Abrir menu principal

Eleições estaduais no Amazonas em 2010

As eleições estaduais no Amazonas em 2010 aconteceram em 3 de outubro como parte das eleições em 26 estados e no Distrito Federal. Foram eleitos o governador Omar Aziz, o vice-governador José Melo, os senadores Eduardo Braga e Vanessa Grazziotin, oito deputados federais e vinte e quatro estaduais.[1] Como o candidato vencedor atingiu metade mais um dos votos válidos a contenda terminou em primeiro turno e segundo a Constituição, o governador teria um mandato de quatro anos.[2][3][nota 1]

2006 Brasil 2014
Eleições estaduais no  Amazonas em 2010
3 de outubro de 2010
(Decisão em primeiro turno)
Omar Aziz.png Alfredo nascimento 2010.jpg
Candidato Omar Aziz Alfredo Nascimento
Partido PMN PR
Natural de São Paulo, SP Martins, RN
Vice José Melo Serafim Corrêa
Votos 943.955 382.935
Porcentagem 63,87% 25,91%


Brasão do Amazonas.svg
Governador do Amazonas

Titular
Omar Aziz
PMN

Eleito
Omar Aziz
PMN

Primeiro paulista eleito governador do Amazonas, o engenheiro civil Omar Aziz nasceu em Garça. Formado pela Universidade Federal do Amazonas, começou sua carreira política no PSL ao eleger-se vereador em Manaus em 1992. Eleito deputado estadual via PPR em 1994, foi aliado de Amazonino Mendes e com o apoio deste foi eleito vice-prefeito de Manaus na chapa de Alfredo Nascimento em 1996, a quem serviu como secretário municipal de Obras.[4] Após militar no PPB ingressou no PFL e foi reeleito no ano 2000. Após formar chapa com Eduardo Braga foi eleito vice-governador do Amazonas em 2002 e reeleito em 2006 já sob a legenda do PMN, na qual perdeu a eleição para a prefeitura de Manaus em 2008. No momento em que Braga renunciou ao cargo em 2010, Omar Aziz assumiu o Palácio Rio Negro e foi reeleito governador.[5][6]

Seu companheiro de chapa é o economista José Melo. Natural de Ipixuna e graduado na Universidade Federal do Amazonas foi professor na referida instituição. Antes de se formar trabalhou no Banco Comercial do Pará e iniciou carreira na rede estadual de ensino. Delegado estadual do Ministério da Educação e professor do Instituto Federal do Amazonas, achegou-se ao então governador Amazonino Mendes que o nomeou secretário de Educação por duas vezes e também secretário de Coordenação do Interior. Pelas mãos do referido político foi ainda secretário municipal de Educação em Manaus, cargo que deixou a fim de eleger-se deputado federal pelo PPR em 1994 e reeleger-se via PFL em 1998.[7] Eleito deputado estadual em 2002, licenciou-se para ocupar a Secretaria de Governo a convite de Eduardo Braga, cargo que manteve após a reeleição do governador quatro anos depois. Filiado ao PMDB foi eleito vice-governador do Amazonas na chapa de Omar Aziz em 2010.[8]

Engenheiro elétrico graduado na Universidade Federal do Amazonas, Eduardo Braga foi eleito deputado estadual pelo PDS em 1982 e reeleito pelo PMDB em 1986. Nascido em Belém, foi escolhido relator da Carta Magna Estadual promulgada em 1989, elegeu-se deputado federal pelo PDC em 1990 e vice-prefeito de Manaus em 1992, mesmo ano em que votou a favor do impeachment de Fernando Collor.[9][10] Com a renúncia de Amazonino Mendes em 1994 tornou-se prefeito da cidade embora tenha sido derrotado pelo próprio Mendes ao tentar o governo estadual via PSL em 1998. Após migrar para o PPS perdeu a eleição à prefeitura manauara para Alfredo Nascimento, mas em 2002 foi eleito governador pelos amazonenses e após voltar ao PMDB foi reconduzido ao cargo em 2006 e em 2010 conquistou uma cadeira de senador.[11]

