Abrir menu principal

Escafandro

Antigo traje de mergulho
Escafandro de 1936.

Escafandro (do grego Skáphos, “oco, escavado, em forma de imagem mais Andrós, “homem”, com a ideia de “homem-barco”) é uma armadura de borracha e latão utilizada na água. Essa estrutura comunica-se com a superfície através de um duto que assegura a livre respiração e permite resistir à pressão da água.

Índice

HistóriaEditar

A primeira pessoa a utilizar um escafandro foi o pirata inglês Anthony Knivet, na década de 1590. Prisioneiro dos portugueses, foi forçado a mergulhar com o antigo equipamento para tentar resgatar peças de artilharia que haviam afundado no mar. Era constituído de roupa de couro revestido de graxa e piche para impermeabilização. O volumoso capacete, também revestido de piche, tinha um grande "nariz" onde havia três balões de ar. Não alcançou o objetivo e quase morreu.[1]

O Brasil foi o único país da América Latina a produzir o escafandro, as marcas Person, Eterna e Ford, foram as mais conhecidas se destacando a marca Person que era desenvolvida por Charles Person, (1873 - 1964), em 1906 ele fundou sua oficina a "Oficina Mecanica Charles Person", que ficara na cidade de São Paulo, que fabricava: hélices de barco, equipamentos para mergulho, os escafandros, bombas de ar e lastros de chumbo etc...

Person produziu dois modelos de escafandro o fluvial e o de 12 parafusos, o fluvial servia para trabalho em garimpo de ouro e diamante e o de 12 parafusos para águas profundas.

A partir da década de 1940 foram substituidos pelos Aqualungs.

Referências

  1. Cavalcante, Messias Soares. A verdadeira história da cachaça. São Paulo: Sá Editora, 2011. 608p. ISBN 9788588193628

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Escafandro


  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.