Abrir menu principal

Eleições estaduais no Acre em 2002

As eleições estaduais no Acre em 2002 aconteceram em 6 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal e em 26 estados e nesse dia foram eleitos o governador, o vice-governador, dois senadores, oito deputados federais e vinte e quatro estaduais.[1] Naquele ano houve ainda a eleição presidencial e no Acre a vitória foi de Luiz Inácio Lula da Silva.[2]

1998 Brasil 2006
Eleições estaduais no  Acre em 2002
6 de outubro de 2002
(Decisão em primeiro turno)
Jorge viana.jpg DEP.wIK.jpg
Candidato Jorge Viana Flaviano Melo
Partido PT PMDB
Natural de Rio Branco, AC Rio Branco, AC
Vice Binho Marques Wagner Sales
Votos 165.574 87.602
Porcentagem 63,58% 33,64%


Brasão do Acre.svg
Governador do Acre

Titular
Jorge Viana
PT

Graças ao percentual superior à metade mais um dos votos válidos a eleição foi decidida em primeiro turno com a reeleição do governador Jorge Viana, engenheiro florestal formado em 1985 pela Universidade de Brasília. Nascido em Rio Branco o governador do Acre é filho de Wildy Viana e sobrinho de Joaquim Macedo, ambos com passagens pela ARENA onde o primeiro foi eleito deputado federal e o segundo chegou ao Palácio Rio Branco após indicação do presidente Ernesto Geisel em 1978. Sempre filiado ao PT o governador Jorge Viana foi vencido em segundo turno por Edmundo Pinto perdeu o Palácio Rio Branco em 1990, elegeu-se prefeito de Rio Branco em 1992 e governador em 1998 reelegendo-se com percentual recorde.

Além de se manter no poder o governador Jorge Viana elegeu os senadores Marina Silva e Geraldo Mesquita Júnior. Ela nasceu em Rio Branco, é formada em História pela Universidade Federal do Acre e foi coordenadora da Central Única dos Trabalhadores no Acre antes de ingressar no PT e eleger-se vereadora em Rio Branco em 1988, deputada estadual em 1990 e senadora em 1994. Sobre Geraldo Mesquita Júnior ele nasceu em Fortaleza e é filho de Geraldo Mesquita, político que teve passagem pela ARENA e renunciou ao mandato de senador para o qual fora eleito em 1970 após ser indicado governador pelo presidente Ernesto Geisel em 1974 e durante seu governo o filho foi seu secretário particular e veio a ocupar cargos na gestão Edison Cadaxo e no primeiro governo Jorge Viana. O outro senador do estado era Tião Viana, irmão do governador.

O antagonista do PT na eleição estadual foi Flaviano Melo. Formado em Engenharia Civil em 1974 no Centro Universitário Geraldo Di Biase com especialização na Universidade Federal do Rio de Janeiro, ele nasceu em Rio Branco e trabalhou nas obras da Ponte Rio-Niterói e do Metrô do Rio de Janeiro antes de ir para Recife e Salvador como funcionário da Mendes Júnior. De volta ao Acre filiou-se ao PMDB e foi nomeado prefeito de Rio Branco (1983-1986) no governo Nabor Júnior elegendo-se governador em 1986 e senador em 1990. Vencido por Orleir Cameli ao disputar o governo em 1994 e por Tião Viana ao tentar se reeleger senador em 1998, foi eleito prefeito de Rio Branco em 2000 e renunciou para disputar o governo estadual, atitude que abriu caminho para que o PT conquistasse a prefeitura de Rio Branco com Raimundo Angelim (2004, 2008) e Marcus Alexandre (2012).

