Erra (deus)

deus do Inferno e da guerra
Erra
Deus do Submundo, da guerra e das pragas
Senhor da revolta e massacre
O amuleto de Erra encontrado em Assur no período Neoassírio para afastar as pestes.
Outro(s) nome(s) Irra
Reino Submundo
Cônjuge(s) Mamitum
Pais Am
Sumério equivalente Nergal

Erra ou Irra foi um deus acádio do submundo, da guerra e das pragas, associando-se ao deus sumério Nergal.[1] Ele tinha um epíteto de "senhor da revolta e do massacre" devido ao poder destrutivo associado à fome.[2] Era esposo de Mamitum (que não era a deusa-mãe Mami) e filho do deus do céu Am. Erra era cultuado em Cuta na Babilônia, assim como Nergal. No poema Erra e Isum, Erra destrói a Babilônia com a praga após ganhar o controle sobre o mundo.[3] O texto é um retrato poético da erupção da violência e seus efeitos subsequentes na sociedade. Também mostra como a violência leva à ruptura da ordem (até mesmo a ordem divina imposta ao mundo pelos deuses) e o potencial de destruir a civilização.[3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Erra (god)». oracc.museum.upenn.edu. Consultado em 6 de setembro de 2020 
  2. J.J.M. Roberts, 1971. "Erra—scorched earth". Journal of Cuneiform Studies, pp.11-16.
  3. a b B.R. Foster, 2005. "Before the Muses: an Anthology of Akkadian Literature", 3º edição. CDL Press, pp. 880.