Gilmar Mendes: diferenças entre revisões

108 bytes adicionados ,  03h59min de 21 de junho de 2008
sem resumo de edição
}}
 
'''Gilmar Ferreira Mendes''' ([[Diamantino]], [[30 de dezembro]] de [[1955]]) é um [[jurista]] [[brasil]]eiro. Foi Advogado-Geral da União no Governo FHC, sendo nomeado ministro do [[Supremo Tribunal Federal]], com posse em [[20 de junho]] de [[2002]], nomeadopor pelonomeação presidentede [[Fernando Henrique Cardoso]], eentão emPresidente da República. Em 2008, tornou-se presidente da Suprema Corte brasileira. Famoso por seus livros sobre controle abstrato de constitucionalidade, está em franco exercício desta tarefa quena exercecondição comode ministro do STF.
 
==Biografia==
Filho de Francisco Ferreira Mendes e Nilde Alves. Em [[1975]], ingressou no bacharelado em [[Direito]] na [[Universidade de Brasília]], onde se graduou em [[1978]]. Nessa mesma universidade concluiu o curso de [[mestrado]] em Direito e Estado, em [[1987]], com a dissertação ''Controle de Constitucionalidade: Aspectos Jurídicos e Políticos'', desenvolvida sob a orientação do Ministro do [[Supremo Tribunal Federal]] [[José Carlos Moreira Alves]].
 
Em seguida, em [[1988]], partiuviaja para a [[Alemanha]], paraa fim de cursar o mestrado na [[Universidade de Münster]], que concluiu no ano seguinte, com a dissertação ''Die Zulässigkeitsvoraussetzungen der abstrakten Normenkontrolle vor dem Bundesverfassungsgericht'' (Pressupostos de admissibilidade do Controle Abstrato de Normas perante a Corte Constitucional, desenvolvida sob a orientação do Professor [[Hans-Uwe Erichsen]].
 
Nessa mesma universidade prosseguiu seus estudos de doutoramento, que concluiu em [[1990]] com a tese ''Die abstrakte Normenkontrolle vor dem Bundesverfassungsgericht und vor dem brasilianischen Supremo Tribunal Federal'' (O Controle abstrato de normas perante a Corte Constitucional Alemã e perante o Supremo Tribunal Federal), ainda sob a orientação do professor Hans-Uwe Erichsen.
311

edições