Uma Escola Jurídica (também conhecido como Centro Jurídico ou Faculdade Jurídica) é uma instituição especializada em Ensino jurídico, normalmente parte de um processo para se tornar advogado dentro da Jurisdição.

Ensino da LeiEditar

BrasilEditar

No Brasil, a educação jurídica se desenvolve em nível de graduação. O Brasil é o país que possui o maior número de faculdades de direito em todo o mundo, possuindo 1.153 cursos jurídicos de nível superior de acordo com o Ministério da Educação (MEC).[1] O surgimento dos primeiros cursos jurídicos no Brasil ocorreu em 1827 com a criação de duas faculdades de direito: uma em Olinda, que deu origem à Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco e outra em São Paulo que deu origem à Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Os dados sobre a pós-graduação stricto sensu em direito no Brasil apontam uma tendência de crescimento. Assim, de acordo com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação brasileiro, existem 73 mestrados acadêmicos e 30 doutorados.[2]

CanadáEditar

A mais antiga faculdade de direito civil no Canadá, que oferece cursos de direito foi fundada em 1848 na Universidade McGill, em Montreal, e a mais antiga faculdade de direito comum no Canadá, oferecendo cursos de direito foi estabelecido em 1883 na Universidade Dalhousie, em Halifax. O grau de lei típica necessário para praticar a lei no Canadá é agora o Juris Doctor,[3] que exige curso universitário anterior e é semelhante ao primeiro grau da lei nos Estados Unidos. Há algum conteúdo acadêmico no curso (como um trabalho de pesquisa acadêmica exigida na maioria das escolas).[4] Os programas consistem em três anos, e têm conteúdo semelhante em suas disciplinas obrigatórias do primeiro ano. Para além do primeiro ano e os requisitos mínimos para a graduação, seleção do curso é eletiva com várias concentrações, tais como direito empresarial, direito internacional, direito de recursos naturais, direito penal, direito aborígene, etc.[5] Algumas escolas, no entanto, não trocaram o LL .B. pelo J.D. - uma universidade notável que ainda concede o LL.B é a Universidade McGill.[6]

Dado o fato de que o sistema legal canadense inclui o Sistema jurídico civil francês e o sistema jurídica anglo-americano, algemas das escolas jurídicas entregam os diplomas J.D. (anglo-americano) e os B.C.L., LL.L. or LL.B. (francês), como a Universidade McGill, a Universidade de Ottawa e Universidade de Montréal. Uma particularidade é que a A Escola jurídica da Universidade McGill oferece um programa combinado entre os dois sistemas, que tem sido chamado de "transsistemático"[7] Em outras faculdades, se uma pessoa completa o sistema anglo-americano, um diploma do sistema francês pode ser obtido, com apenas um ano extra de estudos.[8]

Referências

  1. «e-MEC». emec.mec.gov.br. Ministério da Educação do Brasil. Consultado em 6 de fevereiro de 2016. Arquivado do original em 11 de maio de 2015 
  2. «Informações do Programa». Plataforma Sucupira. Consultado em 6 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 23 de julho de 2014 
  3. «The practice of law in Canada.». Federation of Law Societies of Canada. Consultado em 6 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 17 de outubro de 2002 
  4. «Requirements for Graduation and Evaluation of Work (LL.B.)». Peter A. Allard School of Law. Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  5. «Bachelor of Law Degree Programs in Canada». www.canadian-universities.net. Canadian Universities. Consultado em 6 de fevereiro de 2016 
  6. «Global Opportunities at NYU Law». www.law.nyu.edu. NYU School of Law. Consultado em 6 de fevereiro de 2016 
  7. «Global Opportunities at NYU Law». www.law.nyu.edu. NYU School of Law. Consultado em 6 de março de 2016 
  8. «The Law Society of British Columbia». www.lawsociety.bc.ca. Site Oficial. Consultado em 6 de março de 2016