Abrir menu principal

Eleições estaduais na Bahia em 1958

As eleições estaduais na Bahia em 1958 ocorreram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal, em 20 estados e nos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima.[1] Na Bahia foram eleitos o governador Juracy Magalhães, o vice-governador Orlando Moscoso, o senador Otávio Mangabeira, 27 deputados federais e 60 deputados estaduais.[nota 1][nota 2][nota 3][nota 4]

1954 Brasil 1962
Eleições estaduais na Bahia Bahia em 1958
3 de outubro de 1958
(Turno único)
Juracy Magalhães.jpg Replace this image male.png
Candidato Juracy Magalhães José de Freitas
Partido UDN PSD
Natural de Fortaleza, CE Alagoinhas, BA
Vice Rômulo de Almeida Orlando Moscoso
Votos 360.746 264.874
Porcentagem 48,71% 35,77%


Brasão do estado da Bahia.svg
Governador da Bahia

Nascido em Fortaleza, o governador Juracy Magalhães sentou praça no 23º Batalhão de Caçadores e depois migrou para a Escola Militar do Realengo. Partícipe do Tenentismo e da Revolução de 1930, tornou-se interventor na Bahia no ano seguinte e em 1935 foi eleito governador por via indireta, mas deixou o cargo com a implantação do Estado Novo.[2] Reintegrado ao Exército Brasileiro, esteve no Recife, no Rio de Janeiro e em Fort Leavenworth nos Estados Unidos, onde fez um curso durante a Segunda Guerra Mundial. Eleito deputado federal via UDN em 1945, perdeu o governo baiano em 1950 para Régis Pacheco e em 1954 foi eleito senador, mandato ao qual renunciou para assumir o Palácio da Aclamação, sendo substituído por Ovídio Teixeira.[nota 5]

Este ano o médico Orlando Moscoso tornou-se o primeiro vice-governador eleito na história da Bahia desde o fim da Era Vargas. Nascido em Salvador e diplomado na Universidade Federal da Bahia, participou na Força Expedicionária Brasileira e dirigiu a Legião Brasileira de Assistência. Sua vitória só foi possível graças ao mecanismo da eleição em separado para vice-governador, pois Rômulo de Almeida era o candidato na chapa de Juracy Magalhães. Filiado ao PR, Moscoso foi eleito deputado estadual em 1954.[1]

O senador Otávio Mangabeira foi professor da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia, onde formou-se em Engenharia Civil, Ciências Físicas e Matemáticas. Membro da Academia Brasileira de Letras, fez carreira política durante a República Velha como vereador em Salvador e deputado federal. Irmão de João Mangabeira, foi titular do Ministério das Relações Exteriores no governo Washington Luís. Deposto pela Revolução de 1930, foi preso, exilado e anistiado. Com o fim do Estado Novo, foi eleito presidente nacional da UDN, deputado federal pela Bahia em 1945 e 1954, governador em 1947 e agora senador via PL.[3] Ao morrer em 1960, foi efetivado Aloysio de Carvalho.[4]

Resultado da eleição para governadorEditar

Foram apurados 740.582 votos nominais.[1][nota 4]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Juracy Magalhães
UDN
Ver abaixo
-
-
UDN (sem coligação)
360.746
48,71%
José de Freitas
PSD
Ver abaixo
-
-
PSD, PR, PTB, PTN, PRP
264.874
35,77%
Vieira de Melo
PDC
Ver abaixo
-
-
PDC, PSP
114.962
15,52%
  Eleito

Resultado da eleição para vice-governadorEditar

Foram apurados 642.197 votos nominais.[1][nota 4]

Candidatos a vice-governador
Candidatos a governador do estado Número Coligação Votação Percentual
Orlando Moscoso
PR
Ver acima
-
-
PSD, PR, PTB
245.816
38,28%
Rômulo de Almeida
UDN
Ver acima
-
-
UDN, PSB
243.988
37,99%
Hélio Machado
PDC
Ver acima
-
-
PDC, PSP
152.393
23,73%
  Eleito

