Diferenças entre edições de "Aliança (Bíblia)"

4 bytes adicionados ,  23h56min de 1 de dezembro de 2005
m
sem resumo de edição
 
m
[[Image:Dove Sent Forth from the Ark.png|thumb|250 px|A Velha Aliança: Deus promete a Noé não voltar a destruir a Terra por um [[dilúvio]], dando como sinal o arco-íris.]]Na '''[[Bíblia]]''', o termo '''Aliança''' (em hebraico: ''berith''; em grego, segundo a tradução da [[Septuaginta]], ''diatheke'') é utilizado para definir o pacto divino entre [[Deus]] e os homens. É também utilizado como sinónimo da própria Bíblia (como acontece em versões latinas). Existem diversos rituais, indicados na Bíblia, que implicavam a formação de alianças entre pessoas ou directamente com Deus. A primeira aliança a ser estabelecida aparece com a descida da [[arca de Noé]] no monte [[Ararat]], em que Deus faz aparecer o [[arco-íris]] como sinal da Velha Aliança (daqui o nome vulgar de "arco-da-velha" (aliança) para este fenómeno [[óptica|óptico]]). Outras alianças se vão sucedendo na história sagrada, como o pacto com [[Abraão]] e a promessa de uma descendência mais numerosa que as estrelas do céu (e que tem o seu momento ritual quando Abraão divide ao meio uma [[novilho|novilha]], uma [[cabra]] e um cordeiro entre os quais passa uma labareda de fogo, em sinal divino) - aliança esta que passa a ser marcada também pelo ritual da [[circuncisão]]. Após o [[Êxodo]] do [[Egipto]], o povo de [[Israel]] passa a ser testamentário de outra aliança que o torna no povo eleito de Deus. Na perspectiva cristã, com [[Paulo de Tarso|São Paulo]], passa-se a falar da Nova Aliança, selada com o sacrifício de [[Cristo]] para a remissão das [[alma]]s.
 
{{esboço-religião}}