Abrir menu principal

Terminologia do mobiliário

artigo de lista da Wikimedia
(Redirecionado de Espaldar)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde julho de 2019). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.

Esta é uma lista sobre terminologia do mobiliário, onde se incluem os diferentes tipos de mobiliário, elementos decorativos, técnicas, etc, com uma breve descrição das características principais de cada um.


Índice:       ·  A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
Arca
Bureau à cilindre
Cabinet
Consola
Chaise longue
Pormenor de painel em laca chinesa
Cadeira Chippendale
Fauteuil
Frailero
Peças em estilo Hepplewhite
Klismos
Misericórdia
Cadeira Sheraton
Cabinet Tudor

AEditar

  • Adam, estilo: estilo de mobiliário em Inglaterra no século XVIII.
  • Arca: caixa de grandes dimensões para diversos fins. Móvel base na Idade Média, que se transforma em assento, mesa, etc.
  • Arquibanco: desenvolve-se no gótico a partir da arca, e serve de assento para várias pessoas.
  • Athénienne: peça com três pés para diversas utilidades, por exemplo, lavabo (bacia e jarro em porcelana).

BEditar

  • Baldaquino: cobertura de uma cadeira ou trono assente em colunas ou preso à parede.
  • Bargueño: versão do cabinet no Renascimento espanhol, em que o corpo inferior pode ser em arcaria (pé-de-ponte), fechado com portas (taquillon) ou uma mesa.
  • Bergère en confessional: espécie de sofá com apoios laterais para a cabeça.
  • Bureau à cilindre: secretária com tampo arqueado.
  • Bonheur-du-jour: pequena secretária de senhora.
  • Borne: sofá circular para várias pessoas e encosto único elevado.
  • Bureau-plat: secretária de superfície plana (tampo rectangular).
  • Braganza foot: pé terminando em forma de pincel, usado nas cadeiras de sola e usado também em Inglaterra.
  • Bufete: mesa rectangular portuguesa do século XVII, com bolachas sobrepostas nas pernas (torneados achatados) e gavetas a toda a volta (simuladas num dos lados).

CEditar

  • Cabeceira: parte da cama para onde fica virada a cabeça.
  • Cabinet: móvel com gavetas, que surge no Renascimento, e assenta originalmente numa mesa. Evolui para móvel independente, em que a parte inferior, anteriormente a mesa, pode ser fechada ou aberta.
  • Cachaço: numa cadeira, a parte superior do espaldar.
  • Cadeira: móvel de assento.
  • Cadeira de sola: cadeira portuguêsa do século XVII, rígida e revestida a couro no espaldar e assento, preso com pregaria de latão. A testeira é decorada e os pés terminam em pincel (Braganza foot)
  • Cama de bilros: cama típica portuguêsa do século XVII, em que a cabeceira é decorada com torneados em espiral encimados por pequenas peças chamadas bilros.
  • Canapé: móvel longo para estender o corpo, com espaldar e braços.
  • Canterbury: estante movível do estilo regency, em Inglaterra, e que apresenta divisões verticais para colocar pautas de música.
  • Caquetoire: cadeira de espladar inclinado que surge em França durante o Renascimento.
  • Cariátide: coluna com figura feminina no lugar do fuste.
  • Cátedra: no gótico é o assento para as pessoas mais ilustres, que pode ser coberto por um baldaquino. É a cadeira episcopal no coro de uma catedral, ou a cadeira elevada a partir de onde alguém faz um discurso.
  • Chaise longue: cadeira que surge nos finais do século XVII e que permite estender as pernas (podendo-se unir, para isso, 2 ou 3 assentos).
  • Chauffeuse: assento para colocar frente à lareira.
  • Chest of drawers: equivalente a cómoda, o termo surge em Inglaterra durante o estilo Queen Anne.
  • Chiffonier: cômoda estreita alta com mais ou menos 6 gavetas.
  • Chinoiserie: decoração imitando a estética chinesa.
  • Chippendale: estilo de mobiliário em Inglaterra no século XVIII criado por Thomas Chippendale.
  • Cintura: numa cadeira é a moldura que liga as pernas ao assento.
  • Coiffeuse: mesa com espelho que se pode baixar para servir de apoio à escrita.
  • Cómoda: Armário baixo com gavetas, que se tornou numa peça importante a partir do século XVIII.
  • Confident: dois sofás unidos lateralmente, mas em direcções opostas, onde os ocupantes podem falar de frente.
  • Console: espécie de mesa cortada a meio para encostar à parede.
  • Contador: versão do cabinet em Portugal no século XVII, em que as gavetas estão à vista. Exemplares de grande qualidade no estilo indo-português.
  • Copeiro: armário para guardar louça, onde o corpo superior apresenta prateleiras com balautrada para amparar as peças.
  • Credência: armário baixo com portas, que surge no Renascimento, e sobre o qual assenta um tampo mais largo.
  • Curule: banco da Roma Antiga com as pernas cruzadas em X.

