Abrir menu principal

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares

empresa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2012)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2017).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh)
Empresa pública
Atividade Gestão hospitalar
Fundação 15 de dezembro de 2011
Sede Brasília, DF, Brasil Brasil
Pessoas-chave Oswaldo de Jesus Ferreira
Empregados 29.346 (Junho de 2018)
Website oficial ebserh.gov.br/

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada por meio da Lei nº 12.550, de 15 de dezembro de 2011, como uma empresa pública vinculada ao Ministério da Educação (MEC), com a finalidade de prestar serviços gratuitos de assistência médico-hospitalar, ambulatorial e de apoio diagnóstico e terapêutico à comunidade, assim como prestar às instituições públicas federais de ensino ou instituições congêneres serviços de apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão, ao ensino-aprendizagem e à formação de pessoas no campo da saúde pública.

Trata-se da maior rede de hospitais públicos do Brasil. Suas atividades unem dois dos maiores desafios do país, educação e saúde, melhorando a qualidade de vida de milhões de brasileiros, por meio da atuação de uma rede que inclui o órgão central da empresa e 40 Hospitais Universitários Federais (HUFs), que exercem a função de centros de referência de média e alta complexidade para o Sistema Único de Saúde (SUS) e um papel de destaque para a sociedade.

Dada a sua finalidade, é uma empresa estatal 100% dependente da União e cumpre o seu dever de prestar serviços de assistência à saúde de forma integral e exclusivamente  inseridos no âmbito do SUS, observando a autonomia universitária.

A criação Ebserh sob a forma empresarial pública de direito privado alçou os HUFs inseridos em sua rede a patamares mais elevados de eficiência e controle administrativos, evidenciação de informações contábeis e transparência de eventos que afetam a situação patrimonial, econômica e financeira dessas entidades.

Para a assunção da gestão dos Hospitais Universitários Federais (HUFs), os serviços assistenciais prestados por essas instituições à sociedade e sua capacidade de trabalho são criteriosamente redimensionados para atender às necessidades loco regionais e melhorar a sustentabilidade econômico-financeira desses hospitais.

Nos últimos anos, houve avanços na formação dos profissionais e na geração de conhecimentos para a área da saúde, ampliando a oferta de residência e de pesquisas nos HUFs. Atualmente, a empresa oferece mais de 7,5 mil vagas de residências médica e multiprofissional em 959 programas, além de ser campo de prática para mais de 60 mil graduandos na área da saúde em 32 Universidades Federais.

Os HUFs fazem parte da rede SUS e, com sua incorporação à Ebserh, houve um claro movimento de ampliação da oferta de serviços à sociedade preenchendo os "vazios" assistenciais e ampliando sua inserção no SUS com a cobertura de demandas sensíveis aos gestores locais do sistema.

Índice

História[1]Editar

A criação da Ebserh integra um conjunto de ações empreendidas pelo Governo Federal no sentido de recuperar os hospitais vinculados às universidades federais.

Desde 2010, por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), criado pelo Decreto n.º 7.082, foram adotadas medidas que contemplam a reestruturação física e tecnológica das unidades, com a modernização do parque tecnológico; a revisão do financiamento da rede, com aumento progressivo do orçamento destinado às instituições; a melhoria dos processos de gestão; a recuperação do quadro de recursos humanos dos hospitais e o aprimoramento das atividades hospitalares vinculadas ao ensino, pesquisa e extensão, bem como à assistência à saúde. 

Com a finalidade de dar prosseguimento ao processo de recuperação dos hospitais universitários federais, foi criada, em 2011, por meio da Lei n.º 12.550, a Ebserh, uma empresa pública vinculada ao Ministério da Educação. Com isso, a empresa passa a ser o órgão do MEC responsável pela gestão do Programa de Reestruturação e que, por meio de contrato firmado com as universidades federais que assim optarem, atuará no sentido de modernizar a gestão dos hospitais universitários federais, preservando e reforçando o papel estratégico desempenhado por essas unidades de centros de formação de profissionais na área da saúde e de prestação de assistência à saúde da população integralmente no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Competências da Ebserh[1]Editar

  • A Ebserh tem por objeto social:
  • I - prestar serviços gratuitos de assistência médico-hospitalar, ambulatorial e de apoio diagnóstico e terapêutico à comunidade, no âmbito do SUS;
  • II - administrar unidades hospitalares;
  • III - prestar serviços de apoio à gestão hospitalar, com otimização de processos e serviços, implementação de sistema de gestão, monitoramento de resultados, bem como o desenvolvimento de outras atividades afins;
  • IV - prestar serviços de consultoria e assessoria em sua área de atuação;
  • V- participar de iniciativas de promoção da inovação, como incubadoras, centros de inovação e aceleradoras de empresas;
  • VI - prestar serviços de apoio ao ensino, pesquisa e extensão, inovação, ensino-aprendizagem e formação de pessoas no campo da saúde pública, inclusive mediante intermediação e apoio financeiro, observada, nos termos do art. 207 da Constituição, a autonomia universitária e as políticas acadêmicas estabelecidas no âmbito das instituições de ensino;
  • VII - promover, estimular, coordenar, apoiar e executar programas de formação profissional contribuindo para qualificação profissional no campo da saúde pública no País;
  • VIII - apoiar a execução de planos de ensino e pesquisa, cuja vinculação com o campo da saúde pública torne necessária a cooperação, em especial na implementação de residência médica, uniprofissional ou multiprofissional, no campo da saúde, nas especialidades e regiões estratégicas para o SUS;
  • IX - prestar serviços de apoio à geração do conhecimento em pesquisas básicas, clínicas e aplicadas, promovendo, estimulando, coordenando, apoiando e executando atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação, com o objetivo de produzir conhecimentos e tecnologia para o desenvolvimento da saúde pública do País;
  • X - realizar, na forma fixada pela Diretoria Executiva e aprovada pelo Conselho de Administração, aplicações não reembolsáveis ou parcialmente reembolsáveis destinadas a apoiar projetos de ensino, pesquisa, extensão e inovação na área de saúde;
  • XI - atuar em projetos e programas de cooperação técnica nacional e internacional com vistas ao desenvolvimento de suas atividades e ao aprimoramento da formação profissional e da saúde pública;
  • XII - prestar serviços delegados pelo Governo Federal com vistas ao cumprimento do seu objeto social; e
  • XIII - exercer outras atividades inerentes às suas finalidades.  

