Abrir menu principal

Elatinaceae

Família de plantas com flor, da ordem Malpighiales, que agrupa dois géneros com cerca de 60 espécies, maioritariamente plantas aquáticas.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaElatinaceae
Elatine hexandra (hábito).
Elatine hexandra (hábito).
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
(sem classif.) fabídeas
Ordem: Malpighiales
Família: Elatinaceae
Dumort.[1]
Géneros
Sinónimos
Bergia trimera (hábito e frutos).

Elatinaceae é uma família de plantas com flor, pertencente à ordem Malpighiales, que inclui cerca de 60 espécies repartidas por dois géneros[2] (Elatine e Bergia).[3] A família inclui maioritariamente plantas aquáticas das regiões tropicais a temperadas da Eurásia, onde a família tem o seu centro de diversidade, mas também está presente nas regiões subtropicais e tropicais do Paleotropis, com apenas duas espécies no Neotropis.[4][5]

DescriçãoEditar

O género Elatine é constituído principalmente por plantas aquáticas herbáceas, enquanto o género Bergia é constituído por subarbustos e arbustos.[3] Apresentam estípulas foliares.

MorfologiaEditar

A família é composta principalmente por herbáceas aquáticas que vegetam em águas doces, bordos de lagoas ou terrenos alagadiços.

As folhas são simples, estipuladas,[3] com filotaxia oposta ou verticilada, e podem apresentar glândulas ao longo das suas margens. As ervas aquáticas do género Elatine geralmente apresentam folhas reduzidas, parte da sua adaptação ao habitat aquático.[3]

Os membros da família têm flores hermafroditas (bissexuais], geralmente pequenas, zigomórficas, simples ou em inflorescência cimosas, com cálice com duas a cinco sépalas sobrepostas, livres ou soldadas na base. A corola com 2 - 5 pétalas livres. O androceu é isostémono ou diplostémono. O gineceu é sincárpico, súpero, com 2 - 5 carpelos. Frutos em cápsula septicida.

DistribuiçãoEditar

As espécies do género Elatine tem ampla distribuição subcosmopolita, ocorrendo desde as regiões de clima temperado até aos trópicos, com centro de diversidade nas zonas temperadas da Eurásia.[3]

O género Bergia ocorre nas regiões de clima temperado a tropical da Eurásia e África, com duas espécies tropicais e uma subtropical nas Américas.[3] O centro de biodiversidade de Bergia é nos trópicos do Velho Mundo, o que coincide com o centro de diversidade da família.[3] Nenhum dos géneros ocorre nos ecossistemas árcticos.[3]

UsosEditar

A espécie Elatine hexandra e duas espécies morfologicamente similares (Elatine hydropiper e Elatine macropoda) são frequentemente utilizadas na construção de aquários, sendo comercializadas no campo da aquariofilia.

Filogenia e sistemáticaEditar

A família foi descrita por Barthélemy Charles Joseph Dumortier e publicada na obra Analyse des Familles de Plantes 44, 49. 1829.[6]

FilogeniaEditar

Um estudo de filogenética molecular, realizado em 2012, usou dados resultantes da análise de um número alargado de genes e por essa via obteve uma árvore filogenética com maior resolução que a disponível nos estudos anteriormente realizados.[7] Nesse estudo foram analisados 82 genes de plastídeos de 58 espécies (a problemática família Rafflesiaceae não foi incluída), usando partições identificadas a posteriori pela aplicação de um modelo de mistura com recurso a inferência bayesiana. Esse estudo identificou 12 clados adicionais e 3 clados basais de maior significância.[8][7] A posição da família Elatinaceae no contexto da ordem Malpighiales é a que consta do seguinte cladograma:



Oxalidales (grupo externo)


Malpighiales

euphorbioides


Peraceae


  

Rafflesiaceae


  

