Eleições gerais no Brasil em 1974

← 1970 • Flag of Brazil (1968–1992).svg • 1978
Eleições Gerais de 1974
364 Deputados Federais
22 Senadores
767 Deputados Estaduais
15 de novembro de 1974
Câmara dos Deputados
Eleições gerais no Brasil em 1974
  ARENA (204)
  MDB (160)
Senado Federal
Eleições gerais no Brasil em 1974
  ARENA (6)
  MDB (16)
Tribunal Superior Eleitoral

Em 15 de novembro de 1974 (sexta-feira) foram eleitos os membros do Congresso Nacional do Brasil renovando-se um terço do Senado Federal e todos os assentos da Câmara dos Deputados.[1] Foi a primeira eleição realizada pelo governo Ernesto Geisel.

Essas eleições ficaram marcadas na história brasileira como uma guinada em direção a abertura política. A expressiva vitória do MDB e a perda de espaço da ARENA no Senado assustou o Regime que nos anos seguintes lançou a Lei Falcão e o Pacote de Abril com o objetivo de desfavorecer a oposição nas próximas eleições, mantendo a ditadura por mais onze anos. Para senador, o MDB venceu o pleito, com mais de 14,5 milhão de votos, contra pouco mais de 10 milhões.

Governadores escolhidos em 1974Editar

 Ver artigo principal: Cargo biônico
Estado Escolhidos em 1974 Partido Vice-governador
  Acre Geraldo Mesquita ARENA Omar Sabino
  Alagoas Divaldo Suruagy[nota 1] ARENA Antônio Gomes de Barros[nota 2]
  Amazonas Enoque Reis ARENA João Bosco de Lima[nota 3]
  Bahia Roberto Santos ARENA Edvaldo Correia
  Ceará Adauto Bezerra[nota 1] ARENA Valdemar Alcântara
  Espírito Santo Élcio Álvares ARENA Carlos von Schilgen
  Goiás Irapuan Costa Júnior ARENA José Bittencourt
  Maranhão Nunes Freire ARENA José Murad
  Mato Grosso José Garcia Neto[nota 4] ARENA Cássio de Barros
  Minas Gerais Aureliano Chaves[nota 5] ARENA Ozanan Coelho
  Pará Aloísio Chaves[nota 3] ARENA Clóvis Rego
  Paraíba Ivan Bichara ARENA Terceiro Neto
  Paraná Jaime Canet ARENA Octávio Cesário Júnior
  Pernambuco Moura Cavalcanti ARENA Paulo Cunha
  Piauí Dirceu Arcoverde[nota 3] ARENA Djalma Veloso
  Rio de Janeiro Faria Lima ARENA Não há[nota 6]
  Rio Grande do Norte Tarcísio Maia ARENA Genivaldo Barros
  Rio Grande do Sul Sinval Guazzelli ARENA Amaral de Souza
  Santa Catarina Konder Reis ARENA Marcos Henrique Büechler
  São Paulo Paulo Egídio Martins ARENA Ferreira Filho[nota 7]
  Sergipe José Rollemberg ARENA Antônio Sutelo

Senadores EleitosEditar

Esta é a relação dos senadores eleitos.[2]

Estado Senador Partido Suplentes Detalhes
  Acre Adalberto Sena[nota 8] MDB Laélia de Alcântara[nota 9] AC 1974
  Alagoas Teotônio Vilela[nota 10] ARENA Noé Simplício AL 1974
  Amazonas Evandro Carreira MDB Ruy Adriano Jorge. AM 1974
  Bahia Luís Viana Filho ARENA Antonio Silva Fernandes. BA 1974
  Ceará Mauro Benevides MDB Ozires Pontes CE 1974
  Espírito Santo Dirceu Cardoso MDB Berredo de Menezes ES 1974
  Goiás Lázaro Barbosa MDB Dário de Paiva Sampaio. GO 1974
  Guanabara Danton Jobim[nota 11] MDB Hugo Ramos GB 1974
  Maranhão Henrique de La Rocque[nota 12] ARENA Luís Fernando Freire MA 1974
  Mato Grosso Mendes Canale[nota 13] ARENA Paulino Lopes da Costa. MT 1974
  Minas Gerais Itamar Franco MDB Jair Negrão de Lima. MG 1974
  Pará Jarbas Passarinho ARENA Milton Trindade PA 1974
  Paraíba Rui Carneiro[nota 14] MDB Ivandro Cunha Lima PB 1974
  Paraná Leite Chaves MDB Euclides Scalco PR 1974
  Pernambuco Marcos Freire MDB Valdemir Cardoso da Cunha. PE 1974
  Piauí Petrônio Portela[nota 15] ARENA Bernardino Viana PI 1974
  Rio de Janeiro Saturnino Braga MDB Alano Barcellos. RJ 1974
  Rio Grande do Norte Agenor Maria MDB Maria Lucena RN 1974
  Rio Grande do Sul Paulo Brossard MDB Nei de Almeida Brito. RS 1974
  Santa Catarina Evelásio Vieira MDB Stélio Boabaid SC 1974
  São Paulo Orestes Quércia MDB Samir Achôa SP 1974
  Sergipe Gilvan Rocha MDB Antonio Cabral Tavares. SE 1974

