Eleições estaduais no Ceará em 1954

As eleições estaduais no Ceará em 1954 ocorreram em 3 de outubro como parte das eleições gerais em 20 estados brasileiros, no Distrito Federal, e nos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima.[nota 1] Foram escolhidos o governador Paulo Sarasate, o vice-governador Flávio Marcílio, os senadores Fernandes Távora e Parsifal Barroso, 18 deputados federais, 54 estaduais, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.[1] Em todo o país foram eleitos onze governadores e em 1955 foram eleitos governadores de nove estados.[nota 2]

1950 Brasil 1958
Eleições estaduais no  Ceará em 1954
3 de outubro de 1954
(Turno único)
Replace this image male.png Armando Ribeiro Falcão, Ministro da Justiça..tif
Candidato Paulo Sarasate Armando Falcão
Partido UDN PSD
Natural de Fortaleza, CE Fortaleza, CE
Vice Flávio Marcílio Raimundo Ivan de Oliveira
Votos 266.168 257.567
Porcentagem 50,82% 49,18%


Brasão do Ceará.svg
Governador do Ceará

Advogado, professor e jornalista, o governador Paulo Sarasate é formado pela Universidade Federal do Ceará em 1930 e integra a Ordem dos Advogados do Brasil, foi inspetor de ensino e pertence à Associação Cearense de Imprensa.[2] Em 1928 esteve junto a Demócrito Rocha na fundação de O Povo e em 1935 foi eleito deputado estadual. Afastado da política devido ao Estado Novo, filiou-se à UDN elegendo-se deputado federal em 1945 e 1950. Sua vitória fez dele o segundo governador cearense nascido em Fortaleza desde o fim da Era Vargas.[2]

Para vice-governador foi eleito o advogado Flávio Marcílio. Nascido em Picos (PI), foi professor da Universidade Federal do Ceará, Universidade de Brasília e do Centro Universitário de Brasília.[3] No Ceará foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral e conselheiro do Tribunal de Contas, cargos que deixou para eleger-se vice-governador do estado pelo PTB. Em 3 de julho de 1958 assumiu o governo quando Paulo Sarasate renunciou para voltar à Câmara dos Deputados.[3]

Na eleição para senador o médico e farmacêutico Fernandes Távora, natural de Jaguaribe e diplomado, nessa ordem, pela Universidade Federal da Bahia e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, obteve a primeira vaga.[4] Irmão de Juarez Távora e pai de Virgílio Távora, conseguiu o Doutorado em 1902 e após uma estadia pela Europa retornou ao Brasil e trabalhou na Região Amazônica e no Ceará, foi professor do Colégio Militar do Ceará e dirigiu o jornal A Tribuna. Três vezes deputado estadual antes da Revolução de 1930, nesse mesmo ano assumiu a interventoria estadual e foi eleito deputado federal em 1933. Após a queda de Getúlio Vargas foi eleito deputado federal pela segunda vez em 1945 pela UDN e disputou três eleições para senador, vencendo em 1947 e agora este ano.

A segunda vaga coube ao advogado Parsifal Barroso. Formado em 1933 na Universidade Federal do Ceará, foi professor do Liceu Cearense e procurador do Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Comerciários. Natural de Fortaleza, exerceu um mandato de deputado estadual antes do Estado Novo e anos depois ingressou no PSD conquistando um novo mandato em 1947. Genro de Francisco Monte, foi eleito deputado federal[5] junto com o sogro em em 1950. Ao mudar para o PTB foi eleito senador, contudo seu mandato foi entregue ao suplente, Fausto Cabral, para que exercesse o cargo de ministro do Trabalho do presidente Juscelino Kubitschek.[6][7]

Resultado da eleição para governadorEditar

Conforme o acervo do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará.[8]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Paulo Sarasate
UDN
Flávio Marcílio
PTB
-
Oposições Coligadas
(UDN, PTB, PR)
266.168
50,82%
Armando Falcão
PSD
Raimundo Ivan de Oliveira
PSP
-
PSD, PSP
257.567
49,18%
  Eleito

Resultado da eleição para senadorEditar

Dados fornecidos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará.[8]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Fernandes Távora
UDN
Carlos Saboia
UDN
-
Oposições Coligadas
(UDN, PTB, PR)
265.490
26,22%
Parsifal Barroso
PTB
Fausto Cabral
PTB
-
Oposições Coligadas
(UDN, PTB, PR)
258.728
25,56%
Olavo Oliveira
PSP
Hugo de Castro
PSP
-
PSD, PSP
252.633
24,96%
Raul Barbosa
PSD
Carlos Barbosa
PSD
-
PSD, PSP
235.404
23,26%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[9][10]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Virgílio Távora UDN 33.955 Jaguaribe   Ceará
Carlos Jereissati PTB 29.452 Fortaleza   Ceará
Martins Rodrigues PSD 29.094 Quixadá   Ceará
Armando Falcão[nota 3] PSD 28.549 Fortaleza   Ceará
Perilo Teixeira UDN 26.930 Itapipoca   Ceará
Colombo de Souza PSP 25.249 Itapipoca   Ceará
Adail Cavalcanti UDN 24.900 Iguatu   Ceará
Álvaro Lins PSP 24.789 Pedra Branca   Ceará
Francisco Monte PTB 24.340 Sobral   Ceará
Menezes Pimentel PSD 22.341 Santa Quitéria   Ceará
Moreira da Rocha PR 22.340 Fortaleza   Ceará
Esmerino Arruda PSP 21.631 Granja   Ceará
Euclides Wicar PSD 20.797 Fortaleza   Ceará
Adolfo Gentil PSD 20.398 Fortaleza   Ceará
Alfredo Barreira UDN 19.638 Solonópole   Ceará
Gentil Barreira[nota 4] UDN 17.421 Solonópole   Ceará
Ernesto Saboia UDN 16.259 Sobral   Ceará
Antônio Horácio PSD 13.507 Aracoiaba   Ceará

