Abrir menu principal

Eleições estaduais no Rio de Janeiro em 1950

As eleições estaduais no Rio de Janeiro em 1950 ocorreram em 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal, 20 estados e nos territórios federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. Nesse dia foram eleitos o governador Amaral Peixoto, o vice-governador Tarcísio Miranda e o senador Sá Tinoco, além de 17 deputados federais e 54 estaduais.[1][nota 1]

1947 Brasil 1954
Eleições estaduais no Rio de Janeiro em 1950
3 de outubro de 1950
(Turno Único)
Amaral Peixoto Deputado Federal.jpg Replace this image male.png
Candidato Amaral Peixoto Prado Kelly
Partido PSD UDN
Vice Tarcísio Miranda Renato Machado
Votos 286.292 121.689
Porcentagem 70,17% 29,83%


Brasão do estado do Rio de Janeiro.svg
Governador(a) do Estado

Genro de Getúlio Vargas, o governador Amaral Peixoto nasceu no Rio de Janeiro e cursou a Escola Naval onde se formou em 1927.[2] Diplomado em Engenharia Geográfica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, foi nomeado ajudante de ordens do presidente Getúlio Vargas três anos após a Revolução de 1930 e por escolha deste foi interventor federal no Rio de Janeiro enquanto vigorou o Estado Novo. Casado com Alzira Vargas do Amaral Peixoto desde 1939, ingressou no PSD sendo eleito deputado federal em 1945 e sob essa condição ajudou a elaborar a Constituição de 1946 e em 1950 elegeu-se governador do Rio de Janeiro.[3][4]

Natural de Campos dos Goytacazes, o empresário Tarcísio Miranda foi delegado de polícia na cidade onde nasceu e devido à sua condição de usineiro integrou a Comissão Executiva do Instituto do Açúcar e do Álcool nos dois últimos de Getúlio Vargas como presidente da República. Também agricultor, estreou na vida política ao eleger-se vice-governador do Rio de Janeiro via PST na chapa de Amaral Peixoto em 1950.[5]

Agropecuarista e comerciante nascido em Itaperuna, Sá Tinoco fundou, na respectiva cidade, a Sociedade Rural, a Cooperativa Agrícola e a Associação Comercial de Itaperuna. Tais feitos levaram-no a ingressar no PSD e sob esta legenda foi eleito senador em 1947 e reeleito em 1950.[6]

Resultado da eleição para governadorEditar

Foram apurados 407.981 votos nominais (90,73%), 25.141 votos em branco (5,59%) e 16.522 votos nulos (3,68%), resultando no comparecimento de 449.644 eleitores.[1]

Candidato a governador do estado
Candidato a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Amaral Peixoto
PSD
Ver abaixo
-
-
Nome não disponível
(PSD, PST, PTB, PR, PTN, PRT)
286.292
70,17%
Prado Kelly
UDN
Ver abaixo
-
-
UDN (sem coligação)
121.689
29,83%
  Eleito

Resultado da eleição para vice-governadorEditar

Foram apurados 404.399 votos nominais (89,94%), 28.730 votos em branco (6,39%) e 16.515 votos nulos (3,67%), resultando no comparecimento de 449.644 eleitores.[1]

Candidato a vice-governador
Candidato a governador do estado Número Coligação Votação Percentual
Tarcísio Miranda
PST
Ver acima
-
-
Nome não disponível
(PSD, PST, PTB, PR, PTN, PRT)
285.834
70,17%
Renato Machado
UDN
Ver acima
-
-
UDN (sem coligação)
118.565
29,83%
  Eleito

Resultado da eleição para senadorEditar

Foram apurados 359.490 votos nominais (79,95%), 71.288 votos em branco (15,85%) e 18.866 votos nulos (4,20%), resultando no comparecimento de 449.644 eleitores.[1]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Sá Tinoco
PSD
Ver abaixo
-
-
PSD (sem coligação)
247.167
68,76%
José Eduardo de Macedo Soares
PSD
Ver abaixo
-
-
PSD (sem coligação)
107.493
29,90%
Raimundo Nonato Rocha
[nota 2]
Ver abaixo
-
-
-
4.830
1,34%
  Eleito

Resultado da eleição para suplente de senadorEditar

Foram apurados 325.262 votos nominais (72,34%), 105.181 votos em branco (23,39%) e 19.201 votos nulos (4,27%), resultando no comparecimento de 449.644 eleitores.[1]

