Abrir menu principal
Emerson Villani
Informação geral
Nome completo Emerson Magalhães Villani
Origem São Paulo
País  Brasil
Morte Sem Data Definida
Gênero(s) Rock
Funk
Soul/Black Music/
Instrumento(s) Guitarra,Violão,Voz
Modelos de instrumentos Gretsch, Gibson Les Paul
Período em atividade 1986 - atualmente
Afiliação(ões) >Trilhas sonoras

Emerson Villani é um guitarrista e violonista brasileiro, produtor musical e compositor de trilhas sonoras.

CarreiraEditar

Músico, compositor e produtor, iniciou a carreira em 1986, com a Patife Band de Paulo Barnabé e com o Rockterapia de Eddy Teddy. Gravou com Adriana Calcanhoto, Gal Costa, Sandra de Sá, Arnaldo Antunes, Elza Soares, Ranato Godá, Daniel Taubkin, Sérgio Britto[1], K-Sis entre outros.

Também atuou como guitarrista da banda Titãs, entre 2001 e 2008, gravou três álbuns e um DVD com o grupo.[2]

Criador publicitário desde 1991, compôs jingles inesquecíveis para as campanhas de Pão de Açucar, Coca Cola, Mc Donalds e diversas outras.

Colaborou também, na criação de trilhas de filmes como “Bicho de Sete Cabeças”, “Não por Acaso”, “A Grande Família” e outras produções de Antonio Pinto, Ed Cortez, e André Abujamra.

Em parceria com Branco Mello, criou trilhas sonoras para o espetáculo "Oceano” dos Parlapatões e Pia Fraus, o aclamado seriado "Aline" e Cidade Proibida da TV Globo/Globofilmes, além dos longas "Verônica", Vai Que Dá Certo e Vai Que Dá Certo 2 de Maurício Farias e a superprodução Eu e Meu Guarda-Chuva de Toni Vanzolini.

Villani produziu Thaíde, Karnak, Funk Como Le Gusta[3], Sérgio Britto, Renato Godá, K-Sis entre outros.