Eberhard Waechter

(Redirecionado de Eberhard Wächter)
Nota: Se procura pelo pintor alemão (1762–1852), consulte Eberhard Georg Friedrich von Wächter.

Eberhard Wächter (também grafado Waechter; Viena, 8 de julho de 1929Viena, 29 de março de 1992) foi um barítono austríaco, celebrado especialmente por suas performances de óperas de Mozart, Richard Wagner e Richard Strauss. Depois de se aposentar do canto, tornou-se um dos diretores da Volskoper de Viena e da Ópera Estatal de Viena.

Eberhard Waechter
Nascimento 9 de julho de 1929
Viena
Morte 29 de março de 1992 (62 anos)
Viena
Sepultamento Cemitério Central de Viena
Cidadania Áustria
Progenitores
  • Eberhard, Freiherr von Waechter
  • Anna Keil, Edle von Eichenthurn
Cônjuge Franziska, Gräfin Marenzi von Tagliuno und Talgate
Filho(a)(s) Franz Baron von Waechter, Albert Waechter
Alma mater
Ocupação cantor, cantor lírico
Empregador(a) Vienna Volksoper, Ópera Estatal de Viena
Instrumento voz
Título barão
Causa da morte enfarte agudo do miocárdio

Biografia

editar

Nascido em Viena, Wächter estudou na Universidade de Viena e na Academia de Música de Viena. Em 1953 começou a fazer aulas de canto com Elisabeth Radó, e no mesmo ano fez sua estreia operática no papel de Silvio, no Pagliacci, de Ruggero Leoncavallo, na Volksoper de Viena, e rapidamente tornou-se um dos favoritos da cidade.[1] Em 1954 fez sua primeira apresentação na Ópera Estatal de Viena; em 1956 fez sua estreia em Covent Garden, Londres, no papel do Conde Almaviva, nas Bodas de Fígaro, de Mozart, e no Festival de Salzburgo, como Arbace em Idomeneo. Em 1958 apresentou-se pela primeira vez em Bayreuth, como Amfortas, no Parsifal de Wagner; em 1959 apresentou-se na Ópera de Paris como Wolfram, no Tannhäuser; em 1960 fez o papel do Conde Almaviva no La Scala e na Ópera Lírica de Chicago, e, em janeiro de 1961, na Metropolitan Opera, em Nova York, como Wolfram.

Em 1963 recebeu o título de Kammersänger. Em 1980 teve o papel de Joseph na ópera Jesu Hochzeit, de Gottfried von Einem, criado para si, onde cantou ao lado de Karan Armstrong.

Em 1987 tornou-se diretor-geral da Volksoper de Viena, e em 1991 também se tornou diretor da Ópera Estatal de Viena. Em 1992 morreu de um ataque cardíaco ao caminhar pelos bosques de Viena.

Referências

Ligações externas

editar