Eleições estaduais no Paraná em 1978

As eleições estaduais no Paraná em 1978 ocorreram em duas etapas conforme o Pacote de Abril: em 1º de setembro houve a via indireta onde a ARENA elegeu o governador Ney Braga, o vice-governador Hosken de Novaes e o senador Afonso Camargo. A fase seguinte aconteceu em 15 de novembro tal como nos outros estados brasileiros e na ocasião o MDB elegeu o senador José Richa enquanto a ARENA conseguiu a maioria das cadeiras dentre os 34 deputados federais e 58 estaduais que foram eleitos,[nota 1] sendo que os paranaenses residentes no Distrito Federal escolheram seus representantes por força da Lei nº 6.091 de 15 de agosto de 1974.[1]

1974 Brasil 1982
Eleições estaduais no  Paraná em 1978
1º de setembro de 1978
(Eleição indireta)
15 de novembro de 1978
(Eleição direta)


Nei Amintas de Barros Braga, Ministro da Educação e Cultura..tif
Candidato Ney Braga


Partido ARENA


Natural de Lapa, PR


Vice Hosken de Novaes
Votos 587
Porcentagem 100%

Nascido em Lapa o governador Ney Braga ingressou em 1935 na Escola Militar do Realengo e após servir no Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro fez o curso de aperfeiçoamento de oficiais na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército onde conheceu Humberto de Alencar Castelo Branco. De volta ao Paraná sob a patente de Major do Exército Brasileiro comandou o 3º Regimento de Artilharia Montada em Curitiba até que seu cunhado, o governador Munhoz da Rocha, o fez chefe de polícia e o apoiou na eleição para prefeito de Curitiba em 1954 pelo PL. Ao romper com seu cunhado, filiou-se ao PDC e foi eleito deputado federal em 1958[2] e governador do Paraná em 1960 para um mandato de cinco anos. Durante sua estadia no Palácio Iguaçu irrompeu o Regime Militar de 1964 apoiado por Ney Braga que renunciou para ocupar o Ministério da Agricultura no governo Castelo Branco onde permaneceu nove meses até renunciar e conseguir um mandato de senador pela ARENA em 1966[3] e por ter assumido o Ministério da Educação no Governo Ernesto Geisel abdicou de tentar a reeleição em 1974 retornando ao executivo paranaense quatro anos depois por via indireta.

Com o surgimento do PDS os arenistas ingressaram no partido enquanto o PP e depois o PMDB[4] recebeu a maior parte da oposição após a incorporação entre as legendas, fato que propiciou a vitória de José Richa em 1982 graças também ao apoio do antigo grupo pepista liderado por Jayme Canet Júnior.

Resultado da eleição para governadorEditar

O Colégio Eleitoral do Paraná contou com os 587 membros da ARENA e estes garantiram uma votação unânime aos candidatos do partido.[5]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Ney Braga
ARENA
Hosken de Novaes
ARENA
-
ARENA (sem coligação)
587
100%
  Eleito

Biografia dos senadores eleitosEditar

Afonso CamargoEditar

Eleito senador biônico, o engenheiro civil Afonso Camargo é formado pela Universidade Federal do Paraná e após a vitória de Ney Braga em 1960 foi diretor do Departamento de Águas e Energia Elétrica do Paraná, presidente da Companhia de Desenvolvimento do Paraná (CODEPAR), secretário de Justiça[6] e foi eleito vice-governador do estado pela Assembleia Legislativa em fevereiro de 1964. Egresso do PDC e natural de Curitiba, rompeu com o governador devido as eleições de 1965 e foi derrotado por seu antigo mentor ao buscar uma cadeira de senador numa sublegenda do MDB em 1966. De volta ao ramo empresarial foi presidente do Banco do Estado do Paraná e secretário de Fazenda entre os governos Emílio Gomes e Jayme Canet Júnior quando ingressou na ARENA, da qual assumiu o diretório estadual. Reconciliado com Ney Braga, foi premiado com a senatória biônica, da qual se afastaria em favor de Roberto Wypych quando ocupou o Ministério dos Transportes no Governo Sarney quando estava integrado ao PMDB.[7]

