Diferenças entre edições de "Cunhambebe"

Sem alteração do tamanho ,  14h10min de 12 de junho de 2008
sem resumo de edição
Alguns anos após a morte deste Cunhambebe, o padre [[José de Anchieta]] teria encontrado o Cunhambebe filho, em Yperoig, rio das Perobas (atual cidade de [[Ubatuba]]), para as negociações que deram origem ao [[Armistício de Yperoig]] - o primeiro tratado de paz no continente americano, colocando fim à chamada [[Confederação dos Tamoios]], que ameaçava [[São Vicente (São Paulo)|São Vicente]] e a unidade do território português, haja vista a amizade dos [[Tupinambás]] (chefiados por Cunhambebe) com os franceses.
 
Desarmados os indígenas, os portugueses atacaram os franceses na [[baía de Guanabara]], dizimando o grosso da nação Tupinambá que ali existia. O fato se repetiu no Cabo Frio, tendo cobrevividosobrevivido os Tupinambás de [[Ubatuba]], que fugindo para o sertão ou misturando-se aos colonos em Ubatuba, deram origem aos atuais [[caiçara]]s, na região do Litoral Norte de [[São Paulo]].
 
No início do [[século XVII]], não havia mais nenhum Tupinambá na região do [[Rio de Janeiro]], além dos convertidos ao [[catolicismo]] e os utilizados como serviçais pelos portugueses. Cunhambebe filho, sentindo-se traído pelos "''abarés"'' (padres) e pelos portuguêses, teria amaldiçoado as terras de Yperoig - no lendário episódio cohecido como [[A maldição de Cunhambebe]].
10

edições