Diferenças entre edições de "Lewis Henry Morgan"

Sem alteração do tamanho ,  00h53min de 17 de abril de 2008
sem resumo de edição
Morgan nasceu em [[1818]] no estado norte-americano de [[Nova Iorque]]. Cursou [[Direito]] no [[Union College]], tendo exercido a profissão de advogado por algum tempo em Aurora e Rochester. Envolveu-se com política, filiando-se ao [[Partido Republicano]]; foi deputado e depois senador. Foi quando se interessou por antropologia e pelas questões ligadas aos iroqueses.
 
Entre seus estudos destaca-se o do parentesco, no qual Morgan tenta estabelecer conexões de sistemas de parentesco em escala global (''Systems of Consanguinity and Affinity of the Human Family'', 1871) ; e o estudo sobre a evolução das sociedades humanas consagrado em ''Ancient Society'' (1877), no qual distingue três estados de evolução da humanidade: selvageria, bárbariebarbárie e civilização.
 
Lewis Morgan, nos finais do sec. xix, foi o pioneiro na sistematização dos estudos sobre o parentesco - um conjunto de nomenclaturas utilizadas para designar um certo tipo de tratamento social. São estes estudos que o conduzem ao interesse pelas instituições e pela família - no que respeita à primeira, o autor vai opor duas formas de organização - Societas e Civitas. Esta teoria assenta numa visão evolucionista que postula a passagem de uma organização democrática, sem Estado, baseada no parentesco, para uma outra em que o território e a propriedade assumem papel fundamental, cedendo a democracia os seus direitos ao Estado. Quanto à família, o autor entende que as formas que esta foi sucessivamente adquirindo resulta dos “grandes sistemas de consanguinidade e de afinidade que subsistiram até aos nossos dias(...), os quais ilustram “as relações de parentesco existentes na família nos diversos períodos em que cada um deles se formou.”(Morgan, 1973:9).
Utilizador anónimo