Abrir menu principal

Santiago de Alcântara

(Redirecionado de Esparregal)
Espanha Santiago de Alcântara

Santiago de Alcántara

 
  Município  
Santiago de Alcántara 2.jpg
Brasão de armas de Santiago de Alcântara
Brasão de armas
Santiago de Alcântara está localizado em: Espanha
Santiago de Alcântara
Localização de Santiago de Alcântara na Espanha
Santiago de Alcântara está localizado em: Estremadura (Espanha)
Santiago de Alcântara
Localização de Santiago de Alcántara na Estremadura
Coordenadas 39° 36' 20" N 7° 14' 39" O
Comunidade autónoma Estremadura
Província Cáceres
Área
- Total 95,56 km²
Altitude 342 m
População (2016)
 - Total 563
    • Densidade 5,9 hab./km²
Gentílico santiaguenh@s
Código postal 10510

Santiago de Alcântara (em castelhano: Santiago de Alcántara) é um município raiano da Espanha na província de Cáceres, comunidade autónoma da Estremadura, de área 95,56 km². Em 2016 tinha 563 habitantes (densidade: 5,9 hab./km²).

Em Santiago de Alcântara ficam situadas as ruínas do castelo de Cabeza de Esparragal ou da Comenda do Esparregal – o castelo do Esparregal referido no texto do Tratado de Alcanizes.

Tal como nas vizinhas Ferreira de Alcântara e Cedilho, a influência do português faz-se sentir em muitas palavras e expressões [1].

HistóriaEditar

Santiago de Alcântara provém de uma colónia romana que ocupou um sítio denominado Eras de Ulloa, a quatro quilómetros a sul da aldeia atual, com o objetivo de procurar ouro no rio “Aurela”, de onde recebe o seu nome, e de onde se encontraram vestígios da dita colónia. A antiguidade deste povoado não é possível de ser apurada com exatidão, já que os arquivos paroquiais e municipais têm lacunas e existem documentos em falta. Em 1172 Santiago foi conquistada aos mouros pelos cavaleiros da ordem que lhe veio a dar nome, Ordem de Santiago e de Alcántara. Ainda é fácil descobrir ossos humanos naquele que era então o cemitério. Mais tarde é construído no lugar um castelo chamado “Castillo da Comenda de Esparregal”, do qual hoje apenas restam as fundações. O “Castelo”, como se conhece popularmente, pertenceu à Ordem militar de Alcántara. O povoado, por necessidades agrícolas, veio a desmembrar-se, deslocando-se parte da população para a atual aldeia de Santiago e a outra ficando no chamado “Santiago o Velho”, o qual veio a desaparecer nas lutas com os portugueses. Estas disputas com os vizinhos lusitanos eram contínuas e parecem ressurgir olhando para o “Vale do sangue”. A inícios do século XIX, a aldeia passou a denominar-se “Santiago de Carbajo”, nome que se modificou em 1960, para dar lugar ao atual.

DemografiaEditar

Variação demográfica do município entre 1991 e 2004
1991 1996 2001 2004
923 818 718 705

Ligações externasEditar