Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Star One.
Embratel Star One
Razão social Claro S.A.
Subsidiária
Fundação 2000 (19 anos)
Fundador(es) Embratel
Sede Rio de Janeiro, RJ
Área(s) servida(s) Gerenciamento de satélites
Locais América Latina, America Central, Estados Unidos e Caribe
Proprietário(s) Embratel
Acionistas América Móvil
Website oficial www.starone.com.br

A Embratel Star One é o maior operador de satélites de comunicações da América Latina. A empresa foi criada em dezembro de 2000, como uma subsidiária da antiga empresa estatal brasileira Embratel sob a denominação Star One, em 2014 a empresa passou a se chamar Embratel Star One. Sendo atualmente uma subsidiária integral da Claro.[1]

Foi inicialmente formada de uma parceria entre a Embratel, que contava com 80% das ações, e a SES Global (Société Européenne des Satellites), com uma participação de 20%, porém em 2007 esta parcela de 20% foi vendida à empresa GE Satellite Holdings LLC.[2] Atualmente a empresa brasileira conta com 100% de participação acionária da Embratel.[3]

Índice

HistóriaEditar

A empresa foi criada em dezembro de 2000 como um braço da Embratel na área de operação e administração de satélites e, recebeu a designação Star One, entretanto, em 2014 a empresa passou a se denominar Embratel Star One.[1]

A Embratel Star One foi a pioneira em comunicações via satélite da América Latina. Atualmente, além de ser líder nesse setor na região, é proprietária de um dos melhores centros de controles de satélites de todo o planeta. Além disso, a Embratel Star One foi a primeira empresa no mundo a receber o certificado ISO 9001:2000 pelo serviço de controle de satélites a partir de Guaratiba, esse certificado foi conseguido após um trabalho de migração entre as certificações ISO 9002:1994 e ISO 9001:2000. Sendo um fato histórico para uma empresa que foi a primeira operadora de satélites do mundo a ter esse serviço certificado pela ISO, que ocorreu no ano de 1998.[4]

Isso significa que a Embratel Star One é dona de um prestígio mundial. Essa certificação é o reconhecimento, nacional e internacional, da padronização implantada no serviço de controle de satélites brasileiro, que tem melhorado significativamente, garantindo maior e melhor qualidade e confiabilidade para os usuários dos satélites Brasilsat e Star One.[4]

A principal mudança em relação ao antigo certificado diz respeito à análise da conformidade com a norma ISO em quase todas as áreas da Embratel Star One. Demonstrando o comprometimento da empresa com a qualidade do Serviço de Controle de Satélites.[4]

No ano de 2011, visando garantir uma maior segurança de seus serviços, a empresa associou-se a SDA (Space Data Association), principal instituição que presta serviço de vigilância espacial.[4]

Isso quer dizer, que a Embratel Star One é uma empresa credenciada de acordo com as normas do Inmetro no Brasil, da Ansi-Rab nos Estados Unidos e RVA nos Países Baixos.[4]

OperaçõesEditar

A Embratel Star One possui a maior frota da América Latina, com nove satélites. Opera seis satélites geoestacionários (C1, C2, C3, C4, C12 e D1), além de três em órbita inclinada (Brasilsat B2, B3 e B4).[5] Está programado para a empresa lançar o Star One D2 no ano de 2019.[6]

A capacidade destes satélites suporta uma ampla gama de serviços para clientes dos segmentos de telefonia, TV, dados e redes corporativas no Brasil e ainda permite ampliar a oferta desses serviços para os países da América Latina.[7]

Centro de controleEditar

A empresa é proprietária do melhor e maior centro de operações de satélites do Brasil e da América Latina. Localizado em Guaratiba, na cidade do Rio de Janeiro, a empresa controla, monitora e gerencia sua frota de satélites através de uma equipe de engenheiros e técnicos brasileiros altamente especializados. O local tem um dos maiores parques de antenas da América Latina e tecnologia de última geração para atendimento a aplicações do governo, de grandes empresas dos mais diversos segmentos e de emissoras de TV e rádio.[4][7]

SatélitesEditar

Lista com os seguintes satélites de comunicações que foram ou são gerenciados pela Embratel Star One:

Satélite Fabricante Veículo de lançamento Data do lançamento Estado Nota
Brasilsat A1 Spar Aerospace Ariane 3 2 de setembro de 1985 Retirado em março de 2002
Brasilsat A2 Spar Aerospace Ariane 3 28 de março de 1986 Retirado em fevereiro de 2004
Brasilsat B1 Hughes Ariane 44LP 10 de Agosto de 1994 Retirado em dezembro de 2010
Brasilsat B2 Hughes Ariane 44LP 29 de março de 1995 Ativo em órbita inclinada
Brasilsat B3 Hughes Ariane 44LP 22 de janeiro de 1998 Ativo em órbita inclinada
Brasilsat B4 Hughes Ariane 44LP 17 de agosto de 2000 Ativo em órbita inclinada
Star One C12 Alcatel Alenia Space Proton-M/Briz-M 3 de fevereiro de 2005 Ativo Este satélite corresponde a alguns transponders do NSS-10.
Star One C1 Alcatel Alenia Space Ariane 5 ECA 31 de agosto de 2007 Ativo
Star One C2 Alcatel Alenia Space Ariane 5 ECA 18 de abril de 2008 Ativo
Star One C3 Orbital Sciences Corporation Ariane 5 ECA 10 de novembro de 2012 Ativo
Star One C4 Space Systems/Loral Ariane 5 ECA 15 de julho de 2015 Ativo [8]
Star One D1 Space Systems/Loral Ariane 5 ECA 21 de dezembro de 2016 Ativo [9]
Star One D2 Space Systems/Loral Planejado para 2019 Ariane 5 ECA Em construção [10][11]

Todos estes satélites apresentam órbitas geoestacionárias, com os satélites posicionados sobre ou próximos ao Brasil.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Quem Somos». Embratel Star One. Consultado em 4 de janeiro de 2018 
  2. Conselho Administrativo de Defesa Econômica, Ato de Concentração 53500.007669/2007 [1][ligação inativa]
  3. «Embratel Star One». Embratel. Consultado em 27 de setembro de 2014. Arquivado do original em 30 de agosto de 2014 
  4. a b c d e f «Qualidade Embratel». Embratel Star One. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  5. «Maior satélite da Embratel, Star One é lançado com sucesso». Telesintese. Consultado em 22 de dezembro de 2016 
  6. «Embratel Star One anuncia início da fabricação de seu novo satélite Star One D2». Embratel Star One. Consultado em 31 de dezembro de 2017 
  7. a b «Star One D1». Embratel anuncia novo satélite. Consultado em 24 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 3 de fevereiro de 2014 
  8. «Star One C4». Gunter's Space Page. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  9. «Star One D1». Gunter's Space Page. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  10. «Star One D2». Gunter's Space Page. Consultado em 29 de dezembro de 2017 
  11. «Embratel Star One inicia a fabricação do satélite Star One D2». Telesintese. Consultado em 29 de dezembro de 2017 

Ligações externasEditar