Graduada em Farmácia, a catarinense Vanessa Grazziotin nasceu em Videira e faz política desde quando presidiu o Diretório Central de Estudantes na Universidade Federal do Amazonas, época onde associou-se à União Nacional dos Estudantes. Estagiária no Departamento de Limnologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, foi professora da rede estadual de ensino, ingressou no PCdoB e na Confederação Geral dos Trabalhadores. Desde então foi eleita vereadora em Manaus em 1988, 1992 e 1996 embora tenha perdido a eleição para a prefeitura em 2004. Nesse intervalo foi eleita deputada federal em 1998, 2002 e 2006 e alcançou um lugar no Senado Federal em 2010.[12][13]

Índice

Resultado da eleição para governadorEditar

Com informações extraídas do Tribunal Superior Eleitoral que apurou 1.477.948 votos nominais.[1]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Omar Aziz
PMN
José Melo
PMDB
33
Avança Amazonas
(PMN, PMDB, PCdoB, PP, PTB, DEM, PSC, PRB, PRP, PTN, PTC, PRTB, PHS)
943.955
63,87%
Alfredo Nascimento
PR
Serafim Corrêa
PSB
22
O Amazonas melhor para todos
(PR, PSB, PDT, PT, PSL, PSDC, PTdoB)
382.935
25,91%
Hissa Abraão
PPS
Mário Mendes
PSDB
23
O Amazonas de todos nós
(PPS, PSDB, PV)
138.281
9,36%
Luís Navarro
PCB
Marquinho do Multirão
PCB
21
PCB
(sem coligação)
5.726
0,39%
Herbert Amazonas
PSTU
João Rebouças[nota 2]
PSTU
16
PSTU
(sem coligação)
4.328
0,29%
Luís Carlos Sena
PSOL
Fernando Lobato
PSOL
50
PSOL
(sem coligação)
2.723
0,18%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senadorEditar

Com informações extraídas do Tribunal Superior Eleitoral que apurou 2.940.331 votos nominais.[1]

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Eduardo Braga
PMDB
Sandra Braga[nota 3]
PMDB
Lírio Parisotto
PMDB
155
Avança Amazonas
(PMN, PMDB, PCdoB, PP, PTB, DEM, PSC, PRB, PRP, PTN, PTC, PRTB, PHS)
1.236.970
42,07%
Vanessa Grazziotin
PCdoB
Francisco Garcia
PP
Alzira Barros
PCdoB
656
Avança Amazonas
(PMN, PMDB, PCdoB, PP, PTB, DEM, PSC, PRB, PRP, PTN, PTC, PRTB, PHS)
672.920
22,89%
Artur Virgílio Neto
PSDB
Paulo Arantes[nota 4]
PSDB
Eliane Ferreira
PV
451
O Amazonas de todos nós
(PPS, PSDB, PV)
644.340
21,91%
Jefferson Praia
PDT
Wilson Wolter
PTdoB
Roberto Campainha
PSB
123
O Amazonas melhor para todos
(PR, PSB, PDT, PT, PSL, PSDC, PTdoB)
243.298
8,27%
Marilene Correia
PT
Helder Cavalcante
PR
Gilza Batista
PT
130
O Amazonas melhor para todos
(PR, PSB, PDT, PT, PSL, PSDC, PTdoB)
135.045
4,59%
Professor Queiroz[nota 5]
PSOL
Gerson Medeiros
PSOL
Frank Chaves
PSOL
500
PSOL
(sem coligação)
4.649
0,16%
Tarcísio Leão
PSTU
Eneida Vasconcelos
PSTU
Djanise Braga
PSTU
161
PSTU
(sem coligação)
3.109
0,11%
Francisco Castelo[nota 6]
PCB
Professora Selma
PCB
Idinei Cardoso
PCB
211
PCB
(sem coligação)
Indeferido
zero
  Eleito(a)

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[14][3]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Francisco Praciano PT 166.387 10,87% Itapipoca   Ceará
Rebeca Garcia PP 146.665 9,58% Manaus   Amazonas
Átila Lins PMDB 131.429 8,59% Fonte Boa   Amazonas
Silas Câmara PSC 127.134 8,30% Rio Branco   Acre
Carlos Souza[nota 7] PP 112.393 7,34% Manaus   Amazonas
Pauderney Avelino DEM 100.199 6,55% Eirunepé   Amazonas
Sabino Castelo Branco PTB 93.112 6,08% Manaus   Amazonas
Henrique Oliveira[nota 8] PR 85.535 5,59% Florianópolis   Santa Catarina