DEditar

EEditar

  • Ebanisteria: originalmente refere-se ao acto de trabalhar o ébano, mas passou-se a aplicar a todo o tipo de marcenaria de alta qualidade, especialmente com folheados e marqueteria. Ebanista ou ébeniste, é o profissional da ebanisteria. Ver menuisier.
  • Espaldar: parte de uma cadeira, mais ou menos perpendicular ao chão, que serve de apoio às costas de quem se senta.
  • Estilo Nacional Lusitano: estilo de mobiliário desenvolvido em Portugal no século XVII com características próprias.

FEditar

  • Faldistório: cadeira episcopal sem esplandar e pernas cruzadas, colocada ao lado do altar-mor numa igreja.
  • Fauteuil: com origem no faldistório, é um assento com espaldar e barços, muito desenvolvido no século XVIII.
  • Fauteuil à coiffer: assento com espaldar recortado em curva no topo para permitir apoiar o pescoço e facilitar o acto de pentear.
  • Fauteuil à la reine: assento de espaldar direito.
  • Fauteuil à médaillon: assento com espaldar oval (na vertical).
  • Fauteuil en cabriolet: assento de espladar côncavo.
  • Fauteuil cabinet: assento curvo para secretária masculina.
  • Fauteuil voltaire: apresenta nas costas uma curva anatómica.
  • Fiadores: ferros longos e finos que unem as pernas ao tampo, em mesas do Renascimento espanhol.
  • Frailero: cadeira de braços que se desenvolve no Renascimento espanhol, de estrutura rígida e com espaldar e assento cobertos por couro ou tecido preso com cravos metálicos. As travessas das pernas são baixas, junto ao chão, e a testeira é mais larga e decorada.

GEditar

HEditar

IEditar

JEditar

KEditar

  • Klismos: cadeira da Grécia Antiga com espaldar em forma de banda horizontal larga e côncava. As pernas são curvas em forma de sabre, estreitando em direcção ao chão. Foi reutilizada a partir do estilo directório do século XVIII.

LEditar

MEditar

  • Manchette: estofo nos braços de uma cadeira.
  • D. Maria, estilo: estilo de mobiliário em Portugal no século XVIII.
  • Marqueteria: composição ornamental feita através de diferentes materias unidos como num puzzle ou mosaico. Atinge níveis de grande qualidade com Boule, nome relevante em França no século XVIII.
  • Menuisier: o que trabalha com a madeira maciça. Ver ebanisteria.
  • Méridienne: lit de repôs com cabeceiras a alturas diferentes e que resultam num espaldar em diagonal.
  • Mesa de cavalete: mesa em uso na Idade Média que consiste numa longa tábua de madeira assente em cavaletes, e que pode ser coberta por toalhas.
  • Misericórdia: num cadeiral no coro de uma igreja, é a extremidade esculpida do assento, que quando recolhido verticalmente, oferece ao clérigo a possibilidade de repouso em caso de longas permanências de pé.

NEditar

OEditar

PEditar

  • Palmeta: ornamento em forma de folha estilizada, geralmente utilizada em bandas ou frisos.
  • Pé em bolacha: perna termiando em bola achatada.
  • Pé em garra e bola: perna que termina em garra de animal a agarrar uma bola.
  • Pembroke table: mesa do estilo regency, que deixa cair duas abas laterais para reduzir a sua dimensão quando necessário.
  • Poudreuse: mesa com espelho.
  • Preguiceiro: leito de repouso com 6 a 8 pernas e espaldar inclinado para trás.
  • Psyché: espelho rectangular que pode ser inclinado como se deseje, inserido em moldura movível.

QEditar

REditar

SEditar

TEditar

  • Tallboy: peça que nasce da sobreposição de duas Chest of drawers, que é composta por gavetas e tem tendência a estreitar de baixo para cima.
  • Testeira: numa cadeira é a travessa que une as pernas dianteiras, e que pode ser decorada.
  • Tremó: peça de aparato que consiste na união entre uma consola e um espelho.
  • Tudor, estilo: estilo de mobiliário em Inglaterra na entre finais do século XV e inícios do século XVII.

UEditar

VEditar

  • Vitoriano, estilo: estilo de mobiliário em Inglaterra em 2020
  • Voyelle ou voyeuse : cadeira sem braços onde se pode sentar “ao contrário” apoiando os braços no cachaço da cadeira, enquanto se vê jogar.

WEditar

  • What-not: móvel do estilo regency, composto por prateleiras unidas através de finos perfis, e que é colocado entre duas janelas.
  • William & Mary, estilo: estilo de mobiliário em Inglaterra no século XVII.

XEditar

YEditar

ZEditar

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • CALADO, Margarida, PAIS DA SILVA, Jorge Henrique, Dicionário de Termos da Arte e Arquitectura, Editorial Presença, Lisboa, 2005, ISBN 20130007
  • DEWIEL, Lydia L., Stühle und andere Sitzmöbel, Wilhelm Hezne verlag, Munique, 1982, ISBN 3453414942
  • DOLZ, Renate, Möbel Stilkunde, Wilhelm Heyne Verlag, Munique, 1997, ISBN 3453130464
  Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.