IMAX em 26 de setembro de 2008 e arrecadou US$178 milhões em todo o mundo. O filme foi lançado tanto em película de 35mm quanto para cinemas IMAX. Estreou nos EUA e no Brasil no dia 26 de setembro de 2008 e, em Portugal, no dia 9 de outubro.

SinopseEditar

Em janeiro de 2009, Jerry Shaw (Shia LaBeouf) é um estudante que largou os estudos da Universidade de Stanford que descobre que seu irmão gêmeo idêntico, Ethan, um oficial da Força Aérea dos EUA, faleceu. Após o funeral, Jerry fica surpreso ao encontrar US$750,000 (equivalente a cerca de US$873,000 em 2018) em sua conta bancária e seu apartamento cheio de itens ilícitos. Ele recebe um telefonema de uma mulher (Julianne Moore) que avisa que o FBI está prestes a prendê-lo e ele precisa fugir.

Jerry é pego pelo FBI e interrogado pelo agente supervisor Tom Morgan (Billy Bob Thornton). Enquanto Morgan conversa com a Agente Especial da OSI da Força Aérea Zoe Pérez (Rosario Dawson), a mulher no telefone organiza a fuga de Jerry e o direciona para Rachel Holloman (Michelle Monaghan), uma mãe solteira. A mulher ao telefone está coagindo Rachel ameaçando seu filho Sam (Cameron Boyce), que está a bordo do trem Capitol Limited a caminho do Kennedy Center em Washington, D.C. com sua banda da escola. A mulher no telefone ajuda os dois a evitar a aplicação da lei, controlando dispositivos em rede, incluindo semáforos, telefones celulares, guindastes automatizados e até linhas de energia.

Enquanto isso, o interlocutor redireciona um cristal de hexametileno explosivo para um cortador de pedras preciosas, que o corta e o prende em um colar. Outro homem (Anthony Azizi) rouba a trombeta de Sam em Chicago e encaixa o gatilho sônico do cristal no tubo, antes de encaminhá-lo para Sam em Washington.

A agente Perez é convocada pelo secretário de Defesa George Callister (Michael Chiklis) para ser lido no trabalho de Ethan no Pentágono. Ethan monitorou o supercomputador ultrassecreto do Departamento de Defesa, o Analista de Integração de Inteligência de Reconhecimento Autônomo (ARIIA; /ɑːrə/). Callister deixa Perez com o Major William Bowman (Anthony Mackie) e ARIIA para investigar a morte de Ethan Shaw. Simultaneamente, Rachel e Jerry descobrem que a mulher no telefone é realmente ARIIA e que as "ativou" de acordo com o autorização da Constituição para recrutar civis para a defesa nacional.

Perez e Bowman encontram evidências de que Ethan Shaw se escondeu na câmara de ARIIA e depois foi falar com Callister. Depois, ARIIA contrabandeia Jerry e Rachel para o seu teatro de observação sob o Pentágono. Ambos os grupos descobriram que, depois que a recomendação da ARIIA foi ignorada e uma operação mal feita no Baluchistão resultou na morte de cidadãos dos EUA, a ARIIA concluiu que "para evitar mais derramamento de sangue, o poder executivo deve ser removido". ARIIA está agindo em nome de "Nós, o Povo", e cita a Declaração de Independência ("sempre que qualquer forma de governo se torna destrutiva para esses fins, é direito do povo alterá-la ou aboli-la").

Atrasado, Jerry descobre que ele foi contornado por bloqueios biométricos colocados por seu irmão gêmeo que impedem a ARIIA de pôr em prática a Operação Guillotine, uma simulação militar de manter o governo após a perda de todos os sucessores presidenciais. Como o secretário Callister concordou com a recomendação de cancelamento da ARIIA em relação ao Baluchistão, ele será o sobrevivente designado e o novo presidente dos Estados Unidos depois que o hexametileno detonar no Estado da União (SOTU).

Um dos agentes de ARIIA (Nick Searcy) extrai Rachel do Pentágono e dá a ela um vestido e o colar explosivo para usar no SOTU. A banda escolar de Sam também foi redirecionada ao Capitólio dos Estados Unidos para tocar para o presidente, juntando o gatilho da trombeta de Sam e do explosivo. Jerry é recapturado pelo agente Morgan, que se convence da inocência de Jerry. Em outros lugares, Morgan se sacrifica para parar um MQ-9 Reaper armado enviado por ARIIA, mas primeiro fornece a Jerry sua arma e identificação com a qual conseguir entrar no Capitólio. Chegando na Câmara, Jerry dispara a arma no ar para interromper o concerto antes de ser baleado e ferido pelo Serviço Secreto.

