Abrir menu principal
Editora Sabiá
Editora
Fundação 1966
Fundador(es) Fernando Sabino
Rubem Braga
Encerramento 1972 (comprada pela Livraria José Olympio Editora)
Sede Rio de Janeiro
Produtos Livros
Antecessora(s) Editora do Autor

A Editora Sabiá foi uma editora brasileira pertencente aos escritores Fernando Sabino e Rubem Braga, que surgiu de uma divisão da Editora do Autor, em 1966, e foi comprada pela Livraria José Olympio Editora.

HistóricoEditar

A Editora Sabiá teve origem numa cooperativa de autores, a Editora do Autor, fundada em 1960 por Fernando Sabino em sociedade com Rubem Braga e Walter Acosta.[1] Em 1960, Sabino fizera uma viagem a Cuba, como correspondente do "Jornal do Brasil", na comitiva de Jânio Quadros, eleito Presidente da República e ainda não empossado, fazendo então uma reportagem sobre a revolução cubana, "A Revolução dos Jovens Iluminados", constante do livro com que inaugura a Editora do Autor. Na ocasião também são lançados "Furacão sobre Cuba", de Jean-Paul Sartre (em que esteve presente ao acontecimento sua mulher, Simone de Beauvoir); "Ai de ti, Copacabana", de Rubem Braga; "O Cego de Ipanema", de Paulo Mendes Campos e "Antologia Poética", de Manuel Bandeira. Fernando Sabino lança o livro "O Homem Nu" pela nova editora.[1]

Mediante um desentendimento entre os 3 diretores, houve uma divisão da editora, em 1966, e dois deles, Fernando Sabino e Rubem Braga, formaram uma nova editora, a Sabiá,[2] que iniciou sua produção em 1967.[3]

Suas especialidades eram a poesia, o ensaio e a ficção brasileira, e um dos títulos de maior sucesso foi “Para uma menina com uma flor”, de Vinícius de Moraes, em 1966. Clarice Lispector era uma das autoras que foi bem aceita e teve seus trabalhos publicados diversas vezes pela Editora do Autor e consequentemente pela Editora Sabiá. Na época, pouco da literatura hispano-americana havia sido traduzida, e a Sabiá alcançou grande êxito ao traduzir para o português “Cien Años de Soledad” (Cem Anos de Solidão), de Gabriel Garcia Marques, em 1968, encorajando outros editores.

Outro sucesso, da Editora do Autor foi “The Catcher in the Rye” (O Apanhador no Campo de Centeio), que fora recusado pela Civilização Brasileira, e que Fernando Sabino considerou um “vencedor certo”;[4] como previsto por Sabino, o livro teve várias edições.

Além de publicar obras de seus proprietários, a Sabiá publicou os principais autores brasileiros da época: Vinicius de Moraes, Paulo Mendes Campos, Otto Lara Resende, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, Augusto Frederico Schmidt, Jorge de Lima, Cecília Meireles, Dante Milano, Rachel de Queiroz, João Cabral de Melo Neto, Autran Dourado, Dalton Trevisan, Clarice Lispector, Murilo Mendes, Stanislaw Ponte Preta — e a série "Antologia Poética" dos maiores poetas contemporâneos brasileiros e sul-americanos, tais como Pablo Neruda e Jorge Luis Borges. Apresentava, também, romances de sucesso: "Boquinhas Pintadas", de Manuel Puig, "A Casa Verde", de Mario Vargas Llosa, e toda a obra de Gabriel García Márquez.

Um de seus gerentes foi Paulo Rocco, que posteriormente dirigiria a Livraria Francisco Alves e em junho de 1975 fundaria a Editora Rocco.[5]

Em 13 de dezembro de 1968, a Editora Sabiá programou uma festa no Museu de Arte Moderna, no Rio de Janeiro, com o lançamento de vários livros, entre os quais: "Revolução dentro da Paz", de Dom Hélder Câmara; "Roda Viva", de Chico Buarque de Holanda; "O Cristo do Povo", de Márcio Moreira Alves e "Nossa luta em Sierra Maestra", de Che Guevara. Nesse dia foi editado o Ato Institucional que oficializou a ditadura militar e a festa não se realizou.[3]

Em 1972, a Sabiá foi vendida para a Livraria José Olympio Editora, encerrando sua história editorial.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Crônicas Cariocas[ligação inativa]
  2. Hallewell, 1985, p. 388
  3. a b «Projeto Releituras». Consultado em 1 de agosto de 2010. Arquivado do original em 24 de julho de 2010 
  4. Hallewell, 1985, p. 449
  5. Hallewell, 1985, p. 609
Bibliografia
  • HALLEWELL, Laurence (1985). O livro no Brasil: sua história. São Paulo: EdUSP. Col: Coleção Coroa Vermelha, Estudos Brasileiros. 6. [S.l.: s.n.] ISBN 85-85008-24-5