Diferenças entre edições de "Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa"

sem resumo de edição
m (Cat relacionada)
Criada pelo Despacho n.º 164/ME/96 do Ministro da Educação, [[Marçal Grilo]], de [[17 de Julho]] de [[1996]], quis constituir ''um pólo inovador no ensino do Direito em [[Portugal]], mediante o progresso da investigação de novas disciplinas, e com o objectivo de dar resposta a novas exigências de formação profissional'', como o disse a Comissão Instaladora, presidida pelo Professor Doutor Diogo Freitas do Amaral, o "founding father" da FDUNL.
 
Com um corpo docente constituído quase exclusivamente por doutorados, come um reduzido número de assistentes, o ensino nesta faculdade assenta na proximidadeforte com ointeracção professor-aluno. Outro dos seus pontos de honra é a ligação à prática, evitando que se caia demasiado em teorizações, desaquadas doao que os estudantes encontrarão no seu mundo de trabalho, inisistindo-se em disciplinas como Prática Jurídica Interdisciplinar, que quebram os compartimentos estanque das disciplinas, e pondo em acção todos os conhecimentos adquiridos. Nos últimos anos, no entanto, a Cadeira de Prática Jurídica Interdisciplinar tem vindo a oferecer um ensino cada vez mais e mais teórico sendo a prática reduzida a zero, o que desvirtua totalmente toda a ideia motora que levou à fundação desta Faculdade.
 
Pelos motivos acima referidos, a FDUNL é tida como uma das mais melhores faculdades de Direito do país, não só por ser a mais inovadora de todas, mas também por conseguir conciliar o rigor académico e o óptimo ambiente entre docentes e discentes. Além do mais, é uma das faculdades de Direito mais difíceis de ingressar, devido às médias relativamente altas dos seus candidatos todos os anos.
 
 
22

edições