Euphorbiaceae





phyllanthoides

Picrodendraceae



Phyllanthaceae



linoides

Linaceae



Ixonanthaceae






clado parietal 

salicoides




Salicaceae



Scyphostegiaceae




Samydaceae




Lacistemataceae






Passifloraceae



Turneraceae




Malesherbiaceae






Violaceae



Goupiaceae





Achariaceae




Humiriaceae






clusioides



Hypericaceae



Podostemaceae




Calophyllaceae





Clusiaceae



Bonnetiaceae




ochnoides

Ochnaceae




Quiinaceae



Medusagynaceae








Rhizophoraceae



Erythroxylaceae




Ctenolophonaceae





Pandaceae



Irvingiaceae





chrysobalanoides



Chrysobalanaceae



Euphroniaceae





Dichapetalaceae



Trigoniaceae





Balanopaceae



malpighioides


Malpighiaceae



Elatinaceae




Centroplacaceae




Caryocaraceae


putranjivoides

Putranjivaceae



Lophopyxidaceae






SistemáticaEditar

A família Elatinaceae foi proposta em 1829 por Barthélemy Charles Joseph Dumortier em Analyse des Familles de Plantes, p. 44, 49.[9] O género tipo é Elatine L.[10] São sinónimos taxonómicos de Elatinaceae Dumort. nom. cons. os seguintes: Alsinastraceae Rupr. nom. illeg. e Cryptaceae Raf. A família durante muito tempo esteve na ordem Theales.

Na família Elatinaceae estão apenas incluídos 2 géneros, com cerca de 60 espécies.[11][11]

ReferênciasEditar

  1. Angiosperm Phylogeny Group (2009). «An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III» (PDF). Botanical Journal of the Linnean Society. 161 (2): 105–121. doi:10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x. Consultado em 6 de julho de 2013 
  2. Christenhusz, M. J. M. & Byng, J. W. (2016). «The number of known plants species in the world and its annual increase». Phytotaxa. 261 (3): 201–217. doi:10.11646/phytotaxa.261.3.1 
  3. a b c d e f g h Davis, Charles C.; Mark W. Chase (2004). «Elatinaceae are sister to Malpighiaceae; Peridiscaceae belong to Saxifragales» (PDF). American Journal of Botany. 91 (2): 262–273. PMID 21653382. doi:10.3732/ajb.91.2.262 
  4. a b c Christopher David Kentish Cook: Bergia und Elatine. In: Thomas Gaskell Tutin et al.: Flora Europaea. Band 2, Cambridge University Press, 1968, S. 295–296.
  5. a b c P. Uotila, 2009: Elatinaceae. In: Euro+Med Plantbase - the information resource for Euro-Mediterranean plant diversity.
  6. «Elatinaceae». Tropicos.org. Missouri Botanical Garden. Consultado em 28 de Fevereiro de 2014 
  7. a b Xi, Z.; Ruhfel, B. R.; Schaefer, H.; Amorim, A. M.; Sugumaran, M.; Wurdack, K. J.; Endress, P. K.; Matthews, M. L.; Stevens, P. F.; Mathews, S.; Davis, C. C. (2012). «Phylogenomics and a posteriori data partitioning resolve the Cretaceous angiosperm radiation Malpighiales». Proceedings of the National Academy of Sciences. 109 (43). 17519 páginas. PMC 3491498 . PMID 23045684. doi:10.1073/pnas.1205818109 
  8. Catalogue of Organisms: Malpighiales: A Glorious Mess of Flowering Plants
  9. Erstveröffentlichung eingescannt bie biodiversitylibrary.org.
  10. «Elatinaceae». Tropicos. Missouri Botanical Garden. 42000096 
  11. a b c d Rafaël Govaerts (Hrsg.): Elatinaceae - World Checklist of Selected Plant Families des Royal Botanic Gardens, Kew. Zuletzt eingesehen am 24. September 2018.

BibliografiaEditar

Ver tambémEditar

GaleriaEditar

Ligações externasEditar