Abrir menu principal

A Energia na Tailândia refere-se à produção, consumo, importação e exportação de energia e eletricidade na Tailândia. De acordo com o Ministério da Energia, o consumo de energia primária do país era de 75,2 Mtep (milhões de toneladas equivalentes de petróleo) em 2013, um aumento de 2,6% sobre o ano anterior.[1] De acordo com a British Petroleum, o consumo de energia foi de 115,6 milhões de tep em 2013.[2]

A Tailândia produz aproximadamente um terço do petróleo que consome. É o segundo maior importador de petróleo no sudeste da Ásia. O país é um grande produtor de gás natural, com reservas de pelo menos 10 trilhões de pés cúbicos. Depois da Indonésia, é o maior produtor de carvão no sudeste da Ásia, mas deve importar carvão adicional para atender à demanda doméstica.[2]

EletricidadeEditar

Cerca de 90% da capacidade de geração elétrica tailandesa é convencional térmica. Usinas a óleo foram substituídas por gás natural, que a partir de 2016 terá potência de 60% da geração elétrica. Usinas a carvão produzem mais 20% da energia consumida no país, com o restante vindo a partir de biomassa, hídrica e biogás.[3]

Consumo de energia por combustível de 2013 (Mtep)[2]
Óleo Gás natural Carvão Nuclear Água Renováveis Total
50.4 47.0 16.0 0 1.3 1.0 115.6

Especialistas em energia do trabalho do World Wildlife Fund tem calculado que a Tailândia e outros quatro países vizinhos poderiam alcançar 100% de energia renovável na geração de eletricidade até 2050. O estudo mostrou que esses países podem produzir e utilizar energia eléctrica a partir da energia solar, energia eólica, biogás e pequenas usinas hidrelétricas a fio d'água.[4]

As temperaturas mais altas aumentam a demanda de eletricidade. Estima-se que cidades como Bangkok e Chiang Mai podem exigir tanto quanto 2 gigawatts de eletricidade adicional para cada aumento de 1 grau Celsius na temperatura devido ao aumento da demanda por ar condicionado.[5]

A Tailândia não tem usinas nucleares. Planeja-se produzir cinco gigawatts de eletricidade por volta de 2025 usando a tecnologia nuclear, mas os planos foram abandonados pelo governo devido ao desastre de Fukushima, no Japão.[3]

Referências

  1. «Energy in Thailand, Facts & Figures 2013» (PDF). Dept of Alternative Energy Development & Efficiency, Ministry of Energy. Consultado em 5 de setembro de 2014 
  2. a b c British Petroleum. «Statistical Review of World Energy 2014». BP. Consultado em 11 de setembro de 2014 
  3. a b «International Index of Energy Security Risk» (PDF). Institute for 21st Century Energy. Institute for 21st Century Energy. 2013. Consultado em 14 de setembro de 2014 
  4. Rujivanarom, Pratch (25 de maio de 2016). «Mekong region could rely on 100 percent clean energy by 2050: WWF». The Nation. Consultado em 14 de junho de 2016 
  5. Shankleman, Jessica; Foroohar, Kambiz (19 de julho de 2016). «Soaring Temperatures Will Make It Too Hot to Work, UN Warns». Bloomberg. Consultado em 21 de julho de 2016