Abrir menu principal

Eleições gerais no Brasil em 1974



Em 15 de novembro de 1974 (sexta-feira) foram eleitos os membros do Congresso Nacional do Brasil renovando-se um terço do Senado Federal e todos os assentos da Câmara dos Deputados. Foi a primeira eleição realizada pelo governo Ernesto Geisel.

Essas eleições ficaram marcadas na história brasileira como uma guinada em direção a abertura política. A expressiva vitória do MDB e a perda de espaço da ARENA no Senado assustou o Regime que nos anos seguintes lançou a Lei Falcão e o Pacote de Abril com o objetivo de desfavorecer a oposição nas próximas eleições, mantendo a ditadura por mais onze anos. Para senador, o MDB venceu o pleito, com mais de 14,5 milhão de votos, contra pouco mais de 10 milhões.

Índice

Governadores escolhidos em 1974Editar

Senadores eleitos em 1974Editar

Câmara dos Deputados em 1974Editar

Das 364 cadeiras em disputa, ARENA conquistou 203 e o MDB recuperou-se do fracasso eleitoral de 1970, capturando 161 vagas. Dentre os parlamentares eleitos quatro foram contemplados com um mandato de governador biônico em 1978,[16] sete receberam um mandato de senador biônico[17] e oito foram eleitos senadores pelo voto direto.[18] De acordo com os resultados do TSE, a ARENA obteve 11.866.482 votos, ao passo que o MDB recebeu 10.954.440 votos.


para deputado estadual - a ARENA obteve 437 cadeiras, contra 330 do MDB.

Referências

  1. a b Eleito deputado federal em 1978.
  2. Faleceu no exercício do mandato. Com isso o governo do estado foi entregue ao desembargador Ernandes Dorvillé por um mês.
  3. a b c Eleito senador em 1978.
  4. Perdeu a eleição para o Senado Federal em 1978.
  5. Eleito vice-presidente da República em 1978 na chapa do General João Figueiredo.
  6. O Art. 10 da Lei Complementar Número 20 referia-se tão somente a nomeação do governador.
  7. Eleito suplente de senador em 1978.
  8. Faleceu em Brasília em 21 de janeiro de 1982.
  9. Primeira mulher negra a chegar ao Senado.
  10. Ingressaria no MDB em 25 de abril de 1979.
  11. Faleceu no Rio de Janeiro em 26 de fevereiro de 1978.
  12. Nomeado ministro do Tribunal de Contas da União em 1980 pelo presidente João Figueiredo.
  13. A partir de 1º de janeiro de 1979 passou a representar Mato Grosso do Sul e em seu lugar foi eleito em 1978 o senador Vicente Vuolo.
  14. Faleceu em Brasília em 20 de julho de 1977.
  15. Ministro da Justiça no governo João Figueiredo, faleceu em Brasília vítima de ataque cardíaco em 6 de janeiro de 1980.
  16. Alacid Nunes, Francelino Pereira, João Castelo, Marco Maciel.
  17. Aderbal Jurema, Amaral Furlan, Gabriel Hermes, Gastão Müller, Jutahy Magalhães, Murilo Badaró, Raimundo Parente.
  18. Benedito Canelas, Humberto Lucena, Jaison Barreto, Lomanto Júnior, Moacir Dalla, Passos Porto, Tancredo Neves, Vicente Vuolo.

Ligações externasEditar