Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo(a) outros usos para a palavra espaço, veja Espaço.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2008). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Na escrita em geral, um sinal de espaço — também conhecido como espaço em branco, espaço tipográfico ou simplesmente espaço — refere-se ao caractere invisível que é representado por um intervalo unitário vazio.

Seus usos mais frequentes incluem servir de espaçamento entre duas palavras, entre números, servir de recuo de texto (espaço entre a margem de um documento e uma sequência de um ou mais caracteres visíveis) etc.

Em computação, geramos este caractere ao pressionarmos a barra de espaço do teclado. Nos sistemas operacionais Microsoft Windows®, outra maneira de gerar este caractere é usando a combinação de teclas ALT+255 ou ALT+32 (segurar ALT e digitas 255 ou 32, respectivamente, utilizando o teclado numérico).[1]

Índice

Línguas naturaisEditar

O português moderno utiliza o espaço como um padrão para separar palavras. No entanto, nem todas as línguas utilizam o espaço entre palavras. Ele não era utilizado para separar palavras em latim até por volta de 600 d.C. Embora a língua coreana moderna utilize espaço, tradicionalmente as línguas CJK não o utilizam. É o caso da língua chinesa e da língua japonesa modernas, principalmente quando escritas com kanji.

Use em linguagens naturaisEditar

Entre palavrasEditar

O inglês moderno usa um espaço para separar palavras, mas nem todas as linguagens seguem essa prática. Os espaços não foram usados para separar palavras em latim até aproximadamente 600 a 800 dC. Hebraico Antigo e Árabe usou espaços, em parte para compensar com clareza a falta de vogais.[2]

Referências

  1. «Special Characters — Alt Keyboard Sequences». tools.oratory.com. Consultado em 30 de julho de 2018 
  2. Saenger 2000, p. 10: [...] the Semitic languages (Hebrew, Aramaic, Arabic, and Syriac), when written without vowels, were virtually always written with word separation in antiquity and continued to be so transcribed into modern times, [...]