Deputados Federais EleitosEditar

Das 364 cadeiras em disputa, ARENA conquistou 203 e o MDB recuperou-se do fracasso eleitoral de 1970, capturando 161 vagas. Dentre os parlamentares eleitos quatro foram contemplados com um mandato de governador biônico em 1978,[nota 16] sete receberam um mandato de senador biônico[nota 17] e oito foram eleitos senadores pelo voto direto.[nota 18] De acordo com os resultados do TSE, a ARENA obteve 11.866.482 votos, ao passo que o MDB recebeu 10.954.440 votos.

Nas eleições para deputado estadual a ARENA obteve 437 cadeiras, contra 330 do MDB.

Unidade federativa   ARENA   MDB Total
  Acre
1 / 3
2 / 3
03
  Alagoas
4 / 6
2 / 6
06
  TF Amapá
0 / 1
1 / 1
01
  Amazonas
2 / 5
3 / 5
05
  Bahia
21 / 26
5 / 26
26
  Ceará
13 / 16
3 / 16
16
  Espírito Santo
5 / 8
3 / 8
08
  Guanabara
6 / 24
18 / 24
24
  Goiás
8 / 13
5 / 13
13
  Maranhão
8 / 9
1 / 9
9
  Mato Grosso
6 / 8
2 / 8
08
  Minas Gerais
23 / 37
14 / 37
37
  Pará
7 / 10
3 / 10
10
  Paraíba
7 / 11
4 / 11
11
  Paraná
15 / 30
15 / 30
30
  Pernambuco
13 / 18
5 / 18
18
  Piauí
7 / 8
1 / 8
08
  Rio de Janeiro
9 / 22
13 / 22
22
  Rio Grande do Norte
5 / 8
3 / 8
08
  Rio Grande do Sul
13 / 32
19 / 32
32
  TF Rondônia
0 / 1
1 / 1
01
  TF Roraima
1 / 1
0 / 1
01
  Santa Catarina
9 / 16
7 / 16
16
  São Paulo
17 / 46
29 / 46
46
  Sergipe
4 / 5
1 / 5
05
Total 204 (56%) 160 (44%) 364

Referências

  1. Banco de dados da Fundação Getúlio Vargas Acesso em 28 de setembro de 2010.
  2. Página oficial do Senado Federal Acesso em 30 de janeiro de 2010.

Notas

  1. a b Eleito deputado federal em 1978.
  2. Faleceu no exercício do mandato. Com isso o governo do estado foi entregue ao desembargador Ernandes Dorvillé por um mês.
  3. a b c Eleito senador em 1978.
  4. Perdeu a eleição para o Senado Federal em 1978.
  5. Eleito vice-presidente da República em 1978 na chapa do General João Figueiredo.
  6. O Art. 10 da Lei Complementar Número 20 referia-se tão somente a nomeação do governador.
  7. Eleito suplente de senador em 1978.
  8. Faleceu em Brasília em 21 de janeiro de 1982.
  9. Primeira mulher negra a chegar ao Senado.
  10. Ingressaria no MDB em 25 de abril de 1979.
  11. Faleceu no Rio de Janeiro em 26 de fevereiro de 1978.
  12. Nomeado ministro do Tribunal de Contas da União em 1980 pelo presidente João Figueiredo.
  13. A partir de 1º de janeiro de 1979 passou a representar Mato Grosso do Sul e em seu lugar foi eleito em 1978 o senador Vicente Vuolo.
  14. Faleceu em Brasília em 20 de julho de 1977.
  15. Ministro da Justiça no governo João Figueiredo, faleceu em Brasília vítima de ataque cardíaco em 6 de janeiro de 1980.
  16. Alacid Nunes, Francelino Pereira, João Castelo, Marco Maciel.
  17. Aderbal Jurema, Amaral Furlan, Gabriel Hermes, Gastão Müller, Jutahy Magalhães, Murilo Badaró, Raimundo Parente.
  18. Benedito Canelas, Humberto Lucena, Jaison Barreto, Lomanto Júnior, Moacir Dalla, Passos Porto, Tancredo Neves, Vicente Vuolo.

Ligações externasEditar