Eliana Macedo

Eliana Macedo, nome artístico de Ely Macedo de Souza, (Itaocara, 21 de setembro de 1926 - Rio de Janeiro, 18 de julho de 1990) foi uma atriz e cantora brasileira.[1][2]

Eliana Macedo
Nome completo Ely Macedo de Sousa
Outros nomes Eliana
Nascimento 21 de setembro de 1926
Itaocara, RJ
Nacionalidade Brasil brasileira
Morte 18 de julho de 1990 (63 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação atriz

BiografiaEditar

Nasceu em Portela, terceiro distrito do município de Itaocara. Seu avô incentivou filhos e netos a tocarem algum instrumento musical, formando a banda XV de Novembro, tendo Eliana como vocalista. Como não havia escolas em seu distrito natal, foi estudar em Nova Friburgo, onde cursou o primário. Posteriormente, cursou o ginásio em Miracema e o curso normal na Escola Normal de Nossa Senhora do Carmo, em Cataguases, Minas Gerais.

Sua primeira atuação em filmes foi em E o Mundo se Diverte, de 1948, sendo dirigida por seu tio Watson Macedo, ao lado de Carlos Manga, que foi o responsável pela época áurea da Atlântida Cinematográfica. Watson Macedo dirigiu Eliana por quase toda a sua vida artística. Nos filmes, em vários números musicais, imitou por diversas vezes os trejeitos de Carmen Miranda.

Seu grande momento como atriz foi no filme Carnaval no Fogo, de 1949, em que interpretou dois papéis. Watson Macedo tinha preferência pelas atrizes Maria Della Costa e Cacilda Becker, mas os diretores da Atlântida impuseram Eliana e foi um sucesso.

Estrela das chanchadas da Atlântida, atuou em cerca de 26 filmes. Contracenou com artistas que marcaram época, como Oscarito, Anselmo Duarte, Cyll Farney, Trio Irakitan, José Lewgoy, Grande Otelo.

Cantou, gravou e interpretou seus filmes com Adelaide Chiozzo e seu acordeão, sobressaindo os sucessos Pedalando, de Anselmo Duarte/Bené Nunes, Bate o bombo Sinfrônio, Encosta sua cabecinha e Vem cá sabiá.

Em 1950, casou-se com o pioneiro radiofônico Renato Murce, da então Rádio Nacional, atual CBN, causando muitos comentários devido à grande diferença de idade entre ambos.

Em 1954, foi agraciada com o Prêmio Saci de melhor atriz, com o filme A outra face do homem. Participou também do filme Malandros em Quarta Dimensão, de Luiz de Barros. Em 1958, no filme Alegria de Viver, exibiu seu talento de dançarina experimentando um novo estilo: o Rock'n roll.

Faleceu em 1990, no Rio de Janeiro, vitima de infarto.

Participação especialEditar

Na telenovela Feijão Maravilha (1979 - TV Globo), contracenou com a sua amiga de chanchadas, Adelaide Chiozzo, quando cantaram alguns sucessos dos musicais dos filmes da Atlântida Cinematográfica.[3]

DiscografiaEditar

Ano Título Gravadora Tipo
1953 Queria ser patrona/Com pandeiro na mão Discos Copacabana 78 RPM
1954 Beijinho doce/Cabeça inchada Discos Copababana 78 RPM
1955 Ele...ela...E o outro/Procura do samba Continental 78 RPM[4]

FilmografiaEditar

Ano Título Papel
1948 E o Mundo se Diverte Filha do Diretor Teatral
1949 Carnaval no fogo Marina
1950 A Sombra da Outra Elsa/Helena[5]
Aviso aos navegantes Cléia [6]
1951 Aí vem o Barão Norma
1952 Carnaval Atlântida Regina
1953 Amei um Bicheiro' Laura
1954 A Outra Face do Homem
Malandros em Quarta Dimensão
Nem Sansão nem Dalila Dalila
1955 Sinfonia Carioca Susana
Guerra ao Samba Sonia
1956 Vamos com Calma Sandra
Depois Eu Conto Sônia
1957 Doutora é Muito Viva Beatriz
Rio Fantasia Lia
O Barbeiro que se Vira Rosinha
1958 E o Espetáculo Continua Celinha
Alegria de Viver Elizabeth
1959 Titio não é Sopa Verinha
1960 Maria 38 Maria
Samba em Brasília Teresa
1961 Três Colegas de Batina Celina
1964 Um Morto ao Telefone Helena
1975 Assim era a Atlântida Ela Mesma
1978 Mulheres de cinema Ela Mesma[7]

Referências

  1. «Eliana Macedo | Mapa de Cultura RJ». mapadecultura.rj.gov.br. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  2. «ELIANA MACEDO». PRÓ-TV. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  3. «Curiosidades – Feijão Maravilha – Memória». Consultado em 22 de setembro de 2020 
  4. «Dicionário Cravo Albin - Eliana Macedo». Dicionário MPB. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  5. «A Sombra da Outra». Cinemateca Brasileira. Consultado em 5 de abril de 2017 
  6. Cinemateca Brasileira, Aviso aos navegantes [em linha]
  7. AdoroCinema. «Filmografia Eliana Macedo». AdoroCinema. Consultado em 22 de setembro de 2020