Abrir menu principal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2017)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Erich Leinsdorf (nascido Erich Landauer; Viena, 4 de Fevereiro de 1912 - 11 de Setembro de 1993) foi um maestro. Gravou e se apresentou com a melhores e maiores orquestras e companias de ópera dos Estados Unidos e da Europa.

BiografiaEditar

Leinsdorf nasceu em Viena e estudou música em uma escola local a partir dos cinco anos. Estudou condução no Mozarteum em Salzburgo e depois na Universidade de Viena e no Conservatório de Viena. De 1934 a 1937 ele trabalhou como assistente de Bruno Walter e Arturo Toscanini no Festival de Salzburgo. Em 1938 ele conduziu no Metropolitan Operade Nova Iorque, sendo notado executando obras de Wagner; depois da morte repentina de Artur Bodanzky em 1939, Leinsdorf foi nomeado o "cabeça do repertório alemão" do Met.

Em 1942 Leinsdorf se naturalizou estadunidense. Em 1943 ele teve um breve período de três anos como diretor musical da Orquestra de Cleveland, mas esteve ausente na maior parte do seu mandato por ter sido chamado pelas Forças Armadas dos Estados Unidos para a Segunda Guerra Mundial e a orquestra não renovou o contrato de Leinsdorf. Muitos anos mais tarde, na transição de Lorin Maazel para Christoph von Dohnányi, entre os anos de 1982 e 1984, ele retornou para conduzir diversos concertos com a Orquestra de Cleveland.

Ele foi o principal maestro da Orquestra Filarmônica Rochester de 1947 até 1955. Posteriormente ele foi brevemente o chefe da Ópera da Cidade de Nova Iorque, antes de retomar a associação com o Met.

Em 1962 foi nomeado o diretor musical da Orquestra Sinfônica de Boston. Esse período como o diretor musical em Boston, ele gravou muitas vezes para a RCA Victor, mas também teve muitas polêmicas, por ter tido atritos com músicos e administradores.

Mais um vez as performances de Leinsdorf foram interrompidas por eventos históricos. Em 22 de Novembro de 1963, durante a performance da Orquestra Sinfônica de Boston, ele deu um triste notícia ao público "Senhoras e senhores, temos uma notícia, esperamos que ela não seja confirmada, o Presidente dos Estados Unidos foi vítima de um assassinato (audiência suspira e murmura) Vamos tocar a Marcha Fúnebre da Sinfonia Nº3 de Beethoven." Ele estava se referindo ao assassinato do presidente John F. Kennedy em Dallas, Texas.

No meio do seu mandato com a Orquestra Filarmônica de Israel em 1967, Leinsdorf abruptamente fugiu do país, no início da Guerra dos Seis Dias, saiu tão apressadamente que esqueceu da sua casaca. Após a fuga de Linsdorf, Zubin Mehta passou a conduzir a orquestra durante a guerra.

Em 1969 deixou Boston. Ele continuou a ser o maestro convidado de muitas orquestras e companias de óperas em volta do mundo, sendo associado com o Metropolitan Opera e a Filarmônica de Nova Iorque. Também atuou, de 1978 até 1980 como maestro principal da Orquestra Sinfônica da Rádio de Berlim.

Erich Leinsdorf morreu de câncer, em Zurique, Suíça aos 81 anos.

DiscografiaEditar

ReferênciasEditar

  • Leinsdorf, Erich (1997). Erich Leinsdorf on Music. Portland, OR: Amadeus Press.