Abrir menu principal
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este verbete conforme o guia de tradução.
Edward Oxford
Nascimento 19 de abril de 1822
Birmingham
Morte 23 de abril de 1900 (78 anos)
Melbourne
Cidadania Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda

Edward Oxford (Birmingham, 1822 - Melbourne, 1900) foi acusado de alta traição por tentativa de assassinato da rainha Vitória do Reino Unido em 1840.[1]

Quando a rainha estava numa carruagem com o príncipe Alberto a caminho da casa de sua mãe, Oxford disparou duas vezes, mas ambas as balas erraram o alvo. Foi julgado por alta traição e considerado culpado, mas logo libertado, pois foi considerado louco.[2] Depois do incidente, a popularidade de rainha aumentou, fazendo com que a crise do quarto fosse esquecida.[3] A sua primeira filha, que também recebeu o nome Vitória, nasceu no dia 21 de Novembro de 1840. A rainha detestava estar grávida,[4] achava que a amamentação era repugnante,[5] e achava que os recém-nascidos eram feios.[6] Mesmo assim ainda viria a ter mais oito filhos com Alberto.[7]

Referências

  1. The Proceedings of the Old Bailey
  2. Hibbert, pp. 421–422; St Aubyn, pp. 160–161
  3. Woodham-Smith, p. 213
  4. Hibbert, pp. 130; Longford, p. 154; Marshall, p. 122; St Aubyn, p. 159; Woodham-Smith, p. 220
  5. Hibbert, p. 149; St Aubyn, p. 169
  6. Hibbert, p. 149; Longford, p. 154; Marshall, p. 123; Waller, p. 377
  7. Broadmoor Hospital case file: Berkshire Record Office D/H14/D2/2/1/96

Ligações externasEditar