Eduardo Cabrita

Ministro de Portugal

Eduardo Arménio do Nascimento Cabrita (Barreiro, Barreiro, 26 de setembro de 1961). É um jurista e político português, atual Ministro da Administração Interna, tendo tomado posse do cargo no dia 21 de outubro de 2017, na sequência da demissão de Constança Urbano de Sousa.[1]

Eduardo Cabrita
Retrato oficial de Eduardo Cabrita
Ministro(a) de Portugal
Período XXII Governo Constitucional
Período XXI Governo Constitucional
Antecessor(a) Constança Urbano de Sousa
Período XXI Governo Constitucional
Antecessor(a) Miguel Poiares Maduro
Sucessor(a) Pedro Siza Vieira
Dados pessoais
Nascimento 26 de setembro de 1961 (60 anos)
Barreiro, Barreiro Portugal Portugal
Partido Partido Socialista
Profissão Ministro

Depois das eleições de 2019, voltou a ser Ministro com a mesma pasta, no XXII Governo Constitucional da República Portuguesa.

Conhecido por participar num acidente, em 2021, na A6, o seu motorista ia a conduzir a viatura que vitimou um trabalhador de 43 anos. Recusou se resignar do cargo de Ministro da Administração Interna referindo que o acidente não deve ser usado para "confrontação política" e que a sua continuação no cargo é da "estrita responsabilidade" do atual Primeiro Ministro de Portugal, António Costa.

BiografiaEditar

É licenciado em Direito, menção de Ciências Jurídico-Económicas, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.[2][3][4][5]

É casado com Ana Paula Vitorino, que desempenhou o cargo de Ministra do Mar no XXI Governo Constitucional.[6]

A 18 de Outubro de 2017, foi nomeado Ministro da Administração Interna do Governo de António Costa, em substituição da demissionária Constança Urbano de Sousa, sendo substituído no cargo de ministro adjunto por Pedro Siza Vieira.[7]

Em Outubro de 2019 voltou a ser nomeado para o cargo de Ministro da Administração Interna do XXII Governo Constitucional da República Portuguesa.

Enquanto ministro, tem estado envolvido em diversas polémicas, nomeadamente: a morte de um cidadão ucrâniano pelas mãos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras; conivência com festejos da vitória de um clube de futebol que reuniu milhares de pessoas em período pandémico; a distribuição de golas de proteção antifumo feitas com material inflamável pela Proteção Civil; o alojamento de imigrates em Odemira no empreendimento turisto ZMar; a formação de longas filas nas eleições presidenciais de 2021; e num acidente com carro em que o ministro viajava que resultou numa vitíma mortal. [8]

Referências

  1. «Eduardo Cabrita é o novo Ministro da Administração Interna»
  2. «Eduardo Cabrita». www.portugal.gov.pt. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  3. «Biografia». www.parlamento.pt. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  4. «Eduardo Cabrita, braço político de Costa». PÚBLICO. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  5. «Ministro-adjunto: Eduardo Cabrita, o homem de mão de Costa». Jornal Expresso. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  6. Ana Paula Azevedo (25 de Novembro de 2015). «Um governo em família». Sol. Consultado em 27 de Novembro de 2015 
  7. Group, Global Media. «Eduardo Cabrita é o novo MAI». DN. Consultado em 18 de Outubro de 2017 
  8. https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/2021-05-22-eduardo-cabrita-os-casos-do-ministro-que-sobrevive-a-tudo/

Precedido por
Miguel Poiares Maduro
(como ministro adjunto e
do Desenvolvimento Regional)
Ministro adjunto
XXI Governo Constitucional
2015 – 2017
Sucedido por
Pedro Siza Vieira
Precedido por
Constança Urbano de Sousa
Ministro da Administração Interna
XXI e XXII Governo Constitucional
2017 – presente
Sucedido por
Incumbente