Abrir menu principal

Maria Edméa Saldanha de Arruda Falcão é uma empresária e gestora pública brasileira.

De 1983 a 1984, foi diretora-executiva da Funarte, cargo equivalente na época ao de presidente do órgão. Na sua gestão, implementou projetos de regionalização, promovendo ações nas regiões Norte e Centro-Oeste do país. Também criou ações educativas para formação de público[1]. Também buscou democratizar a Fundação, promovendo o diálogo com os funcionários[2].

Após deixar a Funarte em 1985, sendo sucedida por Ziraldo, abriu no Rio de Janeiro com outros dois sócios o restaurante Academia da Cachaça[3][4].

Referências

  1. ANDRIANI, André Guilles Troysi de Campos. A Atuação da FUNARTE através do INAP no Desenvolvimento Cultural da Arte Brasileira Contemporânea nas Décadas de 70 e 80 e Interações Políticas com a ABAPP. Dissertação apresentada ao Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas, para a obtenção do Título de Mestre em Artes. Págs. 41, 156, 169
  2. VASCONCELOS, Ana Teresa A., e SANTOS, Juliana Amaral dos. Os Cartazes da Sala Funarte: Uma visão da política pública de cultura de 1978 a 2005. Escritos IV, Casa de Rui Barbosa. Pág. 209
  3. Savour the Taste of Brazil at Academia Da Cachaça Arquivado em 9 de fevereiro de 2015, no Wayback Machine.. JC Travel (em inglês)
  4. História. Academia da Cachaça
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.