José RichaEditar

Na eleição direta o MDB elegeu o odontologista José Richa. Nascido em São Fidélis (RJ) foi graduado na Universidade Federal do Paraná em 1959 e presidiu a União Paranaense dos Estudantes e era jornalista. Outrora aliado de Ney Braga no no PDC foi eleito deputado estadual em 1962 e com o bipartidarismo decretado pelo Regime Militar de 1964 preferiu o MDB e foi reeleito em 1966. Derrotado no embate para senador em 1970 voltou a Londrina onde elegeu-se prefeito 1972. Vitorioso graças às sublegendas formou bancada junto com o também oposicionista Leite Chaves e como José Richa foi eleito governador em 1982, seu mandato foi entregue ao suplente Enéas Faria.[8][9]

Resultado da eleição para senadorEditar

Mandato biônico de oito anosEditar

A eleição para senador biônico permitiu a vitória do deputado federal Afonso Camargo num escrutínio onde houve dois votos contrários, embora não tenham sido especificados como branco ou nulo.[5][10][nota 2]

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Afonso Camargo
ARENA
Roberto Wypych
ARENA
Amélia Kruschka
ARENA
-
ARENA (sem coligação)
585
99,66%
  Eleito

Mandato direto de oito anosEditar

Seria eleito o candidato mais votado a partir da soma das sublegendas o que permitiu ao MDB ficar com a vaga não obstante a maior votação individual do arenista Túlio Vargas[nota 3] conforme os registros do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná que assinalam 208.183 votos em branco e 166.890 votos nulos.[5]

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Túlio Vargas
ARENA
-
ARENA
-
ARENA (sem coligação)
1.083.573
48,52%
José Richa
MDB
-
MDB
-
MDB (em sublegenda)
895.013
40,08%
Enéas Faria
MDB
-
MDB
-
MDB (em sublegenda)
254.520
11,40%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[11][12]

Representação eleita

  ARENA: 19
  MDB: 15
Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Paulo Pimentel ARENA 128.267 Avaré   São Paulo
Álvaro Dias MDB 127.903 Quatá   São Paulo
Arnaldo Busato[nota 4] ARENA 118.818 Jaú   São Paulo
Reinhold Stephanes[nota 4] ARENA 88.501 Porto União   Santa Catarina
Norton Macedo ARENA 87.262 Curitiba   Paraná
Ítalo Conti ARENA 52.998 Mallet   Paraná
Osvaldo Macedo MDB 50.101 Sertanópolis   Paraná
Pedro Sampaio ARENA 46.791 Tomazina   Paraná
Alípio de Carvalho ARENA 44.880 Carolina   Maranhão
Valdmir Belinati MDB 44.613 Cornélio Procópio   Paraná
Adolfo Franco Júnior ARENA 44.092 Curitiba   Paraná
Paulo Marques MDB 43.007 Florianópolis   Santa Catarina
Hélio Duque MDB 41.166 Andaraí   Bahia
Maurício Fruet MDB 40.221 Curitiba   Paraná
Ary Kffuri ARENA 40.209 Irati   Paraná
Antônio Ueno ARENA 40.011 Cambará   Paraná
Braga Ramos ARENA 38.762 Teixeira Soares   Paraná
Vilela de Magalhães ARENA 38.154 Santo Antônio da Platina   Paraná
Nivaldo Krüger MDB 37.169 Canoinhas   Santa Catarina
Roberto Galvani ARENA 35.242 Curitiba   Paraná
Euclides Scalco MDB 33.625 Nova Prata   Rio Grande do Sul
Heitor Furtado[nota 5] MDB 32.896 Paranavaí   Paraná
Antônio Annibelli[nota 6] MDB 31.813 Clevelândia   Paraná
Borges da Silveira ARENA 31.677 Lapa   Paraná
Ernesto Dall'Oglio MDB 31.583 Veranópolis   Rio Grande do Sul
Igo Losso ARENA 30.857 Irati   Paraná
Sebastião Rodrigues Júnior MDB 29.631 Juiz de Fora   Minas Gerais
Lúcio Cioni ARENA 26.390 Sabará   Minas Gerais
Hermes Macedo ARENA 26.255 Rio Pardo   Rio Grande do Sul
Antônio Mazurek ARENA 25.639 Londrina   Paraná
Adriano Valente ARENA 25.181 São Paulo   São Paulo
Amadeu Geara MDB 22.195 Curitiba   Paraná
Olivir Gabardo MDB 21.637 União da Vitória   Paraná
Walber Guimarães MDB 21.497 Colinas   Maranhão