Resultado da eleição presidencial no AcreEditar

Primeiro turnoEditar

Candidatos a presidente da República
Candidatos a vice-presidente Número Coligação Votação Percentual
Luiz Inácio Lula da Silva
PT
José Alencar
PL
13
Lula Presidente
(PT, PL, PCdoB, PMN, PCB)
123.999
46,81%
José Serra
PSDB
Rita Camata
PMDB
45
Grande Aliança
(PSDB, PMDB)
50.250
18,97%
Anthony Garotinho
PSB
José Antônio Figueiredo
PSB
40
Brasil Esperança
(PSB, PTC, PGT)
46.229
17,45%
Ciro Gomes
PPS
Paulo Pereira da Silva
PTB
23
Frente Trabalhista
(PPS, PTB, PDT, PFL)
43.995
16,61%
José Maria de Almeida
PSTU
Dayse de Oliveira
PSTU
16
PSTU (sem coligação)
366
0,14%
Rui Pimenta
PCO
Pedro Paulo de Abreu
PCO
29
PCO (sem coligação)
50
0,02%
  Segundo Turno

Segundo turnoEditar

Candidatos a presidente da República
Candidatos a vice-presidente Número Coligação Votação Percentual
Luiz Inácio Lula da Silva
PT
José Alencar
PL
13
Lula Presidente
(PT, PL, PCdoB, PMN, PCB)
140.363
59,94%
José Serra
PSDB
Rita Camata
PMDB
45
Grande Aliança
(PSDB, PMDB)
93.803
40,06%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para governadorEditar

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Jorge Viana
PT
Binho Marques
PT
13
Frente Popular do Acre
(PT, PL, PCdoB, PV, PMN, PSDC, PTdoB)
165.574
63,58%
Flaviano Melo
PMDB
Wagner Sales
PMDB
15
Movimento Democrático Acriano
(PMDB, PSDB, PFL, PPB, PST)
87.602
33,64%
José Mastrângelo
PPS
Albélia Bezerra da Cunha
PTB
23
Frente Trabalhista
(PPS, PTB, PDT)
6.078
2,33%
Antônio Edson Alves da Silva
PSL
Albertina Pereira Hassem
PSL
17
PSL (sem coligação)
597
0,23%
Antônio Neres Gouveia
PRTB
Vicente Machado da Rocha
PRTB
28
PRTB (sem coligação)
568
0,22%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senadorEditar

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Marina Silva
PT
Sibá Machado
PT
131
Frente Popular do Acre
(PT, PL, PCdoB, PV, PMN, PSDC, PTdoB)
157.588
32,29%
Geraldo Mesquita Júnior
PSB
Natal Chaves
PSC
400
Fé e unidade socialista acriana
(PSB, PSC)
104.993
21,52%
Márcio Bittar
PPS
Aluizio Bezerra
PTB
234
Frente Trabalhista
(PPS, PTB, PDT)
82.443
16,90%
Sérgio Barros
PSDB
Osmir Lima
PFL
456
Movimento Democrático Acriano
(PMDB, PSDB, PFL, PPB, PST)
66.192
13,56%
Nabor Júnior
PMDB
Célia Mendes
PPB
152
Movimento Democrático Acriano
(PMDB, PSDB, PFL, PPB, PST)
61.849
12,67%
José Aleksandro
PSL
Kelly Silva
PSL
170
PSL (sem coligação)
14.920
3,06%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[3] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[4]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Perpétua Almeida PCdoB 21.930 8,42% Porto Walter   Acre
Nilson Mourão PT 17.720 6,80% Tarauacá   Acre
Ronivon Santiago[nota 1] PPB 15.637 6,00% Cruzeiro do Sul   Acre
Júnior Betão PPS 11.933 4,58% Rio Branco   Acre
Narciso Mendes[nota 1] PPB 11.897 4,56% Patu   Rio Grande do Norte
Henrique Afonso PT 10.290 3,95% Cruzeiro do Sul   Acre
Zico Bronzeado PT 10.211 3,92% Brasileia   Acre
João Correia PMDB 9.399 3,60% Cruzeiro do Sul   Acre

Notas

  1. a b Por decisões da justiça acatadas pela mesa diretora da Câmara dos Deputados foram cassados Narciso Mendes e Ronivon Santiago sendo efetivados João Tota e Chicão Brígido.

Referências

  1. «Cronologia das eleições no Brasil segundo o Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 24 de outubro de 2013. Arquivado do original em 14 de junho de 2014 
  2. «Tribunal Superior Eleitoral: eleições de 1998 no Acre». Consultado em 24 de outubro de 2013 
  3. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 8 de setembro de 2015. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  4. «Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 8 de setembro de 2015