Algum tempo depois, em abril de 2009, a Callister relata que o ARIIA foi desativado e recomenda a não construção de outro; os gêmeos Shaw e os agentes Perez e Morgan recebem prêmios por suas ações; e Jerry participa da festa de aniversário de Sam, ganhando a gratidão e um beijo de Rachel.

Elenco principalEditar

ProduçãoEditar

 
Rosario Dawson recebendo um briefing de segurança do agente especial Patrick McGee enquanto pesquisava seu papel como agente da AFOSI

O roteirista Dan McDermott escreveu o roteiro original de Eagle Eye com base em uma idéia de Steven Spielberg, inspirada no conto de Isaac Asimov, "Todos os Problemas do Mundo" do livro Nine Tomorrows.[4] O estúdio DreamWorks comprou o roteiro de McDermott e montou o projeto para ser potencialmente dirigido por Spielberg. Quando o diretor ficou ocupado com Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull, desistiu do projeto. O diretor D.J. Caruso, que dirigiu a série de TV High Incident de 1996 sob a produção executiva de Spielberg, substituiu o diretor na direção de Eagle Eye, com Spielberg permanecendo como produtor executivo. Em junho de 2007, o ator LaBeouf, que esteve envolvido no filme de Spielberg e Caruso em 2007, Disturbia e Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull, juntou-se novamente ao diretor e produtor executivo para estrelar o papel principal em Eagle Eye. O roteiro de McDermott foi reescrito pelos roteiristas John Glenn, Travis Wright e Hillary Seitz, em preparação para a produção.[5] As filmagens começaram em 6 de novembro de 2007[6] e terminaram em fevereiro de 2008.[7] Os efeitos visuais do filme foram criados pela Sony Pictures Imageworks.[8]

Caruso disse que, quando o filme se realizou 12 anos depois, "a tecnologia finalmente alcançou a narrativa... Todo mundo tem um BlackBerry no cinto e achamos que estamos sendo constantemente rastreados. É menos ficção científica do que quando Steven Spielberg o concebeu".[9] Caruso queria trazer uma sensibilidade da era dos anos 1970 para o filme. Consequentemente, uma cena principal de perseguição em um hub de processamento de pacotes de alta tecnologia em correias transportadoras foi filmada sem o uso de imagens geradas por computador[9] Enquanto filmava a cena, Monaghan sofreu um golpe depois que um cabo roçou seu pescoço e Caruso bateu a cabeça em um raio saliente, exigindo pontos.[9]

MúsicaEditar

A música para Eagle Eye foi escrita pelo compositor Brian Tyler, que gravou a trilha sonora com um conjunto de 88 peças da Hollywood Studio Symphony no Sony Scoring Stage. A sessão foi interrompida pelo terremoto de Chino Hills em 29 de julho de 2008 - e uma gravação do terremoto que atingiu o palco da gravação está online.[10]

Para entrar a sequência do funeral, Shia precisou usar a versão de Judy Garland da canção "Over The Rainbow", que, de acordo com o ator, o deixava emocionado. Quando Rachel está no bar com seus amigos, é possível escutar no fundo a canção "Sometime Around Midnight", do grupo The Airbone Toxic Event. O clipe musical foi dirigido por D.J. Caruso, diretor do filme, que aproveitou a oportunidade para unir seus dois projetos.[11]

PromoçãoEditar

O site oficial apresenta um tipo de sistema de jogo de realidade alternativa para promover o filme. A voz visualizada atrás do telefone em vários trailers entra em contato com o reprodutor, colocando-o em experiências únicas. Isso foi chamado de "Eagle Eye Freefall Experience". Enquanto as listagens oficiais do elenco não listam o nome da atriz por trás da voz misteriosa apresentada no filme e nos trailers, Rosario Dawson confirmou na estreia de Hollywood que pertence a Julianne Moore.[12]

RecepçãoEditar

BilheteriaEditar

Em seu fim de semana de estreia, Eagle Eye faturou US$29,100,000 (equivalente a US$33,860,000 em 2018) em 3m510 cinemas nos Estados Unidos e no Canadá, alcançando a primeira posição nas bilheterias.[13] O filme faturou US$101,4 milhões nos Estados Unidos e Canadá e US$76,6 milhões em outros territórios, num total mundial de US$178 milhões em todo o mundo, em seu orçamento de produção de US$80 milhões.[3]

