Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde Agosto de 2010). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Enrique Castro (Pintado, 1817Montevidéu, 1888) foi um militar uruguaio pertencente ao Partido Colorado.

Aliou-se a Fructuoso Rivera em sua campanha de 1836, onde participa da luta contra a invasião de Pascual Echagüe, e é gravemente ferido. Em novos combates, em 1846 é ferido novamente, feito prisioneiro do Partido Blanco, é enviado a Entre Ríos, onde luta com as forças de Justo José de Urquiza.

Regressa temporariamente em 1851, durante a campanha de Urquiza contra Manuel Oribe, participa da Batalha de Caseros e em seguida da batalha de Cepeda e da Pavón, alcançando o posto de coronel do exército argentino.

Quando ocorreu o levante de Venancio Flores contra o presiente Bernardo Prudencio Berro, en 1863, invadiu o Uruguai comandando 250 homens, sendo designado chefe do Estado-Maior dos rebelados. Após a vitória, foi nomeado chefe político de Salto, logo em seguida participa da Guerra do Paraguai, sendo promovido a general. Junto com o Barão de Caxias e o argentino Gelly y Obes, foi um dos comandantes da tríplice aliança no final da Guerra do Paraguai.

Designado Comandante Geral da Campanha em 1870, combateu a Revolução das Lanças, encabeçada por Timoteo Aparicio, tendo vencido a Batalha de Manantiales, que acabou com a revolta.

Participa dos preparativos da Revolução do Quebracho, invade o Uruguai em março de 1886, derrotado, retorna à Argentina, regressando quando é formado o gabinete de reconciliação, quando recupera seu posto de general.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.