Deputados estaduais eleitosEditar

A Assembleia Legislativa do Ceará recebeu 54 representantes.[8][11]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Paulo Cabral de Araújo UDN 11.420 Guaiúba   Ceará
Péricles Moreira da Rocha PTB 8.274 Fortaleza   Ceará
Manuel de Castro UDN 9.139 Morada Nova   Ceará
Waldemar Alcântara PSD 7.888 São Gonçalo do Amarante   Ceará
Décio Teles Cartaxo UDN 7.755 Mauriti   Ceará
Francisco Saraiva Xavier UDN 7.462 Brejo Santo   Ceará
Rigoberto Romero de Barros UDN 7.429 Itapipoca   Ceará
Jeová Costa Lima UDN 7.396 Itaiçaba   Ceará
Guilherme Teles Gouveia UDN 7.303 Granja   Ceará
Antônio Danúsio Barroso PSD 6.971 Itapipoca   Ceará
Ésio Pinheiro PSD 6.875 Jaguaribe   Ceará
Raimundo Gomes da Silva PSD 6.768 Uruburetama   Ceará
Edson da Mota Corrêa UDN 6.672 Caucaia   Ceará
Francisco Deusimar Lins Cavalcante PSP 6.633 Pedra Branca   Ceará
Expedito Machado da Ponte PSD 6.599 Crateús   Ceará
José Pontes Neto PSP 6.578 Massapê   Ceará
Manuel Gomes Sales UDN 6.517 Acaraú   Ceará
Celso Barreira Filho UDN 6.478 Jaguaribe   Ceará
Raimundo de Queiroz Ferreira PSD 6.404 Beberibe   Ceará
Edival de Melo Távora UDN 6.355 Iguatu   Ceará
Plácido Castelo PSP 6.344 Mombaça   Ceará
Paes de Andrade PSD 6.324 Mombaça   Ceará
Ernesto Gurgel Valente PSD 6.321 Aracati   Ceará
Liberato Moacyr de Aguiar UDN 6.271 Fortaleza   Ceará
Cincinato Furtado Leite UDN 6.267 Santana do Cariri   Ceará
José Napoleão de Araújo UDN 6.252 Brejo Santo   Ceará
Antônio Barros dos Santos UDN 6.205 Itapiúna   Ceará
Franklin Chaves PSD 6.124 Fortaleza   Ceará
Wilson Gonçalves PSD 6.038 Cajazeiras   Paraíba
Almir Pinto PSD 5.890 Lavras da Mangabeira   Ceará
Cândido Ribeiro Neto PSD 5.839 Aurora   Ceará
Osíris Pontes PSD 5.755 Massapê   Ceará
Joel Marques PSD 5.742 Tauá   Ceará
Figueiredo Correia PSD 5.688 Várzea Alegre   Ceará
Francisco Júlio Filizola PSP 5.336 São Benedito   Ceará
Almino Loiola de Alencar PSP 5.194 Araripe   Ceará
Tibúrcio Valeriano Soares Diniz PSP 5.150 Fortaleza   Ceará
Antônio Carvalho Rocha PSP 5.143 Granja   Ceará
Antônio Gomes de Freitas PTB 5.119 Tauá   Ceará
Setembrino Fontenele Veras PSP 4.907 Camocim   Ceará
José Peregrino Frota PTB 4.789 Quixeramobim   Ceará
José Haroldo Magalhães Martins PTB 4.720 Santa Quitéria   Ceará
Vicente Ribeiro do Amaral PTB 4.709 São Benedito   Ceará
José Firmo de Aguiar PTB 4.426 Massapê   Ceará
José Monteiro de Macedo PTB 4.279 Cabaceiras   Paraíba

Notas

  1. O primeiro elegeria dois deputados federais e os outros apenas um deputado federal cada, sendo que não haveria eleições em Fernando de Noronha.
  2. Alagoas, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Norte, Santa Catarina.
  3. Graças ao mecanismo das candidaturas múltiplas, foi eleito deputado federal embora tenha perdido a eleição de governador.
  4. Renunciou em 16 de janeiro de 1959 em favor de Alencar Araripe para tornar-se conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Ceará.

Referências

  1. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  2. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Paulo Sarasate». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  3. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Flávio Marcílio». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  4. «Senado Federal do Brasil: senador Fernandes Távora». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  5. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Parsifal Barroso». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  6. «Biografia de Parsifal Barroso no CPDOC da Fundação Getúlio Vargas». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  7. «Senado Federal do Brasil: senador Parsifal Barroso». Consultado em 10 de maio de 2018 
  8. a b c «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  9. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 21 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  10. BRASIL. Presidência da República. «Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  11. Maia Diógenes, Osmar (1 de novembro de 1999). «Legislatura de 1955 - Assembleia Legislativa do Ceará» (PDF). Assembléia Legislativa do Estado do Ceará. Consultado em 7 de dezembro de 2020