Abrir menu principal

Erdemunda Sofia da Saxónia

a Nobre Pioneira no Iluminismo
Erdemunda Sofia da Saxónia
Marquesa de Brandemburgo-Bayreuth
Reinado 29 de outubro de 1662
a 22 de junho de 1670
Antecessor(a) Maria da Prússia, Marquesa de Brandemburgo-Bayreuth
Sucessor(a) Sofia Luísa de Württemberg-Winnental
 
Esposo Cristiano Ernesto de Brandemburgo-Bayreuth
Casa Hohenzollern
Wettin
Nascimento 25 de fevereiro de 1644
  Dresden, Alemanha
Morte 22 de junho de 1670 (26 anos)
  Bayreuth, Alemanha
Pai João Jorge II da Saxônia
Mãe Madalena Sibila de Brandemburgo-Bayreuth
Religião Luteranismo

Erdemunda Sofia da Saxónia (25 de Fevereiro de 1644 - 22 de Junho de 1670) foi uma marquesa de Brandemburgo-Bayreuth, um pequeno estado alemão governado por um ramo cadete da família Hohenzollern.

Índice

Família e origensEditar

Erdemunda era a segunda filha do príncipe-eleitor João Jorge II da Saxónia e da sua esposa, a princesa Madalena Sibila de Brandemburgo-Bayreuth, filha do marquês Cristiano de Brandemburgo-Bayreuth e da princesa Maria da Prússia. Teve uma irmã mais velha, Sibila, que morreu com apenas alguns meses de idade antes de ela nascer, e um irmão mais novo, o príncipe-eleitor João Jorge III da Saxónia, pai do futuro rei Augusto II da Polónia.

Ao contrário de outras princesas e mulheres da época, Erdemunda recebeu uma atenção cuidadosa e completa e, aos dez anos de idade, já compunha hinos e escrevia obras sobre história constitucional e eclesiástica.[1]

Casamento e vida em BayreuthEditar

A 29 de Outubro de 1662, Erdemunda Sofia casou-se em Dresden com o seu primo direito, o marquês Cristiano Ernesto de Brandemburgo-Bayreuth, numa cerimónia sumptuosa. Para a ocasião foram escritas a comédia musical "Sophia" de Siegmund von Birken e a ópera "Il Paride", de Giovanni Angelini Andrea Bontempi.

Em Bayreuth, Erdemunda dedicou-se amplamente a estudos científicos e promoveu o estabelecimento de um "grupo de história". O seu romance de estréia, "Handlung von der Welt Alter, des Heiligen römischen Reichs Standen, und derselben Beschaffenheit", é considerada uma das primeiras obras do Iluminismo.[2]

Morte e legadoEditar

Erdemunda morreu com apenas 26 anos de idade de uma doença metabólica e foi sepultada na igreja paroquial da Santíssima Trindade em Bayreuth.[1] Não teve filhos do seu casamento de seis anos com Cristiano Ernesto. O seu marido viria a casar-se mais duas vezes, primeiro com a princesa Sofia Luísa de Württemberg-Winnental em 1671, apenas oito meses depois da sua morte, e, após a morte dela em 1702, com a princesa Isabel Sofia de Brandemburgo, filha do príncipe-eleitor Frederico Guilherme de Brandemburgo.

O castelo Sophienberg, que foi construído entre 1663 e 1668 para ser a sua residência oficial, recebeu o nome em sua honra.

GenealogiaEditar

Os antepassados de Erdemunda Sofia da Saxónia em três gerações[3]
Erdemunda Sofia da Saxónia Pai:
João Jorge II da Saxônia
Avô paterno:
João Jorge I da Saxônia
Bisavô paterno:
Cristiano I da Saxônia
Bisavó paterna:
Sofia de Brandemburgo
Avó paterna:
Madalena Sibila da Prússia
Bisavô paterno:
Alberto Frederico, Duque da Prússia
Bisavó paterna:
Maria Leonor de Cleves
Mãe:
Madalena Sibila de Brandemburgo-Bayreuth
Avô materno:
Cristiano de Brandemburgo-Bayreuth
Bisavô materno:
João Jorge de Brandemburgo
Bisavó materna:
Isabel de Anhalt-Zerbst
Avó materna:
Maria da Prússia, Marquesa de Brandemburgo-Bayreuth
Bisavô materno:
Alberto Frederico, Duque da Prússia
Bisavó materna:
Maria Leonor de Cleves

Referências

  1. a b Uta, Deppe (2006). Die Festkultur am Dresdner Hofe Johann Georgs II. von Sachsen (1660-1679). [S.l.: s.n.] ISBN 978-3-933598-94-3 
  2. Johann Wilhelm, Holle (1845). Die Fürstengrüfte der Hohenzollern zu Kulmbach, Bayreuth und Himmelkron. [S.l.: s.n.] p. 27 
  3. The Peerage, consultado a 26 de Junho de 2015