MissãoEditar

Aprimorar a gestão dos Hospitais Universitários Federais e congêneres, prestar atenção à saúde de excelência e fornecer um cenário de prática adequado ao ensino e pesquisa para docentes e discentes.

Visão[2]Editar

Ser referência nacional no ensino, na pesquisa, na extensão e na inovação no campo da saúde, na assistência pública humanizada e de qualidade em média e alta complexidade, e na gestão hospitalar, atuando de forma integrada com a Universidade e contribuindo para o desenvolvimento de políticas públicas de saúde.

Propósito[2]Editar

Ensinar para transformar o cuidar.

Valores[2]Editar

  • A ética é inegociável;
  • Transparência nas ações e relações institucionais;
  • Humanizar para transformar o cuidado;
  • Ser sustentável para cuidar sempre;
  • Valorizar todas as pessoas;
  • Trabalhar em Rede para somar forças e alcançar a excelência;
  • Inovar para fazer mais e melhor transformando a sociedade.

Hospitais filiados à Ebserh[3]Editar

A Ebserh é responsável pela gestão de 40[3] hospitais universitários federais, os quais suas respectivas universidades optaram por assinar contrato com a estatal. A partir da manifestação da universidade pela contratação, por meio da aprovação do Conselho Universitário da respectiva instituição, é iniciado o processo de caracterização do hospital, com o dimensionamento dos serviços e a necessidade de contratação de pessoal para a posterior realização do concurso público.

Região centro-oesteEditar

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul: Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian

Universidade Federal de Mato Grosso: Hospital Universitário Júlio Müller

Universidade de Brasília: Hospital Universitário de Brasília

Universidade Federal da Grande Dourados: Hospital Universitário da UFGD

Universidade Federal de Goiás: Hospital das Clínicas da UFG

Região nordeste Editar

Universidade Federal do Piauí: Hospital Universitário da UFPI

Universidade Federal de Alagoas: Hospital Universitário Professor Alberto Antunes

Universidade Federal da Bahia: Hospital Universitário Professor Edgard Santos e Maternidade Climério de Oliveira

Universidade Federal do Ceará: Hospital Universitário Walter Cantídio e Maternidade Escola Assis Chateaubriand

Universidade Federal do Maranhão: Hospital Universitário da UFMA

Universidade Federal da Paraíba: Hospital Universitário Lauro Wanderley, Hospital Universitário Alcides Carneiro e Hospital Universitário Júlio Maria Bandeira de Mello

Universidade Federal de Pernambuco: Hospital das Clínicas da UFPE

Universidade Federal do Vale do São Francisco: Hospital de Ensino Dr. Washington Antônio de Barros

Universidade Federal do Rio Grande do Norte: Hospital Universitário Ana Bezerra, Hospital Universitário Onofre Lopes e Maternidade Escola Januário Cicco

Universidade Federal de Sergipe: Hospital Universitário da UFS e Hospital Universitário de Lagarto

Região norteEditar

Universidade Federal do Amazonas: Hospital Universitário Getúlio Vargas

Universidade Federal do Tocantins: Hospital de Doenças Tropicais

Universidade Federal do Pará: Hospital Universitário Betinna Ferro de Souza e Hospital Universitário João de Barros Barreto

Região sudesteEditar

Universidade Federal do Espírito Santo: Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes

Universidade Federal de Minas Gerais: Hospital das Clínicas da UFMG

Universidade Federal do Triângulo Mineiro: Hospital das Clínicas da UFTM

Universidade Federal de São Carlos: Hospital Universitário da UFSCar

Universidade Federal de Juiz de Fora: Hospital Universitário de Juiz de Fora

Universidade Federal Fluminense: Hospital Universitário Antônio Pedro

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro: Hospital Universitário Gaffrée Guinle

Universidade Federal de Uberlândia: Hospital de Clínicas

Região sulEditar

Universidade Federal de Santa Catarina: Hospital Universitário Prof. Polydoro Ernani de São Thiago

Universidade Federal de Santa Maria: Hospital Universitário de Santa Maria

Universidade Federal de Pelotas: Hospital Escola da UFPel

Universidade Federal do Paraná: Hospital de Clínicas da UFPR e Maternidade Victor Ferreira do Amaral

Universidade Federal do Rio Grande: Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr.

ReferênciasEditar

  1. Sítio da EBSERH. ebserh.gov.br/. Consultado em 1 de fevereiro de 2019.

Ligações externasEditar