Deputados estaduais eleitosEditar

Estavam em jogo 24 cadeiras da Assembleia Legislativa do Amazonas.[1][3]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Belarmino Lins PMDB 52.092 3,57% Fonte Boa   Amazonas
Marcos Rotta PMDB 47.090 3,23% Cianorte   Paraná
José Ricardo Wendling PT 38.380 2,63% Montenegro   Rio Grande do Sul
Conceição Sampaio PP 35.503 2,44% Alenquer   Pará
Ricardo Nicolau PRP 31.748 2,18% Manaus   Amazonas
Sidney Leite DEM 30.399 2,09% Manaus   Amazonas
Josué Neto PMN 28.448 1,95% Manaus   Amazonas
Adjuto Afonso PP 28.313 1,94% Manaus   Amazonas
Chico Preto PP 26.153 1,79% Manaus   Amazonas
David Almeida PMN 24.479 1,68% Manaus   Amazonas
Fausto Souza PRTB 24.228 1,66% Manaus   Amazonas
Vera Castelo Branco PTB 24.207 1,66% Araguari   Minas Gerais
Francisco Souza[nota 9] PSC 24.090 1,65% Solonópole   Ceará
Vicente Lopes PMDB 23.642 1,62% Serrita   Pernambuco
Wanderley Dallas PMDB 23.529 1,61% Sobral   Ceará
Regis da Silva PMDB 23.444 1,61% Manaus   Amazonas
Arthur Bisneto PSDB 21.256 1,46% Brasília   Distrito Federal
Luiz Castro PPS 18.609 1,28% São Paulo   São Paulo
Tony Medeiros PSL 18.602 1,28% Parintins   Amazonas
Marcelo Ramos PSB 18.595 1,28% Manaus   Amazonas
Sinésio Campos PT 17.597 1,21% Santarém   Pará
Abdala Fraxe PTN 17.500 1,20% Boa Vista   Roraima
Cabo Maciel PR 16.259 1,12% Humaitá   Amazonas
Orlando Cidade PTN 10.961 0,75% Manicoré   Amazonas

Notas

  1. A posse dos parlamentares eleitos aconteceria em 1º de fevereiro de 2011.
  2. Não confundir com o músico e compositor João Rebouças.
  3. Exerceu o mandato durante a gestão de seu marido como ministro das Minas e Energia no segundo governo Dilma Rousseff.
  4. Não confundir com o filósofo Paulo Arantes.
  5. Originalmente o candidato do partido seria Evandro Carreira que foi eleito senador pelo MDB em 1974, mas o mesmo teve o registro indeferido pela Justiça Eleitoral.
  6. Teve o registro de sua candidatura negado antes do pleito.
  7. Renunciou ao mandato de vice-prefeito de Manaus para assumir sua cadeira de deputado federal.
  8. Eleito vice-governador na chapa de José Melo em 2014, Henrique Oliveira renunciou ao mandato no fim da legislatura em prol de Humberto Michiles.
  9. Não confundir com o também político conhecido como Testinha.

Referências

  1. a b c d «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 30 de julho de 2017 
  2. «BRASIL. Presidência da República. Constituição de 1988». Consultado em 30 de julho de 2017 
  3. a b c «BRASIL. Presidência da República. Lei n.º 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 30 de julho de 2017 
  4. Secretariado sem muitas surpresas (online). Jornal do Commercio, Manaus (AM), 28/12/1996. Política, p. 03. Página visitada em 31 de julho de 2017.
  5. «UOL eleições municipais em Manaus 2008». Consultado em 29 de agosto de 2017 
  6. «Senado Federal do Brasil: senador Omar Aziz». Consultado em 31 de julho de 2017 
  7. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado José Melo». Consultado em 31 de julho de 2017 
  8. «José Melo, do PROS, é reeleito governador do Amazonas (g1.globo.com)». Consultado em 31 de julho de 2017 
  9. «Governistas tentaram evitar implosão (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 30/09/1992. Brasil, p. 1-8. ». Consultado em 31 de julho de 2017 
  10. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Eduardo Braga». Consultado em 31 de julho de 2017 
  11. «Senado Federal do Brasil: senador Eduardo Braga». Consultado em 31 de julho de 2017 
  12. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputada Vanessa Grazziotin». Consultado em 31 de julho de 2017 
  13. «Senado Federal do Brasil: senadora Vanessa Grazziotin». Consultado em 31 de julho de 2017 
  14. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 30 de julho de 2017. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013