Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Espúrio Postúmio Albino.
Espúrio Postúmio Albino Regilense
Tribuno consular da República Romana
Tribunato 394 a.C.

Espúrio Postúmio Albino Regilense (em latim: Spurius Postumius Albinus Regillensis) foi um político da gente Postúmia nos primeiros anos da República Romana, eleito tribuno consular em 394 a.C.. É possível que seja o mesmo Espúrio Postúmio que foi censor com Caio Sulpício Camerino em 380 a.C..

Tribunato consular (394 a.C.)Editar

Em 394 a.C. foi eleito com Marco Fúrio Camilo, Caio Emílio Mamercino, Lúcio Valério Publícola, Públio Cornélio Cipião e Lúcio Fúrio Medulino (cônsul em 413 a.C.)[1]. A Fúrio Camilo foi encarregada a campanha contra os faliscos que acabou com a rendição de Falérios à Roma[2]. Camilo aproveitou a oportunidade para desviar a atenção dos difíceis conflitos sociais que assolavam cidade focando a população num único conflito externo. Ele cercou Falérios e, depois de rejeitar como imoral a proposta de um professor local de entregar a maior parte das crianças locais aos romanos, os falérios ficaram muito agradecidos e juraram lealdade aos romanos<[3].

A Caio Emílio e Espúrio Postúmio foi encarregada a campanha contra os équos. Os dois tribunos, depois de haver derrotado os inimigos em uma batalha campal, decidiram que, enquanto Caio Emílio ficaria responsável por Verrugine, Postúmio seguiria saqueando o território dos équos. Mas os romanos, durante esta ação, foram surpreendidos e derrotados por um ataque dos équos. Apesar da derrota e do fato de muitos soldados da guarnição de Verrugine estarem refugiados em Túsculo temendo um novo ataque dos équos, Postúmio conseguiu reorganizar o exército e obteve vitória completa contra os équos[4].

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar