Abrir menu principal

Edifício Lúcio Costa

O Edifício Lúcio Costa, popularmente conhecido como Banerjão, é um edifício de 31 andares e 3 subsolos situado no bairro do Centro, na Zona Central da cidade do Rio de Janeiro. Localiza-se no cruzamento da Avenida Nilo Peçanha com a Rua México, em frente ao Buraco do Lume.

O prédio, ícone do modernismo, foi construído na década de 1960 seguindo projeto do arquiteto Henrique Mindlin.[1] Foi sede do Banco do Estado da Guanabara (BEG), posteriormente renomeado para Banco do Estado do Rio de Janeiro (BANERJ). No filme Roberto Carlos em Ritmo de Aventura, de 1968, o edifício foi um dos cenários de gravação.[2]

O edifício recebeu seu nome por homenagear Lúcio Costa, que foi um arquiteto e urbanista brasileiro nascido na França. Lúcio Costa ficou conhecido por ter projetado a cidade de Brasília, o bairro carioca da Barra da Tijuca e o Parque Eduardo Guinle.

Nova sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de JaneiroEditar

Atualmente, o Edifício Lúcio Costa está sendo reformado a fim de abrigar, a partir de 2020, os gabinetes dos deputados estaduais fluminenses e as áreas administrativas da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ).[3] A reforma, que é custeada por um fundo de R$ 156 milhões proveniente de economias do orçamento da ALERJ, aproveitou a estrutura original do edifício. A atual sede da Casa, o Palácio Tiradentes, será transformado em um centro cultural.[4][5]

O plenário da Casa Legislativa, onde ocorrem as votações, ficará no primeiro subsolo do edifício. A antiga caixa-forte do Banco do Estado do Rio de Janeiro, onde paredes de 60 centímetros protegiam notas de dinheiro, ouro e objetos valiosos, está sendo readaptada para receber a sala de imprensa. Cada andar do prédio abrigará seis gabinetes, sendo que cada gabinete terá uma área de 100 m².[4]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Governo do RJ inicia processo para reformar prédio do Banerjão». G1. 4 de maio de 2015. Consultado em 23 de agosto de 2017 
  2. Schmitt, Gustavo (16 de setembro de 2015). «Alerj oferece a Pezão dois prédios e dinheiro em troca do Banerjão». Extra. Consultado em 23 de agosto de 2017 
  3. Rezende, Constança (17 de outubro de 2015). «Alerj muda para prédio do Banerjão». O Dia. Consultado em 23 de agosto de 2017 
  4. a b Peixoto, Ari (30 de março de 2019). «Imagens exclusivas mostram obras do novo prédio da Alerj». G1. Consultado em 8 de outubro de 2019 
  5. Freire, Quintino (19 de agosto de 2019). «Mudança da ALERJ para prédio do BANERJ começa no início de 2020». Diário do Rio. Consultado em 8 de outubro de 2019 

Ligações externasEditar