Deputados estaduais eleitosEditar

Na disputa pelas 58 vagas da Assembleia Legislativa do Paraná a Aliança Renovadora Nacional superou o Movimento Democrático Brasileiro por 34 vagas a 24.[5]

Representação eleita

  ARENA: 34
  MDB: 24
Fonteː[13]
Deputados estaduais eleitos por ordem alfabética Partido Votação Cidade onde nasceu Unidade federativa
Adalberto Daros MDB 16.472 Andirá   Paraná
Aguinaldo Pereira Lima ARENA 20.307 Foz do Iguaçu   Paraná
Airton Cordeiro ARENA 28.310 Curitiba   Paraná
Antonio Facci MDB 14.481 Cedral   São Paulo
Antônio Romero Filho MDB 17.664 Sertanópolis   Paraná
Augusto de Oliveira Carneiro ARENA 24.160 Reserva   Paraná
Basilio Zanusso ARENA 23.019 José Bonifácio   São Paulo
Benedito Pinto Dias ARENA 19.184 Monções   São Paulo
Carlos Jerônymo Zanlorenzi MDB 17.559 Rolândia   Paraná
Cyro Martins ARENA 16.037 Curitiba   Paraná
Dácio Leonel de Quadros ARENA 18.950 Castro   Paraná
Darcy Deitos MDB 14.943 Joaçaba   Santa Catarina
David Federmann ARENA 23.921 Ponta Grossa   Paraná
David Nataniel Cherigate ARENA 23.068 Curitiba   Paraná
Deni Lineu Schwartz MDB 28.197 União da Vitória   Paraná
Domício Scaramella MDB 16.095 União da Vitória   Paraná
Edílson Alencar Barbosa MDB 14.609 Telêmaco Borba   Paraná
Egon Pudell ARENA 19.947 Santa Rosa   Rio Grande do Sul
Erondy Silvério ARENA 35.453 Guarapuava   Paraná
Ezequias Losso ARENA 22.524 Marialva   Paraná
Fabiano Braga Côrtes ARENA 46.855 Lapa   Paraná
Fidelcino Tolentino MDB 25.949 Quitandinha   Paraná
Florivaldo Palácios ARENA 22.877 Pato Branco   Paraná
Francisco Escorsin ARENA 32.174 Jaguariaíva   Paraná
Fuad Nacli ARENA 22.630 Guarapuava   Paraná
Gabriel Manoel ARENA 24.630 Paranaguá   Paraná
Gernote Gilberto Kirinus MDB 11.812 Carazinho   Rio Grande do Sul
Gilberto Rezende de Carvalho ARENA 24.820 Bandeirantes   Paraná
Ivo Thomazoni ARENA 56.534 Joaçaba   Santa Catarina
João Elísio Ferraz de Campos ARENA 37.614 Paranaguá   Paraná
João Mansur ARENA 22.376 Irati   Paraná
José Antonio Del Ciel MDB 24.447 Londrina   Paraná
José Domingos Borges Teixeira ARENA 20.011 Siqueira Campos   Paraná
José Domingos Scarpelini MDB 12.747 Apucarana   Paraná
José Lázaro Dumont ARENA 30.348 Capanema   Paraná
José Tadeu Lúcio Machado MDB 13.467 Jacarezinho   Paraná
José Tavares da Silva Neto MDB 18.041 Bela Vista do Paraíso   Paraná
Jurandir Avahé Messias ARENA 25.003 Antonina   Paraná
Leônidas Ferreira Chaves ARENA 20.518 Turvo   Paraná
Lineu Mansani Turra MDB 13.666 Matelândia   Paraná
Luiz Alberto Martins de Oliveira ARENA 41.775 Clevelândia   Paraná
Luiz Roberto Nogueira Soares ARENA 40.024 Porto União   Santa Catarina
Mario Celso Puglielli da Cunha MDB 12.396 Curitiba   Paraná
Nelson Buffara MDB 14.353 Curitiba   Paraná
Nelson Fiori Luiz Malaguido MDB 13.467 Londrina   Paraná
Nelton Friedrich MDB 15.690 Sobradinho   Rio Grande do Sul
Nestor Baptista MDB 20.178 Ponta Grossa   Paraná
Nilso Sguarezi MDB 24.545 Lagoa Vermelha   Rio Grande do Sul
Paulo Affonso Alves de Camargo ARENA 18.324 Guarapuava   Paraná
Quielse Crisóstomo da Silva ARENA 31.975 Bocaiúva do Sul   Paraná
Renato Bernardi MDB 12.167 Ibirá   São Paulo
Rubens Valduga ARENA 19.787 Medianeira   Paraná
Tárcio Alves de Albuquerque ARENA 17.791 Arapoti   Paraná
Trajano Bastos MDB 21.305 Guarapuava   Paraná
Toguio Setogutte ARENA 18.138 Nova Esperança   Paraná
Waldyr Pugliesi MDB 20.306 Monte Alto   São Paulo
Werner Wanderer ARENA 32.635 Concórdia   Santa Catarina
Wilson Figueiredo Fortes ARENA 21.919 Jacarezinho   Paraná

