Diferenças entre edições de "Síntese de Williamson"

1 455 bytes adicionados ,  14h22min de 24 de abril de 2008
sem resumo de edição
m (Bot: Adicionando: pl:Reakcja Williamsona)
Um exemplo é a reação de [[etóxido de sódio]] com [[cloroetano]] para formar [[éter dietílico]] e [[cloreto de sódio]]:
 
:<big>Na<sup>+</sup>C<sub>2</sub>H<sub>5</sub>O<sup>−</sup> + C<sub>2</sub>H<sub>5</sub>Cl {{unicode|→}} C<sub>2</sub>H<sub>5</sub>OC<sub>2</sub>H<sub>5</sub> + Na<sup>+</sup>Cl<sup>−</sup></big>
 
== Escopo ==
 
A reação de Williamson é de uma amplo escopo, é largamente usada tanto em sínteses em laboratório quanto na indústria, e lembra o mais simples e popular método de preparação de éter. Tanto éteres simétricos e assimétricos são facilmente preparados, e reações intramoleculares podem também ser conduzidas. No caso de éteres assimétricos há duas possibilidades para a troca de reagentes, e uma é normalmente preferível com base na disponibilidade ou na reatividade. A reação de Williamson é também frequentemente usada para preparar um éter indiretamente de dois álcoois. Um dos álcoois é primeiro convertido a um grupo lábil (usualmente [[tosilato]]), então os dois são reagidos juntos.
 
O alcóxido (ou aróxido) pode ser primário, secundário ou terciário. O agente alquilante, por outro lado é preferivelmente primário. Agentes de alquilação secundários também reagem, mas terciários são normalmente demasiados propensos a reações laterais para serem de uso prático. O grupo lábil é mais frequentemente um haleto ou um éster sulfonato sintetizado para o propósito da reação. Desde que as condições da reação são previamente determinadas, [[grupo protetor|grupos protetores]] são frequentemente usadas para pacivar outra partes das moléculas reactantes (''e.g.'' outros [[álcool|álcoois]], [[amina]]s, [[próton ácido|prótons ácidos]], etc.)
 
== Procedimentos ==
 
== Ligações externas ==
14 813

edições