Abrir menu principal

Eleições estaduais no Paraná em 1990

As eleições estaduais no Paraná em 1990 ocorreram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal e em 26 estados. Foram eleitos nessa oportunidade o governador Roberto Requião, o vice-governador Mário Pereira, o senador José Eduardo, e 30 deputados federais e 46 estaduais. Como nenhum candidato a governador atingiu metade mais um dos votos válidos, um segundo turno foi realizado em 25 de novembro e segundo a Constituição, o governador foi eleito para um mandato de quatro anos com início em 15 de março de 1991 sem direito a reeleição.[1][2]

1986 Brasil 1994
Eleições estaduais no  Paraná em 1990
3 de outubro de 1990
(Primeiro turno)
25 de novembro de 1990
(Segundo turno)
Roberto Requião.JPG Replace this image male.png
Candidato Roberto Requião José Carlos Martinez
Partido PMDB PRN
Natural de Curitiba, PR São Paulo, SP
Vice Mário Pereira
Votos 1.877.282 1.489.172
Porcentagem 55,77% 44,23%


Brasão do Paraná.svg
Governador do Paraná

Caso FerreirinhaEditar

O episódio mais crítico das eleições de 1990 ocorreu durante o segundo turno das eleições para o governo do Paraná, em 1990. Roberto Requião disputava a eleição com José Carlos Martinez, morto num acidente de avião ocorrido em 2003 e então apontado como favorito pelas pesquisas. Uma semana antes da votação, o programa eleitoral gratuito de Roberto Requião cedeu espaço para certo João Ferreira, apresentado como Ferreirinha, que por trás de óculos escuros e boné se identificou como matador de agricultores a serviço da família Martinez. Os eleitores paranaenses então deram a vitória a Roberto Requião.

A farsa foi desmascarada antes da posse, quando a Polícia Federal descobriu que Ferreirinha era, na verdade, o motorista Afrânio Luis Bandeira Costa. Com base na descoberta, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná concluiu que houve crime eleitoral e cassou o mandato de governador de Roberto Requião, que nem sequer havia tomado posse do cargo. Roberto Requião recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral, obteve a anulação do julgamento e assumiu o cargo. Seis meses antes do final do mandato, em 1994, os ministros do TSE arquivaram o caso, concluindo que havia erros processuais: o processo havia sido aberto apenas contra Roberto Requião, quando deveria ter incluído o vice, Mário Pereira. Quanto a Ferreirinha, nunca mais foi localizado.[3]

Resultado da eleição para governadorEditar

Primeiro turnoEditar

Com informações parciais do Tribunal Superior Eleitoral.[3]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votos Percentual
José Carlos Martinez
PRN
Eduardo Marques
PFL
36
Novo Paraná
(PRN, PFL, PDC, PSC)
1.129.191
36,00%
Roberto Requião
PMDB
Mário Pereira
PMDB
15
Movimento Democrático Trabalhista
(PMDB, PMN, PTdoB)
1.073.926
34,24%
José Richa
PSDB
Miguel Drummond
PSDB
45
Frente Paraná Democrático
(PSDB, PDT, PCB, PCdoB)
677.714
21,61%
Henrique Pizzolato
PT
Rogério Carvalho
PSB
13
Brasil Popular
(PT, PSB)
192.264
6,13%
Jussara Toledo
PST
Luiz Bosco de Sá
PST
52
PST
37.998
1,22%
Tasso Gouveia
PSD
Cristina Fontes
PSD
41
PSD
25.810
0,80%
  Segundo turno

Segundo turnoEditar

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral do Paraná houve 3.366.454 votos nominais.[2]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Roberto Requião
PMDB
Mário Pereira
PMDB
15
Movimento Democrático Trabalhista
(PMDB, PMN, PTdoB)
1.877.282
55,77%
José Carlos Martinez
PRN
Eduardo Marques
PFL
36
Novo Paraná
(PRN, PFL, PDC, PSC)
1.489.172
44,23%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senadorEditar

