Abrir menu principal

Embaixador português na Santa Sé

O Embaixador português na Santa Sé é um diplomata do Estado Português junto da Santa Sé. Anteriormente à Questão Romana de 1870 provocada pela Unificação de Itália, o detentor deste posto diplomático era comummente referido como Embaixador em Roma. Antes do século XVI os embaixadores portugueses ao Papa eram enviados extraordinários, expedidos para tratar de uma negociação específica. Contudo, os paradigmas da diplomacia começam a mudar em finais do século XV com o estabelecimento de embaixadores permanentes em cortes estrangeiras.

A missão diplomática junto da Santa Sé foi a primeira missão permanente estabelecida pelo Reino de Portugal. O Doutor João Faria foi o primeiro embaixador residente português em Roma, tendo sido nomeado pelo Rei D. Manuel I em 1512. Foi sucedido por um dos diplomatas e intelectuais portugueses mais eminentes do renascimento: D. Miguel da Silva, Cardeal de Viseu. Durante o século XVI, Roma foi a par com as missões junto dos Reis de França e Espanha, uma das únicas três missões diplomáticas permanentes de Portugal. Entre 1580-1640, devido ao Domínio Filipino, a diplomacia era conduzida pela corte de Madrid e os embaixadores eram nomeados pelo Rei de Espanha. Após a restauração da independência a diplomacia voltou a ser conduzida por Lisboa. A missão diplomática junto da Santa Sé foi interrompida entre 1913-1918[1], depois da mudança de regime na Revolução de 5 de Outubro de 1910 e até aos nossos dias, tendo já sido interrompida no tempo do Marquês de Pombal[2].

Lista dos Embaixadores portugueses junto da Santa SéEditar

Enviados extraordinários entre 1139-1512Editar

Embaixadores residentes entre 1512 e 1580Editar

Enviados extraordinários entre 1512 e 1580Editar

Embaixadores sob Monarquia Hispânica entre 1580-1640Editar

Embaixadores residentes entre 1640-1940Editar

BibliografiaEditar

    • SILVA, L.A.R. Corpo Diplomático Português. Lisboa, Academia Real das Ciências, 1862.


ReferênciasEditar

1. Predefinição:A Lei Portuguesa da Separação do Estado das Igrejas de 20 de Abril de 1911

2. Predefinição:A Lei Portuguesa da Separação do Estado das Igrejas de 20 de Abril de 1911

  1. A Lei Portuguesa da Separação do Estado das Igrejas de 20 de Abril de 1911
  2. A Lei Portuguesa da Separação do Estado das Igrejas de 20 de Abril de 1911