El manantial

El Manantial (no Brasil: Manancial) é uma telenovela mexicana, produzida por Carla Estrada para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas entre 1 de outubro de 2001 e 8 de fevereiro de 2002, substituindo Sin pecado concebido e antecedendo Entre el amor y el odio, em 95 capítulos[1].

El manantial
Manancial (BR)
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 45 minutos
País de origem México
Idioma original espanhol
Produção
Produtor(es) Carla Estrada
Elenco Adela Noriega
Mauricio Islas
Daniela Romo
César Évora
Alejandro Tommasi
Karyme Lozano
Jorge Poza
Olivia Bucio
Manuel Ojeda
Azela Robinson
Patricia Navidad
Sylvia Pasquel
Raymundo Capetillo
Nuria Bages
Socorro Bonilla
ver mais
Tema de abertura Amor, Amor, Amor, Luis Miguel
Tema de encerramento Amor, Amor, Amor, Luis Miguel
Exibição
Emissora original Canal de las Estrellas
Transmissão original 1 de outubro de 20018 de fevereiro de 2002
Episódios 95
Cronologia
Programas relacionados La sombra del pasado

A trama é uma adaptação de María del Carmen Peña de uma história original de Cuauhtémoc Blanco e Víctor Manuel Medina.

Foi protagonizada por Adela Noriega e Mauricio Islas, com atuações estrelares de Olivia Bucio, Manuel Ojeda, Azela Robinson, Marga López e Raymundo Capetillo e antagonizada por Daniela Romo, Sylvia Pasquel, Karyme Lozano e Alejandro Tommasi.

AntecedentesEditar

 Ver artigo principal: Telenovelas da Televisa

EnredoEditar

Primeira FaseEditar

Na cidade de San Andrés vivem duas famílias: os Valdez e os Ramirez. Ambos disputam por uma nascente de água, o manancial, que brota na pequena propriedade dos Valdez. A família Ramirez, dona do maior rebanho bovino e da maior propriedade da região, sempre quis comprar as terras onde está o manancial mas recusam a vender. Justo Ramirez (Alejandro Tommasi), casado com Margarita (Daniela Romo), mantém um romance com Francisca (Azela Robinson), mulher de Rigoberto Valdés (César Évora).

Certa noite, Rigoberto se dá conta da ausência de Francisca e cheio de dúvidas sobre sua índole a vai buscar e a encontra com Justo. Furioso, ele corta o braço de Justo com um facão. Francisca vendo tudo desesperada, atira em Rigoberto para que ele não mate Justo. Depois ela e Justo incendeiam a cabana, para parecer que Rigoberto morreu por acidente.

Já no hospital, Justo teve o seu braço amputado. Francisca o vai visitar e diz em frente a Margarita que está grávida dele. Margarita fica furiosa ao descobrir a infidelidade do marido. Ele tenta de todas as maneiras alcançar o perdão de Margarita. Ela impõe uma condição para perdoar Justo: que no dia do nascimento do filho de Francisca, Justo rapte o bebê e faça ela acreditar que o seu filho nasceu morto.

Segunda FaseEditar

Passam-se vários anos. A família Ramirez tem um filho, o jovem Alejandro (Mauricio Islas) que se apaixona pela filha dos Valdez, Alfonsina (Adela Noriega). Mas guerras, ódio e intrigas quando Justo Ramirez, pai de Alejandro, consegue comprar o manancial das terras da família Valdez.

Depois de perder a propriedade para os Ramirez, Alfonsina e sua família são obrigados a deixar o povoado. Antes de partir, ela jura voltar para recuperar as terras que foram de seus avós e que seu pai tanto lutou para preservar. Ela também abandona o seu amor, Alejandro. E querem obrigar Alejandro a se casar com Bárbara (Karyme Lozano), uma garota ambiciosa.

Terceira FaseEditar

Alfonsina vive na capital e consegue se formar em Agronomia. Ela continua vivendo com sua tia Gertudis (Olivia Bucio) e sua mãe Francisca, que continua vivendo uma vida errada. Desgostosa da vida que sua mãe leva, Alfonsina decide viver num convento, onde é recebida pela Madre Superiora (Marga López). Porém por intervenção do Padre Salvador (Manuel Ojeda), Alfonsina deixa o convento e volta para sua casa. Nesse meio tempo, Francisca descobre que tem câncer de pulmão e tenta se matar. Adriana a encontra no banheiro. Francisca não resiste aos ferimentos e morre. Mas antes fez Alfonsina jurar que jamais deixará Justo Ramirez a maltratar, como ele fez com ela. Alfonsina acata o juramento e decide voltar a San Andrés, e espantar os fantasmas que assustaram o seu passado.

