Eclipse lunar de 7 de agosto de 2017

Eclipse Lunar Parcial
7 de agosto de 2017
Lunar eclipse of 2017 August 7 Kuwait.jpg
Máximo do eclipse parcial visto de Kuwait - 18:14 UTC
Lunar eclipse chart close-2017Aug07.png
A Lua cruzando ao norte do cone de sombra da Terra, de oeste para leste (da direita para a esquerda), com o disco lunar ligeiramente obscurecido pela sombra terrestre.
Gamma +0,8668
Saros (e membro) 119 (62 de 83)
Sequência de eclipses lunares
Anterior 11 de fevereiro de 2017
Próximo 31 de janeiro de 2018
Duração (hr:mn:sc)
Parcial 1:55:15
Penumbral 5:00:54
Fases e Horários do Eclipse (UTC)
P1 15:50:02
U1 17:22:55
Máximo 18:20:28
U4 19:18:10
P4 20:50:56

O eclipse lunar de 7 de agosto de 2017 foi um eclipse parcial, o segundo de dois eclipses lunares do ano, e único como eclipse parcial. Teve magnitude umbral de 0,2464 e penumbral de 1,2886. Teve duração de 115 minutos.[1]

A Lua cruzou a extremidade norte da sombra da Terra, em nodo descendente, dentro da constelação de Capricórnio. Uma parte do disco lunar (hemisfério sul) ficou imersa e obscurecida pela umbra, enquanto o resto da superfície ainda recebia parte da luz solar, na região da penumbra.

A Lua dentro da sombra terrestre era um vermelho bem sutil, porém difícil de perceber, em contraste com a Lua muito mais brilhante na região penumbral externa.

Um fato importante e curioso é que o eclipse solar de 21 de agosto de 2017 ocorre 14 dias depois, na mesma temporada de eclipses. Será o primeiro eclipse solar total visível em grande parte dos Estados Unidos desde o eclipse solar de 26 de fevereiro de 1979, quando foi visível ao norte do país. Se considerarmos que o eclipse de 21 de agosto atravessa continentalmente o país, de oeste a leste, será o maior eclipse solar desde 8 de junho de 1918.


Série SarosEditar

Eclipse pertencente ao ciclo lunar Saros de série 119, sendo este de número 62, totalizando 83 eclipses na série. O último eclipse da série foi o eclipse parcial de 28 de julho de 1999, e o próximo será com o eclipse parcial de 19 de agosto de 2035.

VisibilidadeEditar

Foi visível sobre o Oceano Índico, Antártida, Ásia, Austrália, e por quase toda a África e Europa.

 
Região do planeta onde o eclipse foi visível durante o máximo da totalidade - 18:20 UTC.
Oceano Índico obteve a melhor observação do meio do eclipse, de onde foi visível à meia-noite.
 
Mapa de visibilidade do eclipse

GaleriaEditar


Referências

  1. F. Espenak. «Partial Lunar Eclipse of 2017 August 7» (PDF). NASA Eclipse Website. Consultado em 8 de agosto de 2017 
  Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.