Abrir menu principal
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, cine e melhore este verbete conforme o guia de tradução.
Erin Brockovich
No Brasil Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento
Em Portugal Erin Brockovich
 Estados Unidos
2000 •  cor •  130 min 
Direção Steven Soderbergh
Produção Danny DeVito
Stacey Sher
Michael Shamberg
Gail Lyon
John Hardy
Roteiro Susannah Grant
Elenco Julia Roberts
Albert Finney
Aaron Eckhart
Gênero drama biográfico
Música Thomas Newman
Cinematografia Ed Lachman
Edição Anne V. Coates
Companhia(s) produtora(s) Jersey Films
Distribuição Universal Pictures
(EUA e Canadá)
Columbia Pictures
(Internacional)
Lançamento Estados Unidos 17 de Março de 2000
Portugal 31 de Março de 2000
Brasil 20 de Abril de 2000
Idioma inglês
Orçamento US$ 51 milhões
Receita US$ 256 271 286
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Erin Brockovich (prt: Erin Brockovich[1]; bra: Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento[2][3]) é um filme estadunidense de 2000, um drama biográfico dirigido por Steven Soderbergh, com roteiro de Susannah Grant baseado na história real de Erin Brockovich.

Por sua interpretação como Erin Brockovich, Julia conquistou o Oscar, Globo de Ouro, Screen Actors Guild e ao BAFTA de melhor atriz em cinema. A produção e a direção também foram indicadas à estatueta.

Erin Brockovich vendeu os direitos de sua história por 100 mil dólares.[2]

EnredoEditar

Erin Brockovich é mãe solteira de três filhos e, após um acidente, começa a trabalhar num escritório de advocacia. Depois de descobrir vários casos arquivados envolvendo contaminação de água, Erin passa a mobilizar pessoas para obter 333 milhões de dólares de indenização da Pacific Gas and Electric Company (PG&E).

ElencoEditar


ReaçãoEditar

BilheteriaEditar

Erin Brockovich foi lançado em 17 de março de 2000, em 2 848 cinemas e arrecadou 28,1 milhões na semana de estreia. No total, 126,6 milhões na América do Norte e 130,7 milhões no resto do mundo, para um total mundial de 257,3 milhões.[4]

Prêmios e homenagensEditar

Erin Brockovich recebeu inúmeros prêmios. O National Board of Review, o Los Angeles Film Critics Association e Broadcast Film Critics Association votaram em Julia Roberts como melhor atriz do ano.[5] A National Society of Film Critics votaram para Steven Soderbegh como melhor diretor por seu trabalho em Traffic e Erin Brockovich.[6]

Erin Brockovich recebeu quatro indicações ao Globo de Ouro, incluindo Melhor Filme Dramático, Melhor Atriz em Filme Dramático (Roberts), Melhor Diretor (Soderbergh) e Melhor Ator Coadjuvante (Albert Finney).[7] Ele ganhou apenas um prêmio de Melhor Atriz em Filme Dramático.[8] o filme recebeu cinco indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor (Soderbergh), Melhor Atriz (Roberts), Melhor Ator Coadjuvante (Finney) e Melhor Roteiro Original (Susannah Grant).[9] Roberts ganhou Melhor Atriz, o único Oscar que o filme recebeu.[10] No entanto, Soderbergh perdeu para si mesmo por seu trabalho no filme Traffic.

American Film Institute reconheceu:

PrecisãoEditar

Enquanto os fatos gerais da história são precisos, há algumas pequenas discrepâncias entre os eventos reais e do filme, bem como uma série de questões controversas e disputadas mais fundamentais para o caso. No filme, Erin Brockovich parece usar deliberadamente seu decote para seduzir o atendente conselho de água para permitir que ela possa acessar os documentos. Brockovich reconheceu que seu decote pode ter tido uma influência, mas nega conscientemente tentando influenciar as pessoas desta forma.[12] No filme, Ed Masry representa Erin Brockovich no caso do acidente de carro. Na realidade, era seu sócio, Jim Vititoe.[13] Brockovich nunca tinha sido Miss Wichita; Ela tinha sido Miss Pacific Coast. De acordo com Brockovich, esse detalhe foi deliberadamente alterado por Soderbergh quanto ele pensou que era "bonito" para que ela seja rainha da beleza da região de onde ela veio.[12]

De acordo com o The New York Times, os cientistas questionaram a veracidade do filme, o que sugere que a sua profissão teria mais racional e cientificamente avaliadas as provas médicas que inspiraram Brockovich. Um cientista que falou com o jornal exortou o público a se perguntar se a ciência apoia as afirmações do filme.[14]

Ligações externasEditar

Referências

  1. «Erin Brockovich». Portugal: SapoMag. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  2. a b «Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  3. «Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento». Brasil: CinePlayers. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  4. «Erin Brockovich». Box Office Mojo (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 5 de dezembro de 2008 
  5. Lyman, Rick (20 de dezembro de 2000). «High-Decibel Oscar Buzz». The New York Times (em inglês). Nytimes.com. Consultado em 14 de dezembro de 2013 
  6. Cardwell, Diane (7 de janeiro de 2001). «Critics Group Honors Quirky List of Film Favorites». The New York Times (em inglês). Nytimes.com. Consultado em 14 de dezembro de 2013 
  7. Lyman, Rick (22 de dezembro de 2000). «Gladiator and Traffic Lead Globe Nominees». The New York Times (em inglês). Nytimes.com. Consultado em 14 de dezembro de 2013 
  8. Lyman, Rick (22 de janeiro de 2001). «Surprises but No Dominator at the Golden Globes». The New York Times (em inglês). Nytimes.com. Consultado em 14 de dezembro de 2013 
  9. Lyman, Rick (14 de fevereiro de 2001). «Gladiator, Crouching Tiger and Soderbergh Are Oscar Nominees». The New York Times (em inglês). Nytimes.com. Consultado em 14 de dezembro de 2013 
  10. Lyman, Rick (26 de março de 2001). «Oscar Spreads the Wealth, but Gladiator Takes Top Prize; Julia Roberts Is Named Best Actress, And Russell Crowe Is Chosen Best Actor». The New York Times (em inglês). Nytimes.com. Consultado em 4 de março de 2010 
  11. «AFI's 100 Years…100 Movie Quotes Nominees» (PDF) (em inglês). Afi.com 
  12. a b «Chasing the Frog - Erin Brockovich - Questioning the Story». Chasing the Frog (em inglês). Chasingthefrog.com. Consultado em 14 de dezembro de 2013 
  13. «Masry & Vititoe - Erin Brockovitch resumé». Masryvititoe.com. Arquivado do original em 12 de fevereiro de 2008 
  14. Kolata, Gina (11 de abril de 2000). «REFLECTIONS; A Hit Movie Is Rated 'F' In Science». The New York Times (em inglês). The New York Times. Consultado em 14 de dezembro de 2013 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.