Abrir menu principal

Editora Escala

editora brasileira
Editora Escala
Razão social Editora e Distribuidora Edipress Ltda.
Editora
Fundação 2 de março de 1992 (27 anos)
Fundador(es) Hercílio de Lourenzi, Ruy Pereira e Carlos Cazzamatta
Proprietário(s) Hercílio de Lourenzi
Empresa-mãe Grupo Escala de Publicações
Website oficial http://www.escala.com.br/

A Editora Escala é uma editora e um grupo (“Grupo Escala de Publicações”) brasileiro, fundada em 2 de março de 1992[1] por Hercílio de Lourenzi, Ruy Pereira e Carlos Cazzamatta.[2] Posteriormente, a editora foi desmembrada, Carlos Cazzamatta passou atuar pela própria editora, a Nova Sampa (que já existia antes da Editora Escala)[3] e Ruy Pereira viria a fundar a Editora Trama.[4]

A editora terceiriza sua produção através de estúdios, as revistas Neo Tokyo (revista sobre anime e mangá) e Dragon Slayer (extinta revista sobre RPG, são dois exemplo de terceirizações, a primeira é produzida pelo estúdio Criativo Mercado Editorial,[5][6] já a segunda foi produzida pela Jambô Editora).[7] A editora chegou a publicar várias revistas do estúdio Opera Graphica,[8] de Carlos Mann (proprietário da gibiteria Comix Book Shop) e Franco de Rosa. Pouco depois, o estúdio se tornaria uma editora.[9]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Grupo Escala de Publicações». Escala.com.br 
  2. Hercílio de Lourenzi. «comunicação - Ed. Escala». Gráfica Oceano. Arquivado do original em 6 de outubro de 2015 
  3. António da Silva Neves (1998). Em revista, 22 anos: antologia - Volume 23 de Coleção Editora do Escritor em revista. [S.l.]: Editora do Escritor 
  4. Hercílio de Lourenzi. «comunicação - Ed. Escala». Gráfica Oceano. Arquivado do original em 6 de outubro de 2015 
  5. David Denis Lobão (27 de janeiro de 2006). «Novas revistas nas bancas!». UOL 
  6. Paulo Ramos (30 de novembro de 2006). «Cresce o número de revistas sobre quadrinhos no Brasil - II». UOL 
  7. Leonel Caldela (10 de julho de 2013). «A Busca pela DragonSlayer Perdida». Jambô Editora. Arquivado do original em 26 de outubro de 2014 
  8. «O HQ Club». Opera Graphica 
  9. Francisco Ucha (Junho de 2009). «Uma ópera e seu maestro». Associação Brasileira de Imprensa. Jornal da ABI (342) 

Ligações externasEditar