Primeiro suplente de senador
Candidatos a senador da República Número Coligação Votação Percentual
José Moreira Bastos Filho
PSD
Ver acima
-
-
PSD (sem coligação)
246.009
75,63%
Norberto Marques Guimarães
[nota 2]
Ver acima
-
-
-
79.253
24,37%
  Eleito

Deputados federais eleitosEditar

Deputados estaduais eleitosEditar

Foram eleitos cinquenta e quatro deputados estaduais para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.[1]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Mário Fonseca[nota 5] PTB 8.446
Hélvio Bacelar da Silva PTB 6.981
Hipolito da Silva Porto PTB 6.224
Roberto Silveira PTB 5.692 Bom Jesus do Itabapoana   Rio de Janeiro
Lucas de Andrade Figueira PTB 5.606
Raul de Oliveira Rodrigues PSD 4.595
Agenor Barcelos Feio PSD 4.476
José Sally PSD 4.045 Itaocara   Rio de Janeiro
Antônio Francisco da Silva Leal Júnior PSD 4.022
Benjamin Ielpo PTB 3.987
Omar Goulart Vilela PTB 3.841
Vasconcelos Torres PSD 3.631 Campos dos Goytacazes   Rio de Janeiro
Afonso Celso PSD 3.513 Campos dos Goytacazes   Rio de Janeiro
Simão Mansur UDN 3.486
Arino de Souza Matos PSD 3.449
Moacir Gomes de Azevedo PSD 3.373
Saramago Pinheiro UDN 3.342 Niterói   Rio de Janeiro
Geraldo da Cunha Rodrigues PTB 3.337
Oscar Pereira da Fonseca PTB 3.297
Francisco de Paula Paranhos PSD 3.110
Rubens Tinoco Ferraz PSD 3.065
José Agostinho de Lara Vilela PRP 3.049
Francilino Bastos França PSD 3.033
Francisco Eugênio Freire de Morais PSD 2.984
José de Carvalho Janotti PSD 2.963 Viçosa   Minas Gerais
Dante Laginestra PSD 2.924
João Romeiro Neto PTB 2.789
Mário Carvalho de Vasconcelos UDN 2.734
Arlindo Rodrigues[nota 6] PTB 2.728
Nelson Martins UDN 2.716
Valter Vieltas PSD 2.672
Procopio Ecard Sales UDN 2.666
Carlos José Nabuco de Araújo PSD 2.660
Álvaro Berardineli PSD 2.616
Pedro Gomes da Silva PSD 2.614
Domingos Guimarães PTB 2.562
Jaime Ponce de Leon PTB 2.501
Luiz Gonzaga de Magalhães Castro PR 2.480
Macário de Lemos Picanço UDN 2.446
Teotônio Filho UDN 2.445 Campos dos Goytacazes   Rio de Janeiro
Alberto Torres UDN 2.444 Niterói   Rio de Janeiro
Antônio Felipe da Rocha PTB 2.429
Alvaro Garcia Bastos UDN 2.399
César Guinle UDN 2.385
Almir Alves de Moura PTB 2.380
José Luiz Ertal UDN 2.331
Sebastião Negreiros UDN 2.316
Adolfo Barbosa Neto de Oliveira UDN 2.303
Getúlio Macedo de Azevedo UDN 2.272
Omar Duarte Magalhães PR 2.169
José Vieira Serôdio PSP 2.027
José Manhães PSP 1.818
Silas Silveira PSP 1.388
José Bento Martins Barbosa PSP 1.382

Notas

  1. No Distrito Federal não houve eleição para governador, apenas para o Senado Federal.
  2. a b Até o momento não foi possível levantar sua filiação partidária.
  3. Pai de Saturnino Braga, também político.
  4. Faleceu em Vassouras vítima de problemas cardíacos em 24 de maio de 1952 e mediante tal acontecimento foi efetivado Raimundo Padilha.
  5. Não confundir com Mário Fonseca, médico e político português.
  6. Homônimo do carnavalesco Arlindo Rodrigues.

Referências

  1. a b c d e f «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 25 de março de 2018 
  2. «CPDOC – A trajetória política de João Goulart: biografia de Amaral Peixoto». Consultado em 25 de março de 2018 
  3. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Amaral Peixoto». Consultado em 25 de março de 2018 
  4. «Senado Federal do Brasil: senador Amaral Peixoto». Consultado em 25 de março de 2018 
  5. «Senado Federal do Brasil: senador Tarcísio Miranda». Consultado em 26 de março de 2018 
  6. «Senado Federal do Brasil: senador Sá Tinoco». Consultado em 25 de março de 2018 
  7. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 25 de março de 2018. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  8. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 25 de março de 2018