Abrir menu principal
Embrião humano de 10mm na quinta semana de gestação.
Embrião de galinha

O embrião corresponde ao estágio inicial do desenvolvimento de um organismo.[1] Nas plantas, é uma parte da semente; nos animais, é o produto das primeiras modificações do óvulo fecundado, que vai dar origem a um novo indivíduo.[2]

O embrião corresponde ao germe fecundado nos animais e ao germe (ou gérmen) da planta, estrutura embrionária contida na semente ou na raiz.[3][4]

Índice

Embrião animalEditar

O principal produto da fecundação é o zigoto, que inicia a divisão por mitose até dar origem ao embrião, formando todos os tecidos presentes nos animais. A forma, o tempo de desenvolvimento e as peculiaridades do desenvolvimento embrionário são extremamente variadas, dependendo muito do tipo de animal e em que nível do filo pertencem. De modo geral, pode-se dizer que o embrião se desenvolve em ambientes com água, podendo esse desenvolvimento acontecer em uma espécie de pacote embrionário externo (ovo) ou interno (bolsa amniótica).

Embrião humanoEditar

Corresponde às primeiras modificações do óvulo fecundado (que vai dar origem a um novo indivíduo). Essa fase de diferenciação orgânica ocorre entre a segunda e a sétima semana depois da fecundação, etapa conhecida como período embrionário[5][6].

O embrião origina-se do embrioblasto, estrutura multicelular que, em conjunto com o trofoblasto e a blastocele, constitui o blastocisto recém-implantado no endométrio. O período embrionário termina na 8ª semana depois da fecundação, quando o embrião passa a ser denominado feto.


Referências

  1. Dicionário Houaiss: 'germe'
  2. MOORE, K. L.; PERSAUD, T.V.N. Embriologia Clínica. 7ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.
  3. Dicionário Priberam: 'embrião'
  4. Infopédia: 'germe'
  5. Cf. SNUSTAD, Peter; SIMMONS, Michael J. Fundamentos de Genética. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2ª ed., 2001.
  6. LEJEUNE, Jérôme. ¿Qué es el embrión humano? Ediciones Rialp, 1993.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar