Emmanuel Kiwanuka Nsubuga

Emmanuel Kiwanuka Nsubuga (5 de novembro de 1914 - 20 de abril de 1991) foi o primeiro Arcebispo da Arquidiocese de Kampala de 1966 a 1990 e um cardeal de 1976 até sua morte. [1][2] Ele era um adversário dos abusos dos direitos humanos da ditadura militar de Idi Amin . [3]

Emmanuel Kiwanuka Nsubuga
Cardeal da Santa Igreja Romana
Arcebispo-emérito de Kampala
Atividade eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Kampala
Nomeação 5 de agosto de 1966
Predecessor Dom Joseph Kiwánuka
Sucessor Dom Emmanuel Wamala
Mandato 1966 - 1990
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 15 de dezembro de 1946
Nomeação episcopal 5 de agosto de 1966
Ordenação episcopal 30 de outubro de 1966
por Dom Laurean Cardeal Rugambwa
Nomeado arcebispo 5 de agosto de 1966
Cardinalato
Criação 24 de maio de 1976
por Papa Paulo VI
Ordem Cardeal-presbítero
Título Santa Maria Nova
Lema Mater proper lumen cæcis
Dados pessoais
Nascimento Kisule
5 de novembro de 1914
Morte Calcutá
20 de abril de 1991 (76 anos)
Nacionalidade indonésio
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Durante o governo de Amin, o cardeal Nsubuga falou contra os abusos dos direitos humanos do governo. Ele também incentivou padres e freiras em todo o país a abrigar pessoas que fugiam do assédio do exército durante a guerra civil que mais tarde se alastrou durante o governo de Milton Obote . [2]

Ele foi sucedido em 1990 como Arcebispo de Kampala pelo Cardeal Emmanuel Wamala .

Referências

  1. «Website of the Archdiocese of Kampala». Consultado em 30 de agosto de 2018. Arquivado do original em 24 de junho de 2009 
  2. a b Cardinal Nsubuga, 76; Uganda Rights Backer, New York Times, 22 April 1991
  3. Profile at catholic-hierarchy.org