Diferenças entre edições de "Lewis Henry Morgan"

Sem alteração do tamanho ,  15h12min de 6 de maio de 2008
sem resumo de edição
c) Civilização
 
Na selvajariaselvageria média e superior e na barbárie domina o critério do parentesco na constituição de gens, [[fratrias]], tribos e confederação de tribos - a Societas; na civilização triunfa o critério da classe e da propriedade - a [[Civitas]].
 
O trabalho efectuado por Morgan ultrapassa assim os limites dos dois grandes domínios onde se centram as preocupações da sua época (o da família e o da religião), abrangendo outros aspectos da organização humana. Na sua recolha de informações, junto do povo [[Iroquês]], Morgan irá constatar que no seu sistema terminológico é aplicada uma forma diferente de tratamento entre os primos paralelos e os primos cruzados cruzados (G=PX). No seguimento do seu trabalho, descobre que a mesma forma de tratamento sucede com outros povos ameríndios, e desta constatação irá alargar o seu estudo a outros pontos do globo (onde, para além da ajuda de outros “informantes”, recorre aos trabalhos de Max Muller e de [[MacLennan]]). Através da realização de investigações com a ajuda de missionários, a recolha de uma grande massa de informação irá, mais tarde, e num plano mais interpretativo, considerar que existem essencialmente dois grandes sistemas de parentesco: sistemas classificatórios (o mesmo termo é aplicado a uma mesma classe de parentes) e sistemas descritivos (a nomenclatura do parentesco segue o parentesco biológico, utilizando um termo para cada membro da família nuclear, que não é utilizado fora desta).
Utilizador anónimo