Abrir menu principal

Eleições estaduais na Paraíba em 1950

As eleições estaduais na Paraíba em 1950 ocorreram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal, em 20 estados e nos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. Nesse dia foram eleitos o governador José Américo de Almeida, o vice-governador João Fernandes de Lima e o senador Rui Carneiro, além de 10 deputados federais e 40 estaduais.[1][2][nota 1]

1947 Brasil 1954
Eleições estaduais na  Paraíba em 1950
3 de outubro de 1950
(Turno único)
Ministro dos Transportes José Américo.jpg Argemiro f.jpg
Candidato José Américo de Almeida Argemiro de Figueiredo
Partido PL UDN
Natural de Areia, PB Campina Grande, PB
Vice João Fernandes de Lima Renato Ribeiro
Votos 147.093 111.152
Porcentagem 56,96% 43,04%


Brasão da Paraíba.svg
Governador da Paraíba

Nascido em Areia, José Américo de Almeida formou-se advogado em 1908 pela Universidade Federal de Pernambuco e em 1911 foi nomeado promotor-geral do estado por João Lopes Machado e manteve-se no cargo até 1922 quando Sólon Barbosa de Lucena o escolheu consultor-geral do estado.[3] Escritor, publicou em 1928 o romance A Bagaceira e nesse mesmo ano ocupou cargos equivalentes aos de secretário de Justiça e depois secretário de Segurança no governo João Pessoa. Frustrada a sua eleição para deputado federal, apoiou a Revolução de 1930 e foi nomeado interventor por um curto período após a vitória do movimento. A seguir foi ministro de Viação e Obras Públicas, cargo ocupado até 1934 quando foi eleito senador pela Paraíba. Empossado no ano seguinte, renunciou quando Getúlio Vargas o nomeou ministro do Tribunal de Contas da União, mas rompeu com o presidente no instante que o mesmo instaurou o Estado Novo. Filiado à UDN, foi reeleito senador em 1947 e ascendeu à presidência nacional de seu partido, o qual deixou para ingressar no PL sendo eleito governador da Paraíba em 1950. No curso do mandato reaproximou-se de Vargas a quem novamente serviu como ministro de Viação e Obras Públicas na segunda passagem do líder gaúcho pela presidência da República.[4][nota 2]

Outro advogado oriundo da Universidade Federal de Pernambuco é João Fernandes de Lima. Natural de Mamanguape, foi presidente da Associação Comercial da Paraíba e estabeleceu a Usina Monte Alegre em sua cidade natal, a qual comandou junto com os irmãos. Exportador de açúcar e importador de trigo, fundou e esteve à frente da superintendência paraibana da Legião Brasileira de Assistência entre 1942 e 1946. Fundador do PSD, elegeu-se deputado estadual em 1947 e três anos depois foi eleito vice-governador na chapa de José Américo de Almeida e foi governador interino da Paraíba durante a licença do titular para assumir o Ministério de Viação e Obras Públicas no segundo governo Getúlio Vargas.[5][nota 3]

A eleição para senador foi decidida em prol de Rui Carneiro. Descendente de uma família política, é advogado formado pela Universidade Federal de Pernambuco, entretanto sua vida profissional começou como jornalista no Correio da Manhã, órgão paraibano de imprensa do qual também foi diretor. Partidário da Revolução de 1930, foi oficial de gabinete do Ministério de Viação e Obras Públicas durante as gestões de José Américo de Almeida e João Marques dos Reis, servindo a este último na presidência do Banco do Brasil, do qual tornou-se funcionário. Suplente de deputado federal, foi efetivado na última legislatura antes do Estado Novo, mas a ditadura extinguiu-lhe o mandato. Nomeado interventor federal pelo presidente Getúlio Vargas em 1940, governou a Paraíba durante cinco anos. Nascido em Pombal, elegeu-se deputado estadual via PSD em 1947, mas renunciou para assumir a superintendência da Organização Henrique Lage e depois uma diretoria no Banco Lar Brasileiro, entretanto regressou à política e foi eleito senador em 1950.[nota 4][6][7][8]

Resultado da eleição para governadorEditar

Conforme o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba houve 258.245 votos nominais.[1][2][nota 5]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
José Américo de Almeida
PL
Ver abaixo
-
-
Coligação Democrática Paraibana (PL, PSD)
147.093
56,96%
Argemiro de Figueiredo
UDN
Ver abaixo
-
-
UDN (sem coligação)
111.152
43,04%
  Eleito

