Eleições estaduais no Pará em 1974

As eleições estaduais no Pará em 1974 ocorreram conforme determinava a legislação vigente: a etapa indireta aconteceu em 3 de outubro e a ARENA elegeu o governador Aloysio Chaves e o vice-governador Clóvis Rego e em 15 de novembro houve eleições gerais em 22 estados brasileiros e nos territórios federais do Amapá, Rondônia e Roraima. Nesse dia foi reeleito o senador Jarbas Passarinho e a ARENA obteve também a maioria das vagas dentre os 10 deputados federais e 30 estaduais eleitos,[1] sendo que os paraenses residentes no Distrito Federal escolheram seus representantes para o Congresso Nacional graças à Lei n.º 6.091 de 15 de agosto de 1974.[2][3][4][nota 1][nota 2]

1970 Brasil 1978
Eleições estaduais no Pará Pará em 1974
3 de outubro de 1974
(Eleição indireta)
15 de novembro de 1974
(Eleição direta)


Aloysio Chaves senador.jpg
Candidato Aloysio Chaves


Partido ARENA


Natural de Viseu, PA


Vice Clóvis Rego
Votos 16
Porcentagem 66,67%

A escolha do presidente Ernesto Geisel para governar o Pará recaiu sobre o advogado Aloysio Chaves. Natural de Viseu, formou-se na Universidade Federal do Pará em 1944 e possui também o curso de Contabilidade. Outrora juiz trabalhista, presidiu o Tribunal Regional do Trabalho da VIII Região e em 1942 chefiou a Casa Civil do governo Gama Malcher. Presidente do Conselho Estadual de Educação, seu derradeiro cargo público antes de filiar-se à ARENA foi a reitoria da Universidade Federal do Pará e assumiu o Palácio Lauro Sodré após as eleições de 1974.[5][6]

O novo vice-governador do estado é o professor Clóvis Rego. Nascido em Belém, lecionou Português no Colégio Estadual Paes de Carvalho por vinte e três anos a partir de 1946, exercendo cumulativamente a direção do Instituto Lauro Sodré e do Arquivo Público. Presidente do Conselho Estadual de Cultura, trabalhou na Câmara Municipal de Belém e foi secretário municipal de Administração da capital paraense. No primeiro governo Alacid Nunes foi secretário de Governo e secretário interino de Educação. Conselheiro do Tribunal de Contas do Pará, foi vice-presidente da corte aposentando-se em 1974. Assumiu o poder quando Aloysio Chaves decidiu concorrer a senador em 1978.[7][8]

Para o Senado Federal foi reeleito Jarbas Passarinho, militar e político nascido em Xapuri que assumiu o governo do Pará em 15 de junho de Regime militar de 1964 no vácuo da queda de Aurélio do Carmo e foi eleito senador em 1966 afastando-se para ocupar o Ministério do Trabalho no governo Costa e Silva sendo signatário do Ato Institucional Número Cinco em 13 de dezembro de 1968 e durante a passagem da Junta Militar de 1969 foi mantido no cargo até ser nomeado ministro da Educação no governo de Emílio Garrastazu Médici.

Resultado das eleições para governadorEditar

Em eleição realizada pelos vinte e quatro membros da Assembleia Legislativa do Pará os vencedores conseguiram dois terços dos votos sendo que o presidente da casa está computado entre as oito abstenções.

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Aloysio Chaves
ARENA
Clóvis Rego
ARENA
-
ARENA (sem coligação)
16
66,67%
  Eleito

Resultado das eleições para senadorEditar

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral compareceram às urnas 550.960 eleitores dos quais 65.173 (11,83%) votaram em branco e 39.037 (7,09%) anularam o voto com os 446.750 votos nominais assim distribuídos:[1]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Jarbas Passarinho
ARENA
Milton Trindade
ARENA
-
ARENA (sem coligação)
290.229
64,96%
Álvaro Paz do Nascimento
MDB
Hermínio Calvinho
MDB
-
MDB (sem coligação)
156.521
35,04%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[9][10]

Representação eleita

  ARENA: 7
  MDB: 3
Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Alacid Nunes ARENA 87.019 Belém   Pará
Jader Barbalho MDB 60.668 Belém   Pará
Júlio Viveiros MDB 38.585 São Luís   Maranhão
Ubaldo Corrêa ARENA 27.065 Santarém   Pará
Newton Barreira ARENA 26.527 Belém   Pará
João Menezes MDB 24.720 Belém   Pará
Gabriel Hermes ARENA 19.884 Castanhal   Pará
Juvêncio Dias ARENA 15.724 Belém   Pará
Edson Bona ARENA 14.435 Belém   Pará
Jorge Arbage ARENA 14.432 Belém   Pará
Fonte:[2]