ElencoEditar

ExibiçõesEditar

No MéxicoEditar

Foi exibida no TLNovelas entre 20 de agosto e 28 de dezembro de 2007. Voltou a ser exibida pelo canal entre 5 de julho e 17 de setembro de 2021, substituindo Mujeres Engañadas e sendo substituída por Corona de Lágrimas.[2]

Foi reprisada pelo seu canal original a partir de 12 de julho de 2010.[3]

No BrasilEditar

No Brasil, foi exibida pelo SBT em horário nobre, entre 7 de outubro de 2002 a 14 de fevereiro de 2003 em 94 capítulos, substituindo Salomé.[4]

Também foi exibida no canal CNT, entre 11 de agosto a 7 de novembro de 2008, sendo substituida por Sonhos e caramelos. Na ocasião, chegou a ser anunciada com o nome "Fonte do Amor" que foi derrubado e retornado ao nome "Manancial" antes mesmo da sua estréia.

AudiênciaEditar

No MéxicoEditar

Em sua exibição original, obteve 26.7 pontos de média, elevando a audiência do horário nobre.[5]

No BrasilEditar

Em sua exibição no SBT, a trama obteve 5 pontos de média.[6]

Prêmios e IndicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado
2002 Prêmios TVyNovelas 2002 Melhor Telenovela Venceu
Melhor Atriz Protagonista Adela Noriega Venceu
Melhor Ator Protagonista Mauricio Islas Venceu
Melhor Atriz Antagonista Karyme Lozano Indicada
Melhor Ator Antagonista Alejandro Tommasi Venceu
Melhor Primeira Atriz Daniela Romo Venceu
Melhor Primeiro Ator Manuel Ojeda Indicado
Melhor Atriz Co-estelar Patricia Navidad Venceu
Melhor Ator Co-estelar Jorge Poza Venceu
Melhor Atriz Coadjuvante Sylvia Pasquel Indicada
Melhor Ator Coadjuvante Raymundo Capetillo Indicado
Melhor Direção de Cena Mónica Miguel Venceu
Troféu Sylvia Derbez Olivia Bucio Venceu
2002 Prêmios Bravo[7] Melhor Atriz Protagônica Adela Noriega Venceu
Melhor Ator Protagônico Mauricio Islas Venceu
Melhor Atriz Antagônica Daniela Romo Venceu
Melhor Ator Antagônico Alejandro Tommasi Venceu
Melhor Produção Carla Estrada Venceu
Melhor Enredo Cuauhtémoc Blanco, María del Carmen Peña e Víctor Manuel Medina Venceu
2002 Prêmio El Heraldo Melhor Telenovela Venceu
Melhor Atriz em Televisão Daniela Romo Venceu
Melhor Ator em Televisão Mauricio Islas Venceu
Melhor Vilão em Televisão Alejandro Tommasi Indicado
Melhor Direção Mónica Miguel Venceu
2003 Prêmios INTE[8] Melhor Telenovela do Ano Indicado
Melhor Atriz Adela Noriega Indicada
Melhor Atriz Coadjuvante Daniela Romo Venceu
Melhor Ator Coadjuvante Alejandro Tommasi Indicado

Referências

  1. «Prometen innovar com El Manantial». El Universal. 27 de setembro de 2001. Consultado em 27 de julho de 2017 
  2. TIM, Televisa. «Disfruta de Adela Noriega en el gran regreso de 'El Manantial' a la televisión». Las Estrellas TV (em espanhol). Consultado em 18 de julho de 2021 
  3. «La telenovela El Manantial por El canal de las estrellas». De Telenovelas. 6 de julho de 2012. Consultado em 23 de julho de 2015 
  4. «"Manancial" nas tardes do SBT». Paraná Online. 5 de outubro de 2002. Consultado em 24 de abril de 2015 
  5. «Ratings promedio telenovelas de TELEVISA en horario estelar!». Foro Azul Point. 3 de março de 2010. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  6. «Audiência das novelas mexicanas no SBT». Bcharts. 1 de maio de 2013. Consultado em 31 de julho de 2015 [ligação inativa]
  7. Orizaba en la Red (Todo bien en la entrega de los "Premio Bravo")
  8. [http://www.premiointe.com/inte2003/ganadores.shtml Premio Inte (Lista de Ganadores 2003))

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.