Resultado da eleição para senadorEditar

Foram apurados 639.668 votos nominais.[1]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Otávio Mangabeira
PL
Aloysio de Carvalho
UDN
-
PL, UDN, PDC, PSB, PSP
403.426
63,07%
Eduardo Catalão
PTB
Salustiano de Sena
PSD
-
PSD, PR, PTB
236.242
36,93%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[5][6]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Manoel Novaes PR 46.095 Floresta   Pernambuco
Alaim Melo UDN 24.874 Guaratinguetá   São Paulo
Lafaiete Coutinho[nota 6] UDN 24.848 João Pessoa   Paraíba
Hildebrando de Góis PSD 24.000 Senhor do Bonfim   Bahia
Miguel Calmon PSD 23.874 Salvador   Bahia
Oliveira Brito PSD 23.273 Ribeira do Pombal   Bahia
Hermógenes Príncipe PSD 21.758 Salvador   Bahia
Alves Macedo UDN 21.075 Itabuna   Bahia
Waldir Pires PSD 20.299 Acajutiba   Bahia
Clemens Sampaio PTB 19.843 Amargosa   Bahia
Antônio Carlos Magalhães UDN 18.446 Salvador   Bahia
Hélio Cabal PSD 17.850 Salvador   Bahia
Edgar Pereira PSD 17.565 Saúde   Bahia
Antônio Fraga PR 16.777 Santo Antônio de Jesus   Bahia
Hélio Ramos PR 16.356 Recife   Pernambuco
Régis Pacheco PSD 16.213 Salvador   Bahia
Raimundo Brito PR 16.008 Salvador   Bahia
Aloysio de Castro PSD 15.972 Salvador   Bahia
Teódulo Albuquerque PR 15.658 Pilão Arcado   Bahia
Rui Santos UDN 15.374 Casa Nova   Bahia
Luís Viana Filho UDN 15.286 Paris[nota 7]   França
Osvaldo Ribeiro[nota 8] PSD 15.045 São Gonçalo dos Campos   Bahia
Edvaldo Flores UDN 14.007 Vitória da Conquista   Bahia
Vasco Filho UDN 13.343 Pitangui   Minas Gerais
João Mendes UDN 13.273 Feira de Santana   Bahia
Hélio Machado PDC 10.519 Salvador   Bahia
Fernando Santana PTB 9.154 Irará   Bahia

Deputados estaduais eleitosEditar

Estavam em jogo 60 cadeiras na Assembleia Legislativa da Bahia.[1]

Notas

  1. Onze estados (Alagoas, Goiás, Guanabara, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Norte, Santa Catarina) elegeriam seus governadores somente em 1960.
  2. A lista dos estados que elegeram governadores em 1960 incluiu Goiás visto que o governador José Feliciano Ferreira, escolhido em 1958, teve um mandato de dois anos.
  3. No Distrito Federal não houve eleição para governador, apenas para o Senado Federal, embora tal fato mudasse em 1960 com a criação do estado da Guanabara.
  4. a b c Nas eleições de 1958 uma mesma coligação podia variar de acordo com o cargo em disputa, por isso citamos, no caso dos cargos majoritários, os partidos integrantes de cada aliança, apesar das divergências.
  5. O Palácio de Ondina só foi elevado à sede do governo baiano em 1967.
  6. Faleceu em 6 de setembro de 1959 sendo efetivado Dantas Júnior.
  7. Mesmo nascido no exterior é brasileiro nato aos olhos de nossa legislação, pois seu pai estava a serviço do governo brasileiro.
  8. Faleceu em 11 de fevereiro de 1961 sendo efetivado Rubem Nogueira, pois o primeiro suplente, Augusto Públio, já havia falecido.

Referências

  1. a b c d e f «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 24 de setembro de 2015 
  2. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Juraci Magalhães». Consultado em 25 de setembro de 2015 
  3. «Biografia de Otávio Mangabeira no CPDOC da Fundação Getúlio Vargas». Consultado em 25 de setembro de 2015 
  4. «Senado Federal do Brasil: senador Aloysio de Carvalho». Consultado em 25 de setembro de 2015 
  5. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 24 de setembro de 2015. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  6. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 24 de setembro de 2015