Dados referentes apenas aos candidatos vencedores fornecidos pelo Tribunal Superior Eleitoral[3] com informações complementares do Senado Federal.[4]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
José Eduardo de Andrade Vieira
PTB
-
-
141
Viva Paraná
(PTB, PDS)
1.035.846
38,74%
Tony Garcia
PRN
-
-
361
Novo Paraná
(PRN, PFL, PDC, PSC)
690.350
25,82%
Maurício Fruet
PSDB
-
-
451
Frente Paraná Democrático
(PSDB, PDT, PCB, PCdoB)
322.001
12,04%
Paulo Pimentel
PFL
-
-
251
Novo Paraná
(PRN, PFL, PDC, PSC)
289.945
10,85%
Waldyr Ortêncio Pugliesi
PMDB
-
-
151
Movimento Democrático Trabalhista
(PMDB, PMN, PTdoB)
129.835
4,86%
Edson Carlos Pereira de Sá
PSB
-
-
401
Brasil Popular
(PT, PSB)
102.668
3,84%
Tadeu França
PDT
-
-
121
PDT
56.746
2,13%
Marilza Tavares Martinelli
PSD
-
-
411
PSD
46.953
1,72%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[5] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[6]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Max Rosenmann PRN 58.676 Curitiba   Paraná
Pinga Fogo de Oliveira[nota 1] PRN 58.474 Monte Sião   Minas Gerais
Wilson Moreira PSDB 54.332 Uberaba   Minas Gerais
Renato Johnsson PRN 50.029 Curitiba   Paraná
Otto Cunha PRN 49.054 Ponta Grossa   Paraná
Said Ferreira[nota 2] PMDB 41.947 Dois Córregos   São Paulo
Antônio Bárbara PRN 41.112 Maringá   Paraná
Delcino Tavares PMDB 37.508 Joaquim Távora   Paraná
Luciano Pizzatto PRN 35.726 Curitiba   Paraná
Basílio Villani PRN 34.337 Bauru   São Paulo
Ratinho PRN 33.887 Águas de Lindoia   São Paulo
Ivânio Guerra PFL 32.267 Soledade   Rio Grande do Sul
Antônio Ueno PFL 31.798 Uraí   Paraná
Werner Wanderer PFL 31.716 Concórdia   Santa Catarina
Carlos Scarpelini PMDB 31.440 Apucarana   Paraná
Pedro Tonelli PT 30.959 Encantado   Rio Grande do Sul
Reinhold Stephanes[nota 3] PFL 29.973 Porto União   Santa Catarina
Antônio Romero Filho[nota 2] PMDB 29.710 Umuarama   Paraná
Luiz Carlos Hauly PMDB 28.823 Cambé   Paraná
Rubens Bueno[nota 2] PSDB 28.319 Sertanópolis   Paraná
Homero Oguido PMDB 25.789 Londrina   Paraná
Matheus Iensen PTB 24.631 Apucarana   Paraná
Onaireves Moura[nota 4] PTB 24.240 Chapecó   Santa Catarina
Flávio Arns PSDB 23.678 Curitiba   Paraná
Joni Varisco PMDB 20.148 Cascavel   São Paulo
Élio Dalla Vecchia PDT 18.139 Guarapuava   Paraná
Edi Siliprandi PDT 17.317 Constantina   Rio Grande do Sul
Paulo Munhoz da Rocha PSDB 17.180 Curitiba   Paraná
Edésio Passos PT 12.644 Curitiba   Paraná
Paulo Bernardo PT 9.644 São Paulo   São Paulo

Notas

  1. Renunciou em 6 de abril de 1994 e em seu lugar foi efetivado Abelardo Lupion.
  2. a b c Em 1992 os seguintes deputados federais foram eleitos prefeitos: Said Ferreira em Maringá, Antônio Romero Filho em Umuarama e Rubens Bueno em Campo Mourão. Assumiram Deni Schwartz, José Felinto e Moacir Micheletto.
  3. Afastou-se do mandato em 1992 em favor do suplente para assumir o cargo de ministro da Previdência Social no Governo Fernando Collor.
  4. Foi cassado em 15 de dezembro de 1993 por compra de filiação partidária e em seu lugar foi efetivado Ervin Bonkoski.

Referências

  1. A posse dos governadores eleitos em 1990 foi fixada no Art. 4º, § 3º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, enquanto os governadores do Amapá, Distrito Federal e Roraima tomariam posse em 1º de janeiro de 1991 conforme o Art. 28 da Carta de 1988conforme o Art. 28 da Carta de 1988.
  2. a b «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná». Consultado em 29 de Agosto de 2014 
  3. a b c «Caso Ferreirinha». Consultado em 29 de Agosto de 2014 
  4. «Senado Federal do Brasil». Consultado em 29 de Agosto de 2014 
  5. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 14 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  6. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 14 de dezembro de 2016