Resultado da eleição para vice-governadorEditar

Foram apurados 256.892 votos nominais não havendo informações sobre os votos em branco e nulos.[1][2][nota 5]

Candidatos a vice-governador
Candidatos a governador do estado Número Coligação Votação Percentual
João Fernandes de Lima
PSD
Ver acima
-
-
Coligação Democrática Paraibana (PL, PSD)
145.633
56,69%
Renato Ribeiro
UDN
Ver acima
-
-
UDN (sem coligação)
111.259
43,31%
  Eleito

Resultado da eleição para senadorEditar

Foram apurados 253.723 votos nominais não havendo informações sobre os votos em branco e nulos.[1][2][nota 5]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Rui Carneiro
PSD
Ver abaixo
-
-
PSD, PL, PSB
144.451
56,93%
João Pereira de Lyra
UDN
Ver abaixo
-
-
Aliança Republicana (UDN, PR)
109.272
43,07%
  Eleito

Resultado da eleição para suplente de senadorEditar

Foram apurados 253.090 votos nominais não havendo informações sobre os votos em branco e nulos.[1][2][nota 5]

Primeiro suplente de senador
Candidatos a senador da República Número Coligação Votação Percentual
Abelardo Jurema
PSD
Ver acima
-
-
PSD, PL, PSB
143.917
56,86%
João Maurício de Medeiros
UDN
Ver acima
-
-
Aliança Republicana (UDN, PR)
109.173
43,14%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[9][10]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Alcides Carneiro PSD 17.654 Princesa Isabel   Paraíba
Elpídio de Almeida PSD 17.283 Areia   Paraíba
José Joffily PSD 17.198 Campina Grande   Paraíba
Samuel Duarte PSD 16.378 Alagoa Nova   Paraíba
João Agripino UDN 15.224 Brejo do Cruz   Paraíba
Janduhy Carneiro PSD 13.883 Pombal   Paraíba
Ernani Sátiro UDN 12.365 Patos   Paraíba
José Gaudêncio[nota 6] UDN 11.750 São João do Cariri   Paraíba
Antônio Pereira Diniz PSD 11.627 Alagoa Nova   Paraíba
Osvaldo Trigueiro UDN 11.409 Alagoa Grande   Paraíba

Deputados estaduais eleitosEditar

As 40 cadeiras da Assembleia Legislativa da Paraíba foram assim distribuídas: Coligação Democrática Paraibana (PSD/PL) dezenove, UDN quinze, PR três, e uma cadeira para cada um dos seguintes partidos: PTB, PSP e PSB.[1][2]

Notas

  1. No Distrito Federal não houve eleição para governador, apenas para o Senado Federal.
  2. Sua primeira passagem pelo governo paraibano ocorreu no período de 04 de outubro a 26 de novembro de 1930.
  3. José Américo de Almeida assumiu o ministério em 19 de junho de 1953 onde permaneceu até o suicídio do presidente.
  4. Sua renúncia ao mandato de deputado estadual efetivou Otávio Teodoro de Amorim. Quanto ao pleito de 1950, tornou-se o terceiro membro da família a triunfar nas urnas àquele ano, pois seu irmão, Janduhy Carneiro, e seu primo, Alcides Carneiro, foram eleitos deputados federais.
  5. a b c d Por mais estranho que pareça, as fontes da Justiça Eleitoral consultadas para a criação desta página atestam que a composição das coligações entre os cargos majoritários no âmbito do Executivo divergem de suas contrapartes na seara do Legislativo.
  6. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro em 1º de agosto de 1953 e em seu lugar foi efetivado Fernando Nóbrega.

Referências

  1. a b c d e f «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 11 de julho de 2017 
  2. a b c d e f «Página oficial do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba». Consultado em 11 de julho de 2017 
  3. «Senado Federal do Brasil: senador José Américo de Almeida». Consultado em 11 de julho de 2017 
  4. «CPDOC – De Juscelino a JK: biografia de José Américo de Almeida». Consultado em 11 de julho de 2017 
  5. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado João Fernandes de Lima». Consultado em 11 de julho de 2017 
  6. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Rui Carneiro». Consultado em 1 de junho de 2017 
  7. «Senado Federal do Brasil: senador Rui Carneiro». Consultado em 1 de junho de 2017 
  8. Um emedebista amigo de Geisel (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 21/07/1977. Primeiro caderno, pág. 13. Página visitada em 11 de julho de 2017.
  9. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 11 de julho de 2017. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  10. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 11 de julho de 2017