Abrir menu principal

Eleições estaduais em Santa Catarina em 1960

As eleições estaduais em Santa Catarina em 1960 aconteceram em 3 de outubro como parte das eleições gerais em nove estados cujos governadores exerciam um mandato de cinco anos.[1]

‹ 1958 Brasil 1962
Eleições estaduais em  Santa Catarina em 1960
3 de outubro de 1960
(Turno único)
Celso Ramos, Deputado (SC).tif Dwight H. Green cph.3b30070.jpg
Candidato Celso Ramos Irineu Bornhausen
Partido PSD UDN
Natural de Lages, SC Itajaí, SC
Vice Ver abaixo Ver abaixo
Votos 261.752 241.724
Porcentagem 51,98% 48,02%


Brasão de Santa Catarina.svg
Governador de Santa Catarina

Natural de Lages, o empresário Celso Ramos fundou umamadeireira e também a Federação das Indústrias de Santa Catarina em 1950, presidindo-a por dez anos. Representante catarinense na Confederação Nacional da Indústria e entidades afins, foi derrotado por Irineu Bornhausen ao disputar o mandato de senador em 1958, no entanto foi eleito governador de Santa Catarina pelo PSD em 1960 para cinco anos de mandato.

Conforme a constituição estadual de 1947, Santa Catarina decidia seu governante juntamente com o pleito presidencial. Separando assim, as eleições legislativas com as do executivo estadual.[2]

As eleições de 1960 foi mais um capítulo da rivalidade entre as família Ramos e Konder-Bornhausen, que dominaram a política catarinense desde o final da República Velha.

Tendo sua origem na cidade de Lages, os Ramos irão representar os pecuaristas e extratores de erva mate do Planalto Catarinense, enquanto os Konder de Itajaí, estarão atrelados as atividades de comércio marítimo e fluvial, tanto de exportação quanto de importação da cidade, e também terão sólida relações com a indústria têxtil da região do Vale do Itajaí, principalmente os industriais de Blumenau e Brusque. Os membros deste último grupo ainda terão participação decisiva na fundação do primeiro banco de crédito do Estado: o INCO (Banco da Indústria e do Comércio) em 1935.

Índice

Resultado da eleição para Presidente em Santa CatarinaEditar

Os números a seguir têm por fonte os arquivos do Tribunal Superior Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina.[1] Houve 23.241 votos em branco e 10.917 votos nulos.

Candidatos a Presidente
Candidatos a Vice-Presidente Número Coligação Votação Percentual
Jânio Quadros
PTN
Ver abaixo
-
19
PTN, UDN, PR e PL
226.370
46,20%
Henrique Lott
PSD
Ver abaixo
-
41
PSD, PTB, PST, PSB e PRT
221.813
45,27%
Adhemar de Barros
PSP
Ver abaixo
-
44
PSP, PDC e MTR
41.706
8,53%

Resultado da eleição para Vice-Presidente em Santa CatarinaEditar

Os números a seguir têm por fonte os arquivos do Tribunal Superior Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina.[1] Houve 46.316 votos em branco e 8.792 votos nulos.

Candidatos a Vice-Presidente
Candidatos a Presidente Número Coligação Votação Percentual
João Goulart
PTB
Ver acima
-
14
PSD, PTB, PST, PSB e PRT
235.557
50,23%
Milton Campos
UDN
Ver acima
-
22
PTN, UDN, PR e PL
174.509
37,21%
Fernando Ferrari
PDC
Ver acima
-
17
PSP, PDC e MTR
(em sublegenda)
58.873
12,56%

Resultado da eleição para GovernadorEditar

Os números a seguir têm por fonte os arquivos do Tribunal Superior Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina.[1] Houve 13.364 votos em branco e 7.152 votos nulos.

Candidatos a Governador
Candidatos a Vice Número Coligação Votação Percentual
Celso Ramos
PSD
Ver abaixo
-
41
PSD, PTB e PDC
261.752
51,98%
Irineu Bornhausen
UDN
Ver abaixo
-
22
UDN, PTN e PSP
241.724
48,02%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para Vice-GovernadorEditar

Os números a seguir têm por fonte os arquivos do Tribunal Superior Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina.[1] Houve 44.327 votos em branco e 9.288 votos nulos.

Candidatos a Vice-Governador
Candidatos a Governador Número Coligação Votação Percentual
Doutel de Andrade
PTB
Ver acima
-
14
PSD, PTB e PDC
228.664
49,66%
Carlos Gomes de Oliveira
PTN
Ver acima
-
19
UDN, PTN e PSP
215.598
46,83%
Martinho Callado Jr
PRP
Candidato avulso
-
46
PRP
16.105
3,51%

Referências

  1. a b c d e «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 22 de novembro de 2017 
  2. «Constituição (1947), Livro». www.lexml.gov.br. Consultado em 11 de setembro de 2018 

BibliografiaEditar

  • Piazza, Walter: O poder legislativo catarinense: das suas raízes aos nossos dias (1834 - 1984). Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1984.
  Este artigo sobre políticos ou política de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.