Diferenças entre edições de "Fructuoso Rivera"

1 040 bytes adicionados ,  21h59min de 4 de julho de 2008
sem resumo de edição
Foi derrotado por [[Bento Manuel Ribeiro]] em Coquimbo, em [[4 de setembro]] de [[1825]], porém 3 semanas depois derrota tropas de [[José Luís Mena Barreto]] e [[Jerônimo Gomes Jardim]]. Foi nomeado general de divisão pela vitória na [[Batalha de Sarandi]], onde derrotou as tropas de [[Bento Gonçalves da Silva]]. Depois da independência do Uruguai, abandonou o exército pelas suas diferenças com Lavalleja.
 
Foi o primeiro presidente constitucional do Uruguai (Constituição de 1830) do Uruguai. Derrotou a oposição de Lavalleja numa guerra civil que durou de 1832 a 1834.
 
Seu enfrentamento com com o fundador do [[Partido Blanco]], [[Manuel Oribe]], que tinha sido seu ministro e cuja subida ao poder tinha apoiado em 1835, provocou uma nova guerra civil. Em 1836 Rivera chefiou uma revolta contra o regime pró-argentino de Oribe, foi perseguido e exilou-se no Brasil junto a outros sectários, como Lavalleja. ApósAmigo de [[Bento Manuel Ribeiro]], conseguiu seu apoio para retornar ao Uruguai. Reorganizou seu exército e após quase dois anos de lutas, Rivera ocupou Montevidéu (1838). eOribe depôsrenunciou Oribe,a quepresidência em [[20 de outubro]] de [[1838]] e se refugiou em Buenos Aires. A vitória dos [[Partido Colorado (Uruguai)|colorados]] levou à queda do poder de Oribe e à posse novamente de Rivera em 1839 (segunda presidencia). Durante este período auxiliou os republicanos riograndenses que lutavam na [[Revolução Farroupilha]].
Então Oribe se aliou ao ditador argentino [[Juan Manuel de Rosas]]. [[Juan Manuel de Rosas]] forneceu um exército a [[Oribe]] e aos [[Partido Blanco|''blancos'']] para a retomada do poder. Isto fez com que Rivera sofresse sucessivas derrotas que o obrigaram a refugiar-se no [[Brasil]], só retornando a seu país com o final do conflito.
 
Oribe se aliou ao ditador argentino [[Juan Manuel de Rosas]], que forneceu um exército a [[Oribe]] e aos [[Partido Blanco|''blancos'']] para a retomada do poder. Isto fez com que Rivera sofresse sucessivas derrotas, como na batalha de Arroio Grande, em [[6 de dezembro]] de [[1842]], depois levando a batalha para as províncias rebeldes da Argentina, onde finalmente foi derrotado perto de Índia Morta, em [[27 de março]] de [[1843]]. Novamente refugiou-se no [[Brasil]], novamente auxiliando os farroupilhas, como a tropa de 400 homens sob comando Baldomero Sotelo, que foi logo rendida pelas tropas do [[Duque de Caxias]]. Também se ofereceu como intermediário para negociações de paz com os rebeldes, mas foi rechaçado.
Finalizada a [[Guerra Grande]], como foi chamado esse conflito , se formou um triunvirato formado por Rivera, [[Juan Antonio Lavalleja]] e [[Venancio Flores]], mas Rivera morreu antes da posse, durante a viajem de retorno.
 
Tentou várias vezes retornar ao seu país, conseguindo finalmente em [[6 de abril]] de [[1846]] desembarcar em Montevideo e promover uma revolta, após algumas batalhas foi derrotado e depois preso, sendo exilado para o Brasil em [[11 de novembro]] de [[1847]].
 
Finalizada a [[Guerra Grande]], como foi chamado esse conflito , se formou um triunvirato em [[1853]], formado por Rivera, [[Juan Antonio Lavalleja]] e [[Venancio Flores]], mas Rivera morreu antes da posse, durante a viajem de retorno.
 
==Fonte de referência==
11 867

edições