Recepção da críticaEditar

Eagle Eye tem recepção mista por parte da crítica especializada. Com o Tomatometer de 27% em base de 180 críticas, com uma classificação média de 4.7/10 o Rotten Tomatoes chegou ao consenso: "Eagle Eye é um thriller absurdamente plotado que toma emprestado muito de outros filmes superiores". Por parte da audiência do site tem 62% de aprovação.[14] No Metacritic tem 43% de Metascore em base de 30 avaliações. Por parte dos usuários do site tem 7.0 de pontuação, indicando "críticas mistas ou médias".[15] As audiências consultadas pelo CinemaScore deram ao filme uma nota média de "B+" na escala A+ a F.[16]

Roger Ebert, do Chicago Sun-Times, deu a Eagle Eye uma pontuação de duas estrelas em quatro, dizendo: "A palavra 'absurdo' é moderada demais para descrever Eagle Eye. Este filme não contém um momento plausível após a sequência de abertura, e isso é limítrofe. Não é um ataque à inteligência. É um ataque à consciência".[17]

Eagle Eye foi nomeado para o Prêmio Saturno de 2009 de "Melhor Filme de Ficção Científica"[18] e foi indicado pelo Visual Effects Society Awards na categoria de Efeitos Visuais de Suporte em Destaque em um longa-metragem.[19] Shia LaBeouf foi indicado ao Prémio MTV Movie de melhor ator e E! People's Choice Awards de melhor ator em ação e aventura[20]

Jogo para celularEditar

Um jogo para celular baseado no filme foi desenvolvido e publicado pela Magmic Games. Foi lançado para dispositivos BlackBerry, Windows Mobile, BREW e Java ME antes do lançamento do filme no início de setembro. Existem também dois jogos no site do filme.[21][22]

  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «Olhos de Lince». Portugal: CineCartaz. Consultado em 12 de outubro de 2019 
  2. «Controle Absoluto». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 23 de março de 2018 [ligação inativa]
  3. a b c «Eagle Eye (2008)». Box Office Mojo. Consultado em 20 de fevereiro de 2009 
  4. "'Eagle Eye': Action thriller with wonders of technology", The Sunday Times
  5. Michael Fleming; Pamela McClintock (25 de junho de 2007). «'Disturbia' duo set for 'Eagle Eye'». Variety. Consultado em 13 de novembro de 2007 
  6. Nellie Andreeva; Borys Kit (6 de novembro de 2007). «For most part, the shows go on». The Hollywood Reporter. Consultado em 13 de novembro de 2007. Cópia arquivada em 3 de setembro de 2012 
  7. Carly Mayberry and Borys Kit (8 de janeiro de 2008). «'Eagle' lands Chiklis in cabinet post». The Hollywood Reporter. Consultado em 8 de janeiro de 2008. Cópia arquivada em 18 de julho de 2008 
  8. Carolyn Giardina (1 de julho de 2008). «G-Force' is with Imageworks». The Hollywood Reporter. The Nielsen Company. Consultado em 1 de julho de 2008. Cópia arquivada em 14 de julho de 2008 
  9. a b c Vary, Adam B. "Fall Movie Summer Preview, September: Eagle Eye." Entertainment Weekly, Iss. #1007/1008, August 22/29, 2008, pg.52.
  10. Goldwasser, Dan (11 de setembro de 2008). «Brian Tyler scores Eagle Eye». ScoringSessions.com. Consultado em 16 de março de 2011 
  11. Fique por dentro de curiosidades sobre o filme 'Controle Absoluto' Rede Globo
  12. «'Eagle Eye' Star Reveals Identity Of Movie's Mayhem Causing Voice» 
  13. «Eagle Eye (2008) – Weekend Box Office Results». Box Office Mojo. Consultado em 4 de outubro de 2008 
  14. «Eagle Eye» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 31 de janeiro de 2014 
  15. «Eagle Eye» (em inglês). Metacritic. Consultado em 31 de janeiro de 2014 
  16. «CinemaScore». cinemascore.com. Cópia arquivada em 5 de abril de 2015 
  17. Eagle Eye review, Roger Ebert, Chicago Sun-Times, 25 de setembro de 2008
  18. «The Dark Knight Leads Saturn Award Nominees – CINEMABLEND». 10 de março de 2009 
  19. «7th Annual VES Awards». visual effects society. Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  20. Controle Absoluto AdoroCinema
  21. «Eagle Eye: The Game». Cópia arquivada em 3 de setembro de 2008 
  22. «Movie tie-in». Consultado em 29 de setembro de 2008. Cópia arquivada em 1 de setembro de 2009