Notas

  1. No Distrito Federal havia seções especiais para captar o voto de quem estava fora do seu estado de origem e nos territórios federais do Amapá, Rondônia e Roraima serviu apenas para a escolha de deputados federais.
  2. Em 1978 o senador biônico seria eleito sob a legislação concebida pelo Pacote de Abril enquanto no pleito direto seria eleito o candidato a senador mais votado de cada sublegenda cabendo aos demais a condição de suplentes.
  3. Os candidatos do MDB conseguiram 1.149.533 votos (51,48%) dentre 2.233.106 votos válidos.
  4. a b Durante a legislatura em curso, o governador Ney Braga nomeou Reinhold Stephanes como secretário de Agricultura e em 1980 houve a morte de Arnaldo Busato. Tais fatos permitiram a posterior efetivação de Mário Stamm e a convocação de Aroldo Moletta.
  5. Assassinado às vésperas do pleito de 1982, foi substituído como deputado federal por Pedro Lauro Domaradzki.
  6. Filho do deputado federal de mesmo nome, a quem sucedeu.

Referências

  1. BRASIL. Presidência da República. «Lei n.º 6.091 de 15/08/1974». Consultado em 5 de agosto de 2013 
  2. BRASIL. Câmara dos Deputados. «Biografia do deputado Ney Braga». Consultado em 5 de agosto de 2013 
  3. BRASIL. Senado Federal. «Biografia do senador Ney Braga». Consultado em 5 de agosto de 2013 
  4. PP e PMDB decidem unir-se (online). Folha de S. Paulo, 21/12/1981. Página visitada em 5 de agosto de 2013.
  5. a b c d «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná». Consultado em 5 de agosto de 2013 
  6. BRASIL. Câmara dos Deputados. «Biografia do deputado Afonso Camargo». Consultado em 5 de agosto de 2013 
  7. BRASIL. Senado Federal. «Biografia do senador Camargo». Consultado em 9 de julho de 2017 
  8. BRASIL. Câmara dos Deputados. «Biografia do deputado José Richa». Consultado em 9 de julho de 2017 
  9. BRASIL. Senado Federal. «Biografia do senador José Richa». Consultado em 9 de julho de 2017 
  10. Menos de dez mil votos elegeram 22 senadores (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 01/09/1978. Primeiro caderno, p. 04. Página visitada em 4 de junho de 2018.
  11. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 13 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  12. BRASIL. Presidência da República. «Lei n.º 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 13 de dezembro de 2016 
  13. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome TSE