Deputados estaduais eleitosEditar

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral a ARENA conquistou dois terços das trinta vagas em disputa.[1]

Representação eleita

  ARENA: 20
  MDB: 10
Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Gerson Peres ARENA 16.649 3,02% Cametá   Pará
Osvaldo Melo ARENA 14.341 2,60% Belém   Pará
Brabo de Carvalho ARENA 13.373 2,42% Muaná   Pará
Zeno Veloso ARENA 11.463 2,08% Belém   Pará
Antônio Amaral ARENA 9.870 1,79% Belém   Pará
Lucival Barbalho MDB 9.599 1,74% Belém   Pará
Everaldo Martins ARENA 8.481 1,53% Trairão   Pará
Haroldo da Silva ARENA 7.949 1,44% Cametá   Pará
Flávio Franco ARENA 7.943 1,44% Belém   Pará
Oseas da Silva ARENA 7.655 1,38% Capanema   Pará
Vitor Paz ARENA 7.630 1,38% Santarém   Pará
Antônio Teixeira ARENA 7.478 1,35% Castanhal   Pará
Carlos Vinagre MDB 7.285 1,32% Belém   Pará
Álvaro Freitas MDB 7.269 1,31% Castanhal   Pará
Fernando Bahia ARENA 7.062 1,28% Acará   Pará
Nilson Sampaio ARENA 6.991 1,26% São Caetano de Odivelas   Pará
Antônio Pereira ARENA 6.679 1,21% Teixeira   Maranhão
Plínio Pinheiro ARENA 6.582 1,19% Marabá   Pará
João Mota ARENA 6.525 1,18% Barcarena   Pará
João Augusto ARENA 6.514 1,18% Oriximiná   Pará
Vicente Queiroz MDB 6.403 1,16% Mocajuba   Pará
Raimundo Souza ARENA 6.311 1,14% Dom Pedro   Maranhão
Nazaré Souza ARENA 5.720 1,03% Altamira   Pará
Lauro Sabbá ARENA 5.687 1,03% Oriximiná   Pará
Maximino Porpino MDB 5.063 0,91% Castanhal   Pará
Ronaldo Campos MDB 4.961 0,90% Santarém   Pará
José Chaves MDB 4.399 0,79% Santa Izabel do Pará   Pará
José Ribeiro MDB 4.138 0,75% Capanema   Pará
Leandro Costa MDB 4.114 0,74% Itaituba   Pará
Vera Albuquerque MDB 3.772 0,68% Belém   Pará
Fonte:[2]

Notas

  1. Nos referidos territórios o pleito serviu apenas para a escolha de deputados federais, não havendo eleições no Distrito Federal e no Território Federal de Fernando de Noronha.
  2. Originalmente a Lei n.º 6.091 não previa a eleição para deputados estaduais, algo que ocorreria anos depois.

Referências

  1. a b c BRASIL. Tribunal Superior Eleitoral. «Repositório de Dados Eleitorais». Consultado em 28 de maio de 2018 
  2. a b c BRASIL. Tribunal Regional Eleitoral do Pará. «Resultado das eleições gerais no Pará – 1945 a 2006». Consultado em 28 de maio de 2018 
  3. BRASIL. Presidência da República. «Ato Institucional Número Três». Consultado em 28 de maio de 2018 
  4. BRASIL. Presidência da República. «Lei n.º 6.091 de 15/08/1974». Consultado em 28 de maio de 2018 
  5. BRASIL. Câmara dos Deputados. «Biografia do deputado Aloysio Chaves». Consultado em 28 de maio de 2018 
  6. BRASIL. Senado Federal. «Biografia do senador Aloysio Chaves». Consultado em 28 de maio de 2018 
  7. Cinco governadores deixam cargos para disputar eleições (online). Folha de S. Paulo, 14/08/1978. Página visitada em 24 de junho de 2013.
  8. «Tribunal de Contas do Estado do Pará: conselheiro Clóvis Rego». Consultado em 17 de junho de 2016 
  9. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 17 de junho de 2016. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  10. BRASIL. Presidência da República. «Lei n.º 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 17 de junho de 2016